Primeiras Impressões: Isekai Maou to Shoukan Shoujo no Dorei Majutsu Ω A saga do Lorde Demônio overpower finalmente está de volta.

Pires94
(redator de noticias)
 Isekai Maou to Shoukan Shoujo no Dorei Majutsu Ω
© Isekai Maou to Shoukan Shoujo no Dorei Majutsu Ω

Ficha Técnica – Isekai Maou to Shoukan Shoujo no Dorei Majutsu Ω

Gênero: Isekai, Harém, Comédia, Ecchi, Fantasia

Estúdio: Tezuka Productions, Okuruto Noboru

Origem: Light novel

Data de Estreia: 09/04/2021 (Japão)

Depois de várias batalhas contra os Corrompidos, o exército de Greenwood, e Krebskulm, a então aguardada segunda temporada de How Not to Summon a Demon Lord está no ar!! Diferentemente da primeira, que se caracterizou por uma série de produtoras por trás de seu desenvolvimento, a produção de Isekai Maou to Shoukan Shoujo no Dorei Majutsu Ω fica agora por conta apenas da Avex Pictures, a qual possui um certo peso, sendo famosa por nomes como Ansatsu Kyoushitsu, Black Clover, Kakegurui, Noragami Aragoto e Trinity Seven; além dos estúdios  Tezuka Productions Okuruto Noboru. Enquanto a Tezuka é um antigo estúdio responsável pela clássica série dos anos 90 de Black Jack, além de trabalhos mais atuais como Go-toubun no Hanayome e o desenvolvimento de Kanojo mo Kanojo, a Okuruto Noboru é bem recente e sem muita “bagagem” em seu ramo (Ore dake Haireru Kakushi Dungeon é talvez a única obra atual mais conhecida).

Primeiramente, vamos começar do começo. Qual foi a impressão que Isekai Maou nos passou após final da primeira temporada??

— De início, ao que parece, o fato de um protagonista possuir skills de escravização pode soar como abuso de poder. Nesse caso específico, não para Diablo pelo menos. Apesar de sua aparência hostil, ele demonstra ter consideração por suas companheiras; talvez até seja mais do que isso, percebemos que o protagonista deixa a desejar em relação a trato social, consequentemente ele não sabe ao certo lidar com tanto poder.

—  Outro ponto característico aqui, é o “interessante” contraste de personalidade, e a relação entre as duas escravas que no início vivem se alfinetando, mas ao longo do tempo se torna melhor. Enquanto Shera é uma elfa doce, bem mais emocional e “próxima” de Diablo, com um “porte físico avantajado”, Rem parece distante, é meio temperamental e desconfiada, com um corpo “tipo tábua”, o que não deixa de ser atraente para muitos.

How Not to Summon a Demon Lord não se limita a ser carregado de uma boa dose de ecchi e fan-service. A um certo ponto do anime vemos o autor “voltar um pouco os olhos” para a história dos personagens. O trauma de Shera com seu irmão stalker é um exemplo.

— Quanto às cenas de ação, bom, estas são meio que previsíveis não é mesmo?? É de conhecimento de quem já está acostumado a acompanhar isekais de protas overpowers que ele sempre se dá bem. Sim, no começo tudo é muito fácil, mas para inclusive dar sustentabilidade à obra e prender os fãs, assim como Cross-Reverie ou qualquer outro game, o autor vai adaptando o nível de dificuldade conforme a série se desenvolve. O que chama mesmo a atenção aqui são as skills avassaladoras do Rei Demônio que preenchem a tela, e não os combates em si.

— A introdução da personagem Alicia Cristela é a grande incógnita,uma surpresa, uma “falsiane” que carrega o título de cavaleira, e acaba forçosamente usando Rem como isca a fim de despertar Krebskulm (a Rei Demônio) através de seu selo. O grande objetivo de Cristela é exterminar os mortais. Alicia também leva consigo seus antigos traumas vividos desde pequena em meio a uma família e a uma realidade obscura baseada no poder acima de tudo, numa justiça egoísta criada e forçada às camadas menos favorecidas. Quem diria que, após todo esse cenário, tanto a cavaleira (que quase tirou a própria vida no final) como a loli semi nua Klem-chan (agora também escravizada) se juntariam ao grupo, finalizando assim o último episódio.

