Preview – Boku no Kanojo ga Majimesugiru Shojo Bitch na Ken Com um título excêntrico e piadas verbais um tanto peculiares, anime é uma boa opção de comédia.

Vitor Kaique
(Redator de Notícias)
Boku no Kanojo
©Boku no Kanojo

Boku no Kanojo ga Majimesugiru Shojo Bitch na Ken

Gênero: Comédia, Romance e Escolar.

Direção:  Keiichi Satou e Shuuhei Yabuta.

Estúdio: Diomedea (Fukka, Mondaiji), Studio Blanc.

Estreia: 11/10/2017.

Sinopse

“Com nada a perder, o aluno do ensino médio Haruka Shinozaki se confessa a bela e inteligente representante de classe Akiho Kousaka onde, para sua surpresa, ela aceita. Kousaka leva seu namoro tão a sério quanto o restante de suas atividades, o único porém é que ela pragmaticamente sempre sugere atividades que são muito sexuais.”

O que podemos ver no primeiro episódio

Estranho mas divertido… Estas poderiam ser as palavras perfeitas para descrever um anime que muitos conferiram apenas pelo seu título peculiar!

Em uma tradução literal, “Minha Namorada é uma vadia virgem e fiel” começa quebrando um dos maiores tabus em animes que é o do protagonista conseguir sair da “zona de amizade”, e isto já nos primeiros 4 minutos. Se não foi o mais rápido casal já formado nos animes certamente esta entre eles…

Dai em diante começa o show de piadas sobre sexo e duplos sentidos, mas verbalmente e não exposição a nudez/fanservice o que pode desagradar alguns que vieram com este pensamento.

A aparentemente meiga e inocente Akiho Kousaka  jamais tinha vivenciado tal experiência e por isto deseja que tudo ocorra bem em seu namoro, só que seu modo de pensar e agir é um tanto absurdo chocando tanto seu tímido namorado Haruka Shinozaki como os telespectadores. E no começo isto funciona bem, mas a medida que o episódio passa as piadas começam a ficar um pouco massantes o que necessitaria de um melhor time e felling do diretor.

Contudo, o lado romântico da obra acaba por ajudar a entreter o telespectador que, com a mistura de inocência e safadeza, acaba criando um pouco de espectativa e carisma com os protagonistas e até que ponto eles podem chegar…

Parte Técnica

Já tecnicamente, Boku no Kanojo não passa de mediano, seja pela parte artística a qual poderia ser mais detalhada já que o nível exigido é baixo e não há movimentos rápidos ou mesmo transições de câmeras para exigir dos animadores, ou mesmo a sonoridade que não ajuda mas também não atrapalha.

Em relação aos temas de abertura, o qual é intitulado de “Eien Labyrinth” por Aoi Yuuki, e de encerramento, o qual é intitulado de “Koi no Himitsu”, por mais que eles sejam tecnicamente leves e sem muita inovação, os mesmos combinam com o enredo bem como o que foi apresentado.

Expectativa

Senso de humor é particular de cada um, mas no geral Boku no Kanojo deve agradar já que traz um enredo peculiar com piadas um tanto chocantes. Para quem esperava ou gosta de muito fanservice a obra não é recomendada pois, a menos que o diretor resolva mudar a dinâmica do que foi apresentado pensando em “salva-la”, devemos ter mais do primeiro episódio nos restantes.

Nota: 3,25/5

Extras

Boku no Kanojo
©Boku no Kanojo

Quem raios fica escutando pornografia no intervalo?!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.