O contraste entre a beleza e a feiura em Yamato Nadeshiko O caminho para se tornar uma dama

Bolinhodearroz
Yamato Nadeshiko
©Nippon Animation / Yamato Nadeshiko

Vamos falar hoje sobre um dos primeiros animes que me foram apresentados na adolescência, no início da minha “transformação definitiva como otaku” e que me abriu os olhos para novos estilos de animes além dos que eu via quando criança. Yamato Nadeshiko é um anime baseado no mangá Yamato Nadeshiko Shichihenge de Tomoko Hayakawa e foi produzido pelo estúdio Nippon Animation em 2006, com um total de 24 episódios, resultando em uma obra considerada como bastante peculiar.

Seu enredo principal gira em torno de Kyohei, Yukinojoh, Ranmaru e Takenaga, quatro belíssimos garotos que moram juntos em uma mansão alugada, mas que não possuem nenhum dinheiro para bancar. No entanto, a dona da casa um dia surge com um inesperado desafio que iria acabar com a vida tranquila daqueles rapazes: transformar a sua sobrinha, Sunako, em uma verdadeira dama e, assim, ficarem morando de graça naquela linda casa.

Yamato Nadeshiko
©Nippon Animation / Yamato Nadeshiko

Acontece que Sunako é uma garota muito diferente das que eles estão acostumados a ver no dia-a-dia (sobretudo as que vivem perseguindo-os por onde passam), porque ela estava longe de ser doce e delicada como eles imaginavam. Sunako, na verdade, é muito mais sombria, com gostos estranhos e com alguns traumas que eles terão que aprender a lidar para conseguir vencer o desafio.

A partir desse plot inicial que tudo parte para níveis absurdos em cada episódio de um anime que é, no mínimo, singular. Cada elemento ali presente se complementa em um conjunto único e bem diferente, sobretudo em comparação aos estilos de animes que estamos acostumados. Ainda se trata de uma comédia romântica comum como essas que conhecemos, mas com o diferencial de que trata, de maneira muito caricata e com uma temática visual um tanto quanto excêntrica e fantasiosa, sobre a quebra do estereótipo de “pessoa perfeita” e sobre como é errado julgar pelas aparências. 

Yamato Nadeshiko
©Nippon Animation / Yamato Nadeshiko

Yamato nadeshiko traz uma curiosa dualidade entre o bizarro e o belo, a partir do elemento condutor de transformar a Sunako em uma dama. Tratando sobre o conceito específico de beleza como a única coisa importante para uma sociedade, o anime possui traços e elementos peculiares que revelam como o bizarro e o belo podem ser trabalhados em conjunto.

Na história acompanhamos a jornada de quatro rapazes que aceitam o desafio de transformar uma garota na mais bela dama, em troca de nunca mais pagar o aluguel da mansão onde moram. No entanto, o enredo vai muito mais do que isso e vamos entendendo como aquela sociedade é tão supérflua que enaltece pessoas consideradas “perfeitas e belas”, mas apedrejam e excluem as mais “esquisitas”.

Yamato Nadeshiko
©Nippon Animation / Yamato Nadeshiko

Sunako não está nem perto de ser “feia”, mas por não possuir traços específicos, é motivo de repulsa. Os únicos que enxergam suas qualidades (após um certo convívio, claro, porque ela tem um jeito estranho de agir) são os rapazes, em especial o Kyohei que passa a sempre estar lá quando ela mais precisa (e ela por ele), pensando sempre no dinheiro (que eles realmente precisam), mas passando a enxergá-la como um ser humano e protegê-la dos julgamentos e injustiças.

O grande apelo narrativo e visual desse anime está na maneira como eles lidam com cada situação mais absurda que a outra, onde os maiores problemas daqueles jovens são sempre baseados na busca por dinheiro e em como as pessoas ao seu redor lidam com suas aparências extremamente distintas (no caso dos rapazes, é pela beleza, enquanto que na de Sunako é pela “falta dela”), ainda mais porque todo mundo sempre perguntava como uma garota “tão feia e esquisita” estava na companhia de rapazes tão lindos.

Yamato Nadeshiko
©Nippon Animation / Yamato Nadeshiko

Sunako, para nós espectadores, pode não ser da forma como os personagens a enxergavam e julgavam, mas devemos admitir que ela tem características muito estranhas, com gostos sombrios e uma aparência desleixada que se somavam aos seus problemas sociais e ao seu medo de um contato direto com criaturas tão belas quanto aqueles rapazes. Como é uma comédia romântica clássica, sempre vamos ver entre os elementos cômicos bizarros uma pequena dose de romance entre alguns personagens, como o casal foco Sunako e Kyouhei, mas que também continua na linha temática esquisita da história.

O mais interessante nesse anime é que tudo beira o absurdo e flerta entre características caricatas e sombrias, satirizando os valores de beleza estereotipados de nossa sociedade de uma maneira muito exagerada, mas bem marcante, tudo em meio a um traço de animação bem diferente do que estamos acostumados. É um anime que pode ser um pouco difícil de acompanhar até o final por esses elementos diferentes, mas que é ainda muito mais interessante por lidar com esse contraste entre opostos, como o homem “lindo, delicado e perfeito” que está sempre ajudando e fazendo de tudo para fazer com que a mulher “assustadora, feia e anti social” se sinta bem e acolhida.

Yamato Nadeshiko
©Nippon Animation / Yamato Nadeshiko

Em Yamato Nadeshiko vemos grupos de garotas psicóticas, stalkers, homens sendo perseguidos de maneira absurda e desejados tanto por mulheres quanto por homens, gostos peculiares por esqueletos e características do horror, uma garota que está sempre tirando aqueles garotos de todo o tipo de confusão, além de salvando-os de morrer de fome ou envenenados pela própria comida, com uma grande dose de sangramentos nasais e surtos bizarros da Sunako a cada interação mais íntima com os rapazes, principalmente o Kyouhei.

Todos os exageros e sátiras do anime são nada mais que uma forma de entreter os espectadores, mas que mudam de nível muito rápido e também são os motivos para o estranhamento de boa parte do público, ainda mais no seu próprio traço de desenho que salta de extremamente detalhado para o mais simples possível em situações bem específicas e quando vemos a “grandiosidade” daqueles rapazes pelos olhos da Sunako que se considera uma criatura totalmente insignificante perante todos eles.

Yamato Nadeshiko
©Nippon Animation / Yamato Nadeshiko

Com uma história muito simples e linear, mas com situações absurdas, Yamato Nadeshiko não é um anime para muitos, onde acompanhamos o contraste do belo e o feio e com exageros visuais e narrativos que reforçam muito bem essa reflexão sobre os estereótipos sociais e que a beleza está presente em quem quer enxergá-la, sem julgar, já que a protagonista Sunako se mostra em alguns momentos muito bonita, enquanto que na grande parte das vezes se mantém acuada e sentindo-se desprezível por conta dos julgamentos e ataques que sempre recebe apenas por não seguir o “padrão” que a sociedade exige, como se a beleza fosse a coisa mais importante do mundo.

Yamato Nadeshiko
©Nippon Animation / Yamato Nadeshiko

Então fica aqui essa dica para aqueles que quiserem algo diferente do comum para refletir um pouco ou se divertir com uma comédia romântica bem singular. Aqueles que já viram, deixem aí nos comentários as suas opiniões, o que pensam dessa singularidade de Yamato Nadeshiko e se já conseguiram assistir tudo para acompanhar essa rotina bizarra e exagerada entre Sunako e os rapazes mais lindos da região.

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.