Apesar de tudo, após uma breve reflexão, meu sentimento foi de pena e compaixão em relação à Cristela pois, vemos claramente não só o arrependimento da personagem quanto suas ações, mas também  como ela mesma se posiciona esclarecendo não ter seguido seu coração, não ter agido naturalmente e, diante disso ter buscado perdão posteriormente.

— Sobre o primeiro episódio da continuação: intitulado como “Madre Principal”, o mesmo “já entra de sola”, de forma confusa, no meio de uma cena com personagens diferentes, com ação, magia, monstros, fan-service, deixando quem assiste meio que sem entender o que ocorre. Porém, mantendo-se fiel a sua origem e seguindo o trio principal, agora o objetivo do Lorde Demônio é de testar uma nova magia de voo, Adzet, que permite tornar objetos flutuantes. E não é que a magia deu certo?? Diablo então resolve dar um rolê (que não dura nada) em cima de um tronco. Pena que uma segunda magia no meio do caminho o intercede, fazendo o Lorde Demônio cair no meio de um ataque entre um Paladino “pau mandado” de Vishos (uma Cardeal Chefe) e Lumachina Weselia (uma linda e beata garota). 

Ironicamente, Weselia por sua vez, aparenta ser uma personagem bem religiosa, acreditando piamente numa intervenção divina e certa de queDiablo é um Deus (pois é, eu sei). O Lorde Demônio, presenciando a situação da “pobre moça”, resolve então para variar ajudá-la.

Agora com todos teoricamente sãos e salvos dentro da guilda (aquela de sempre), Diablo deve manter sua verdadeira identidade oculta para evitar maiores problemas, enquanto Lumachina (a Madre Principal) tenta se manter protegida dos ataques dos Cardeais, Paladinos e da força militar absoluta da igreja. Aliás, segundo a Madre, toda essa perseguição pode ser devido aos seus questionamento sobre “movimentação ilegal de dinheiro e bens”, ou “por ordenar uma investigação sobre a conduta injusta dos Paladinos“.

Compreendendo e simpatizando com a situação de Lumachina, Diablo, Shera e Rem partem para mais uma aventura rumo à Torre de Zircon com o objetivo de tentar “acertar os negócios”. Uma das questões que nos resta sabermos é: “Mais uma pra coleção de escravas??”

Isekai Maou to Shoukan Shoujo no Dorei Majutsu Ω
© Isekai Maou to Shoukan Shoujo no Dorei Majutsu Ω

Sinopse:

“Quando se trata do MMORPG de fantasia Cross Reverie, nenhum se compara ao poder do Rei Demônio Diablo. Possuindo os artefatos mais raros do jogo e um nível de jogador incomparável, ele domina todos os tolos o suficiente para confrontá-los. Mas apesar de sua reputação temível, a verdadeira identidade de Diablo é Takuma Sakamoto, um jogador fechado e desprovido de qualquer habilidade social. Derrotando desafiadores desesperados dia após dia, Takuma não se preocupa com nada além de sua vida virtual – isto é, até que um feitiço de invocação o transporta de repente para outro mundo onde ele tem a aparência de Diablo!

Neste novo mundo que lembra seu jogo favorito, Takuma é saudado pelas duas garotas que o invocaram: Rem Galeu, uma pequena aventureira Pantherian, e Shera L. Greenwood, uma invocadora Elfa peituda. Elas realizam um Ritual de Escravização na tentativa de subjugá-lo, mas o feitiço sai pela culatra e faz com que elas se tornem suas escravas. Com a situação se tornando mais complicada do que nunca, Takuma decide acompanhar as garotas para encontrar uma maneira de desvincular seu contrato enquanto aprende a se adaptar à sua nova existência como o ameaçador Rei Demônio“.

Isekai Maou to Shoukan Shoujo no Dorei Majutsu Ω
© Isekai Maou to Shoukan Shoujo no Dorei Majutsu Ω

Expectativas:

Bom, particularmente falando, esse anime sem dúvida é um dos melhores isekais que já acompanhei até o momento (dos mais recentes talvez fique atrás apenas de Re: Zero). Dispensando demais elogios, a verdade é que simplesmente tive uma grata experiência a partir do momento em que decidi maratonar a série. How Not to Summon a Demon Lord fala por si só; é uma das séries mais aguardadas da temporada (junto de Boku No Hero) e, sendo um isekai/harém conta com diversos elementos que satisfazem os fãs de ambos os gêneros (apesar do simples enredo).

Nota: 5,0/5,0

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments