Bunny Girl: uma coelhinha invisível e o melhor protagonista dos animes O anime conta com personagens carismáticos e conceitos da física para compor sua narrativa

Welerson Silva
(Redator do Blog)
@welcr_silva
Bunny Girl
© Bunny Girl/CloverWorks

Seishun Buta Yarō wa Bunny Girl Senpai no Yume o Minai, mais conhecido também como Bunny Girl, versão abreviada do título original, que é assim que irei me referir a ele, é um anime de 2018. Ao todo, a animação, do estúdio CloverWorks, teve 13 episódios.

Cheguei a assistir o primeiro episódio dele quando ainda estava em produção, há dois anos. Entretanto, acabei não dando muita atenção para ele por algum motivo que desconheço. Mas recentemente resolvi dar uma nova chance para ele, e devo dizer que me surpreendeu.

Eu me lembrava vagamente dos acontecimentos do primeiro episódio na época em que assisti. Por esse motivo, quis fazer uma nova tentativa, pois sabia que era um daqueles animes que vale a pena ser visto. A história de Bunny Girl é agradável, engraçada e com pitadas de drama.

Mais do que apresentar histórias engraçadas e fofas, o objetivo maior é trabalhar com perspectivas. Vários personagens são introduzidos na narrativa com determinados problemas. O anime nos leva a acompanhar quais são esses problemas, porque eles surgiram e como eles podem ser solucionados.

O início de um sonho…

A história de Bunny Girl se inicia no cenário de uma biblioteca, apresentado os personagens que viriam a ser os principais: Sakuta Azusagawa Mai SakurajimaEste com certeza foi um primeiro momento muito insólito. Mai andava pela biblioteca usando uma fantasia de coelha.

Enquanto ela passeava como se não estivesse acontecendo, Sakuta a olhava de longe. Eis, então, a grande problemática de Bunny Girl. Mai era invisível para todas as pessoas. Não somente as presentes naquele recinto, mas em todos os lugares. O único que podia vê-la era o Sakuta.

Bunny Girl
© Bunny Girl/CloverWorks

Entender o porquê de ninguém conseguir notar a existência da Mai será uma pequena saga da história. E após o surgimento de um problema diagnosticado como Síndrome da Adolescência, os personagens, inclusive a própria Mai, buscam meios para resolvê-los.

Subsequente a entender o que significa a  Síndrome da Adolescência, o anime entra em uma questão no mínimo interessante como gênero de ficção científica. Bunny Girl passa a utilizar conceitos da física em sua narrativa para justificar os problemas que alguns personagens enfrentam.

Alguns conceitos apresentados por Bunny Girl

Houveram muitas explicações físicas para vários momentos do anime, então não vale tanto a pena comentar aqui. É mais interessante você mesmo ir atrás. Mesmo porque eu não sou nem um pouco adepto à física, entendo quase nada do assunto. Entretanto, o anime tem uma forma didática lúdica, então não é muito problemático de entender.

Citarei dois conceitos que foram evidenciados na história que acredito serem os mais relevantes, ou pelo menos os mais famigerados:

  • O Gato de Schrödinger;
  • Demônio de Laplace.

O melhor protagonista dos animes

Não poderia deixar de comentar sobre o Sakuta Azusagawa, o protagonista de respeito de Bunny Girl. Pelo que pude perceber, ele parece ser um personagem que a galera gosta dele. Eu não sei o que leva as pessoas a se simpatizarem com ele, entretanto, eu tenho meus motivos.Sobretudo, o Sakuta é um sarcástico moderado. Esse adjetivo por si só já faz dele um personagem interessante. Ademais, ele também é engraçado e “atrevido”.

O Sakuta foge daquela ideia dos personagens masculinos de histórias de romance em animes. Enquanto esses morrem de medo de mulheres, o Sakuta vai pra cima, é brincalhão e bastante safado nos momentos que são convenientes. E nos inconvenientes também, de vez em quando. O fato é que ele é um personagem que dá gosto de ver quando surge em cena.

Bunny Girl
© Bunny Girl/CloverWorks

E você? Já assistiu Bunny Girl? Deixe nos comentários o que achou deste anime.

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.