Boruto: será que o anime é somente filler mesmo? Estaria Boruto sendo, na verdade, incompreendido? Vamos compreendê-lo?

Leticia Santana
(Redatora de Blog)
©Pierrot/Kodachi

Título: Boruto
Título alternativo: Naruto Next Generations
Gênero: Ação, Aventura, Comédia dramática, Fantasia
Estúdio: Pierrot
Número de episódios: Em andamento
Estreia: 2017 | Temporada de Primavera

Boruto: Naruto Next Generations é uma série de mangá escrita por Ukyō Kodachi e ilustrada por Mikio Ikemoto, e atualmente conta com 31 capítulos. A adaptação para anime é produzida pelo Studio Pierrot, e dirigida por Noriyuki Abe.

Na série, observamos o dia a dia de Boruto Uzumaki, filho de Naruto e Hinata Uzumaki, o então Hokage da Vila de Konoha com a ex-princesa Hyuuga, dez anos após o fim da Quarta Guerra Ninja.

Apesar de ser um spin-off  e sequência de Naruto Shippuden (2007-2017), Boruto é constantemente comparado a seu antecessor. Sendo alvo de críticas; algumas delas positivas e outras negativas. Nesse blog, não me atentarei aos prós e contras da obra; e sim em apenas um dos aspectos de maior debate entre os fãs e haters da adaptação em animação.

Boruto e os fillers

©Pierrot/Kodachi

Volta e meia, sempre nos deparamos com espectadores de Boruto criticando a obra por apresentar muitos fillers. Alegando que estes acabam por estragá-la, e, tendo como consequência, o afastamento dos fãs mais old school do universo de Naruto. O que é uma pena, pois até agora, os episódios apresentados em Boruto não são fillers e, sim, adaptações do mangá, oneshots, light novels e Gaiden, ou seja, extraídos de material totalmente canônico.

Um dos maiores motivos dessa confusão toda, se dá pelo fato de que o mangá de Boruto, atualmente, conta uma história que se passa bem mais à frente da que está sendo exibida na animação. O que é bastante normal dentro da indústria, já que, para haver uma adaptação, é necessário possuir uma quantidade considerável de volumes publicados para que o anime não acabe acompanhando; ou até mesmo chegue a ultrapassar o mangá, o qual, no caso de Boruto, comercializa publicações mensais, diferentemente da animação, em que a exibição ocorre semanalmente.

©Pierrot/Kodachi

Tá, mas eu ainda não estou convencido de que Boruto não tenha filler.

Calma, ainda tem mais coisas a serem esclarecidas.

Como o mangá está bem-adiantado do anime. Provavelmente, somando a decisão dos roteiristas de resumir fatos importantes do dia a dia do personagem, como a graduação na Academia Ninja, os novos integrantes que farão parte do núcleo do protagonista, a evolução dos poderes, a relação entre os novos times de genins e o time principal, dentre outras coisas, para focar mais na ação (talvez para não sobrecarregar o mangá ou torná-lo enfadonho e menos atrativo); ficou a cargo do anime fechar essas lacunas deixadas pelo material original, e, devido a isso, acabamos por ter dois olhares diferentes da mesma obra, mas que em algum momento irão convergir.

Continuando…

Outro motivo que acredito estar acontecendo, e isso é apenas uma opinião minha, seria não repetir os mesmos erros cometidos em Naruto, onde um personagem, com bastante relevância para a narrativa (Shisui Uchiha, Tobirama Senju) caía facilmente no gosto popular, mas por muitas vezes não ganhava o destaque necessário e merecido.

Quem nunca quis saber mais a respeito de Shisui Uchiha? O portador de um dos genjutsus mais poderosos de Naruto, o qual contribuiu para a decisão de Itachi em aniquilar seu clã. Ou de Tobirama Senjiu? O segundo Hokage e maior hater de Uchiha de todos os tempos, criador de vários jutsus importantes para a obra, como o Clone das Sombras (principal jutsu do protagonista) e do Edo Tensei ou, até mesmo, em saber como raios Hashirama Senjiu, o Primeiro Hokage, adquiriu a Arte Sábia?

©Pierrot/Kodachi

Certo. E o que você quer dizer com tudo isso?

Quero dizer que você pode até não gostar da maneira como os personagens estão sendo apresentados ou aprofundados em Boruto. E isso vai do gosto pessoal de cada um, mas que você está obtendo conhecimento sobre cada um deles, ah, isso está. Ou seja, são essas informações relevantes para o desenvolvimento e conhecimento dos personagens, que nós estamos tendo acesso agora. Que acredito ser mais difícil de encaixar de forem trabalhados no futuro.

Ou você preferiria que sempre que ocorresse uma luta com algum personagem, ela parasse para sermos apresentado ao passado do mesmo por meio de um flashback? Seria bastante cansativo, não acha? (Vide Sasuke x Naruto no vale do fim – que porre de luta – só teve flashbacks).

Arcos e episódios adaptados ou com foco nos personagens

©Pierrot/Kodachi
  • Boruto Uzumaki – em desenvolvimento desde o episódio 1;
  • Sumire – primeiro grande arco do anime, canônica (episódios 1 ao 15);
  • Sarada Uchiha – adaptação do Gaiden (episódios 19 ao 23);
  • Mitsuki – adaptação de one shot (episódio 39 e arco atual a partir do episódio 71);
  • Shikadai – aprofundamento do personagem (episódios 43 ao 47);
  • Cho-Cho – aprofundamento da personagem (episódios 67 ao 69);
  • Inojin – apresentação do personagem (episódio 33);
  • Metal Lee – apresentação e aprofundamento (episódios 3 e 70), dentre outros personagens relevantes para a série como Iwabi e Denki, ambos companheiros de time de Metal Lee.

Recentemente passamos pela adaptação do filme de 2015, o qual também foi incluso no mangá, portanto, canônico.

A adequação do material original, se assim podemos dizer, deu-se início a partir dos episódios 50, 52 e foi até o de número 66, onde aconteceu o encerramento do arco no anime, tendo seu ápice na batalha de Naruto e Sasuke contra Momoshiki, o qual obteve uma grande aceitação por parte do público, inclusive por aqueles que não acompanham o anime.

©Pierrot/Kodachi

Por fim, espero que esse blog tenha sido, pelo menos, esclarecedor para alguns. Apesar de saber que muitos continuarão chamando,  erroneamente, os episódios de Boruto de filler, por não simpatizarem com a animação ou até por birra mesmo.

Dito isso, cabe aos fãs da obra Naruto/Boruto relevarem esse tipo de comportamento, e seguirem acompanhando esse anime, que, pode até apresentar furos de roteiro ou até mesmo episódios pouco atrativos para alguns, mas que possui um longo caminho pela frente. E o mangá está aí para provar que o mundo Shinobi está bem longe de ser desinteressante.

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.