Tokyo Keizai – Especialistas da indústria de anime compartilham opiniões sobre os investimentos da Netflix nesse nicho 'Se o anime é um sucesso, é uma vitória para a Netflix . Mas se é uma perda, é a nossa vitória.

Matheus Henrique
(redator de noticias)
Tokyo Keizai - Netflix
©Tokyo Keizai – Netflix

O jornal online da Tokyo Keizai publicou um artigo na sexta-feira (05) descrevendo o investimento da empresa de streaming Netflix em animes japoneses.

O jornal entrevistou vários especialistas da indústria de anime que trabalharam com a Netflix no marketing ou na criação de programação original de anime para a plataforma. Neste artigo destaca-se algumas das opiniões que os entrevistados têm sobre a empresa.

A gerência de uma empresa de produção de anime que fornece anime para a Netflix comentou: “Se o anime é um sucesso, é uma vitória para a Netflix. Mas se é uma perda, é a nossa vitória (da produtora)”. A razão para isso é porque, nos acordos de licenciamento da Netflix, os direitos de streaming são comprados diretamente, para que a produtora não receba royalties, independentemente de quantas visualizações o anime obtenha.

Outra questão, de acordo com a gerência de uma empresa de publicidade, que deu entrevista a Tokyo Keizai, é que a Netflix não revela os números de visualizações aos seus parceiros. Isso dificulta a negociação de um pagamento mais alto para a próxima oferta de streaming.

Um líder de uma das empresas que participou de um conhecido programa de anime é citado como tendo dito: “Nesse ritmo, podemos nos tornar uma empresa subcontratada para a Netflix “.

A Netflix também lida principalmente com ofertas de streaming, o que significa que há muitos casos em que a produtora tem dificuldade em vender os direitos de mercadorias, jogos, vídeo caseiro e outras formas de mídia. Esse é um problema para um setor que depende fortemente de franquias de mix de mídia como formas suplementares de receita.

A gerência de uma empresa de produção reclamou que “o número de pessoas que vêem o anime através do streaming é limitado, então ele não se tornou um sucesso”.

Um membro de uma empresa diferente observou: “Teria sido difícil para o Demon Slayer: Kimetsu no Yaiba se tornar o grande sucesso que era se fosse distribuído apenas por streaming”.

No entanto, especialistas apontaram aspectos positivos do envolvimento da Netflix em anime, como conectar criadores de anime com artistas e talentos globais e as altas taxas envolvidas em acordos de streaming.

De acordo com uma fonte da empresa de propaganda, “um título importante que se sabe que pode pagar de 50 a 70 milhões de ienes por episódio”.

Por outro lado, teme-se que possa ser um erro confiar na plataforma de streaming quando não há garantia de que a empresa de streaming invista em anime para sempre. “A qualidade das produções no exterior, como na China e na Coréia, está aumentando. Se conseguirem a mesma qualidade, também poderão conseguir acordos com a Netflix “, disse uma pessoa familiarizada com a indústria de anime.

Por enquanto, no entanto, parece que o relacionamento anime e Netflix está se fortalecendo. Em fevereiro, a empresa anunciou que está formando parcerias com o grupo de criadores de mangás CLAMP ; criadores de mangás Shin Kibayashi , Yasuo Ohtagaki e Mari Yamazaki ; o romancista e diretor de cinema Otsuichi e o romancista Tow Ubukata para desenvolver e produzir projetos originais de anime japonês que serão exibidos em 190 países e territórios em todo o mundo.

Fonte: Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments