Primeiras Impressões: Kaijin Kaihatsu-bu no Kuroitsu-san Conheça Kuroitsu-san, do Departamento de Desenvolvimento de Monstros!!

Pires94
(redator de noticias)
Kaijin Kaihatsu-bu no Kuroitsu-san
© Kaijin Kaihatsu-bu no Kuroitsu-san

Ficha Técnica – Kaijin Kaihatsu-bu no Kuroitsu-san

Gênero: Comédia, Fantasia
Estúdio: Quad
Origem: Mangá
Data de Estreia: 08/01/2022

É isso aí meu povo, a temporada de inverno de 2022 já está bombando e o que vocês estão esperando para “maratonar” suas séries favoritas?? Aliás, falando nisso, neste dia 8 tivemos mais uma novidade na área!! Estou me referindo à Kaijin Kaihatsu, ou Kuroitsu-san from the Monster Development Department.

1) Produção:

Kaijin chega contando com a seguinte equipe (Staff):

Hisashi Saito (Fate / Stay Night [Realta Nua], Hexamoon Gardians, Mobile Suit Gundam SEED ASTRAY BLUE FLAME) está dirigindo o anime na Quad Studios;

Katsuhiko Takayama (Aldnoah.Zero, Mirai Nikki, Sekai Saikou no Ansatsusha, Isekai Kizoku ni Tensei suru) é responsável por escrever e supervisionar os scripts;

Kazuya Morimae (Masou Gakuen HxH) é o responsável pelo design dos personagens;

*Curiosidade: Este é o primeiro anime produzido pela Quad Studios (omedetou Gozaimasu!!).

2) Personagens:

Lady Akashic: Pelo visto é a chefona, a Grande Líder (esperava uma loli) da Sociedade Secreta Agastya. 

Kuroitsu Touka: Assistente da Sociedade Secreta. Apesar de subordinada, ela é a principal responsável e quem carrega o “maior peso nas costas” pela elaboração de propostas para desenvolvimento de monstros. O papel de Touka não é simples, cabe a garota convencer os diretores dos objetivos traçados nos combates.

Megistus: Chefe de Equipe. É o pilar que sustenta Agastya. O membro mais inteligente da Sociedade, e com a maior autoridade operacional.

3) Sobre o primeiro episódio:

Sinceramente falando, quando escolhi fazer review de Kaijin, meio que sem grandes bases… apenas coloquei na balança certos elementos… “um anime de fantasia, comédia, com várias personagens femininas poderosas… um colorido bacana, monstros e tals… parece divertido” foi o que pensei.
Se fosse fazer um paralelo, diria que Kaijin Kaihatsu seria aquele mangá esquecido na prateleira pegando pó mas, sabe, muito bom!!

Obs: Aliás, no caso do título da obra, “Kaijin” refere-se especificamente a monstros marinhos do folclore japonês, mencionados em livros do período Edo.

De forma resumida, o anime gira em torno de Agastia (um departamento de desenvolvimento de monstros) contra organizações/ sociedades rivais espalhadas pelo Japão, as quais competem entre si pelo domínio mundial através de seus chamados “heróis”.

O pior é que pelo visto um dos heróis (o odiado rival Espadachim Divino Blader) se tornou um tormento para Agastya, e agora a Sociedade prepara um novo monstro (Nessie, Nesuo) a fim de exterminá-lo. Acontece que dessa vez, a estratégia é outra. Voltando forçosamente ao básico devido a questão de prazo, Nessie, Nesuo é finalmente apresentado a todos por Kuroitsu... só tem um probleminha… ele é bem tosco e fraco num primeiro olhar, afinal, um velho num pijama de bichinho?? Fala sério!! Pois é, e apesar de todas as tentativas, dessa vez não deu certo; Touka fracassou e o monstro foi rejeitado.

Só que a história não para por aqui; essa batalha pode ter acabado para Kuroitsu, mas a guerra não chegou ao fim… sua rotina estafante está longe de terminar.

Novo monstro criado!! Parece que dessa vez o professor caprichou e aparentemente tudo saiu nos conformes, mas só aparentemente mesmo!! Quem antes carregava um corpo feroz, uma mente selvagem, e o nome de Wolf Bete, acabou se transformando em uma garotinha por ordem superiores.

Hora da batalha: Resta agora à Wolf Bete superar suas “limitações”, e confrontar o Espadachim… de novo!! Será que dessa vez vai dar certo??

Design de personagens: Destaque para Kazuya Morimae. Fiquei realmente surpreso e contente quando soube que ele seria o encarregado, pois Morimae contribui no desenvolvimento de um dos meus animes favoritos, Masou Gakuen HxH.

Agora falando especificamente dos heróis das províncias apresentadas, apesar de não ter gostado muito do estilo, trajes, etc, principalmente por achar muito “cópia” de Power Rangers (tipo de anime do qual nunca curti), por outro lado, achei bem descolados tanto a equipe da Agastia, como seus respectivos monstros.

Ambientação/ Cenário: Sempre gostei de ver a frieza aliada à rotina corrida do trabalho nos animes (algo típico das grandes cidades). A Agastya é representada como uma verdadeira firma enorme. Dentro de um grande prédio muita gente está trabalhando duro mas, isso é só fachada. Na verdade a respectiva Sociedade fica escondida no subterrâneo de um arranha-céu. Ainda assim, algumas formalidades do tipo orçamentos, hierarquias, pautas, reuniões, votações e propostas antes de cada apresentação de um novo monstro são realizadas. Tudo é muito bem dividido, com etapas a serem seguidas. Isso traz um certo tom de formalidade administrativa essencial, já que o autor propõe uma seriedade por parte da Agastya. 

Ao meu ver as variações entre núcleos (como por exemplo as cenas de batalha vs. interiores da Agastya) também são fundamentais para a série não se tornar cansativa.

Elenco vasto de personagens: Sempre vi com bons olhos a diversidade nesse sentido. São vários membros mostrados da equipe da Agastya (inúmeros diretores e monstros inclusive).

  • A obra é caracterizada por envolver comédia e fantasia.

No sentido da comédia: Não é o forte aqui, mas se faz presente de vez em quando.

Fantasia: Kuroitsu-san from the Monster Development Department faz juz ao gênero, esta é a essência da obra uma vez que a história se concentra na criação de monstros diferentões em laboratório para lutarem contra guerreiros esquisitões. Sério, isso é “viajar bastante na maionese”, mas tá valendo vai.

Ação: Cenas de luta devem ser constantes ao longo da temporada. Kuroitsu-san from the Monster Development Department deixa muita margem para isso, e é ótima nesse sentido, é uma série digamos “frenética” quase que o tempo todo. Possui diálogos relativamente rápidos, envolve as pressões que uma grande organização está submetida (missões devem ser sempre bem sucedidas e o mais rápido possível mas, imprevistos podem surgir a qualquer momento).

Kaijin Kaihatsu-bu no Kuroitsu-san
© Kaijin Kaihatsu-bu no Kuroitsu-san

Sinopse:

Toka Kuroitsu é pesquisadora assistente no departamento de desenvolvimento de monstros da organização maligna Agatya. Mas os inimigos que ela enfrenta não são heróis que defendem a justiça. Com reuniões fugazes de apenas dez minutos, Toka tem que convencer o comitê de planejamento a cada vez que está fazendo um bom trabalho com cada novo monstro que planeja e apresenta para produção.
Será que Kuroitsu-san corresponderá às expectativas de um comitê de gestão explorador? O grande lobisomem (agora lobisomem) e outros monstros infelizes foram desenvolvidos um após o outro. Esta é uma história dedicada a todas aquelas pessoas estressadas por prazos, chefes fanáticos e mudanças de especificações de última hora.”

Kaijin Kaihatsu-bu no Kuroitsu-san
© Kaijin Kaihatsu-bu no Kuroitsu-san

Expectativas:

São altas, porém, por se tratar de um estúdio inexperiente (apesar dos trabalhos já realizados por Hisashi Saito) é preciso ter paciência e cautela para analisar somente o conjunto da obra. Acredito que seja muito cedo, e seria leviano da minha parte tecer certos comentários (principalmente negativos) sobre Kaijin Kaihatsu por enquanto. Subestimado, sim, a obra deve surpreender positivamente muitos espectadores.

Nota: 4,0/5,0

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.