Kimetsu no Yaiba – Produtor diz que exito do filme se deve ao mangá Ele apontou tres grandes razões para o sucesso

Ana
(Supervisora da redação)
@anapnf
Kimetsu no Yaiba
©Kimetsu no Yaiba

Agora que Kimetsu no Yaiba: Mugen Ressha-Hen, está quebrando todos os recordes, o produtor Yuma Takahashi, em uma entrevista ao site japonês Mantan-Web do THE Mainichi Shimbun identificou três fatores principais e importantes para o sucesso da franquia: o poder da obra original, a atitude para adaptá-la ao anime e ao ambiente.

O produtor disse na entrevista:

“Para muitas pessoas verem seu trabalho, são necessários muitos fatores diferentes para trabalhar juntos, mas um fator subjacente importante é o apelo do mangá original. Embora possa haver pessoas que conheceram o mangá através do anime, isso por si só não é um sucesso. Independentemente de qualquer outra coisa, o mangá original é interessante. Tentamos seriamente adaptá-lo ao anime sem perder o apelo do mangá. Devido ao alicerce de um trabalho original de alta qualidade, Ufotable foi capaz de fazer um anime maravilhoso. Seu trabalho árduo, sua atitude séria em relação à adaptação e suas técnicas também foram fatores”.

Takahashi também falou sobre o grande aumento de visualizações que os animes tiveram nos últimos anos:

“Nos últimos anos, tornou-se comum assistir anime não só na televisão, mas em plataformas de streaming. Essa mudança no ambiente também é um fator importante. Demon Slayer: Kimetsu no Yaiba foi mostrado em vários serviços de streaming. Certamente não é como se o anime de dois cursos não existisse, mas quando mostrado em dois cursos, Demon Slayer teve tempo para construir um público. Enquanto o anime passava, a história do mangá esquentava, então o momento era ideal também. Não era como se ela de repente se tornasse o centro das atenções; Eu sinto que ele constantemente conquistou os fãs e expandiu seu público. “

A opinião de Takahashi é semelhante a uma anterior expressa pelo editor-chefe da Weekly Shonen Jump, Hiroyuki Nakano. Em uma entrevista no início deste ano, ele disse que normalmente um mangá vende gradualmente mais cópias ao longo do anime, mas as vendas de Kimetsu dispararam logo após o fim do anime, indicando que um grande número de pessoas assistiu o anime por serviços de streaming após sua conclusão, em vez de assisti-lo semanalmente.

Nakano terminou com o seguinte comentário:

“A forma como as pessoas interagem com o anime mudou e sinto que entramos numa nova fase.”

 

Sinopse:

Japão, era Taisho. Tanjiro, um bondoso jovem que ganha a vida vendendo carvão, descobre que sua família foi massacrada por um demônio. E pra piorar, Nezuko, sua irmã mais nova e única sobrevivente, também foi transformada num demônio. Arrasado com esta sombria realidade, Tanjiro decide se tornar um matador de demônios para fazer sua irmã voltar a ser humana, e para matar o demônio que matou sua família. Um triste conto sobre dois irmãos, onde os destinos dos humanos e dos demônios se entrelaçam, começa agora. 

Mais sobre:

O mangá de Koyoharu Gotouge já inspirou um anime de televisão que estreou em abril de 2019.

Os principais membros da equipe da série anime estão retornando para a sequência. A TOHO e a Aniplex estão lidando com a distribuição do filme.

Haruo Sotozaki (Tales of Zestiria the X, Tales of Symphonia the Animation) dirigiu o anime na Ufotable (Fate / Zero, Kara no Kyoukai, Katsugeki: Touken Ranbu) também foi creditada pelos scripts. Akira Matsushima (Maria Watches Over Us, Tales of Zestiria the X) foi o designer de personagens, com Miyuki SatouYouko Kajiyama e Mika Kikuchi servindo como designers de sub-personagens. Yuki Kajiura (Sword Art Online, Fate / Zero, Madoka Magica) e Gou Shiina (Tales of Zestiria the X, Juni Taisen: Zodiac War, God Eater) compuseram a música. Hikaru Kondo produziu a série.

O mangá estreou na revista Weekly Shonen Jump em fevereiro de 2016.

A série de mangás está inspirando um novo jogo para smartphone intitulado Kimetsu no Yaiba: Keppuu Kengeki Royale além de um jogo de ação separado para PlayStation 4, intitulado Kimetsu no Yaiba: Hinokami Keppuutan.

Além disso, o mangá inspirou dois romances e uma peça de teatro.

Fonte: Aqui.

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments