Depressão persegue animadores no Japão Tá complicada a vida deles

EcchiSenshi
(Redator)
@EcchiSenshin
Curiosidades
© Curiosidades

O fascinante universo do anime japonês conquistou corações em todo o mundo, mergulhando os espectadores em narrativas vibrantes e mundos imaginativos. Contudo, por trás da magia da tela, uma realidade dura e desafiadora é revelada. A recente pesquisa divulgada pela NHK lançou luz sobre os desafios sombrios enfrentados pelos animadores, destacando que 17% deles lidam com problemas de saúde mental, incluindo a sombra dolorosa da depressão. Estas revelações preocupantes levantam questões fundamentais sobre a saúde emocional daqueles que dão vida às nossas histórias favoritas.

Nas entranhas da indústria de anime, a Associação de Criadores de Animação do Japão (JAnicA) notou que alguns animadores vêem a sua saúde deteriorar-se devido a horários de trabalho ocupados. Horas de trabalho extenuantes e prazos apertados criaram um terreno fértil para a fadiga, tanto física como mental. A anterior cobertura mídiática iluminou as condições adversas, especialmente para os recém-chegados à indústria, que alegadamente enfrentam frequentemente um escasso salário mensal de 50.000 ienes (cerca de R$ 1720,00). A sugestão de depender do apoio financeiro dos pais para a sobrevivência agrava as tensões econômicas.

Shirobako
© Shirobako

Em resposta a estas questões, a Associação tomou medidas significativas ao incorporar questões de saúde no seu inquérito anual. Os resultados revelam um panorama preocupante: 17% dos animadores confessam enfrentar problemas de saúde mental, sendo a depressão uma sombra perturbadora. Além disso, 68% dos entrevistados expressam fadiga psicológica, enquanto 66% mencionam sentir exaustão física, revelando a profunda intersecção entre o trabalho criativo e a saúde.

A situação torna-se ainda mais grave quando se tornam conhecidos detalhes sobre as condições extremas de trabalho. Os animadores que dormem no escritório para cumprir os prazos semanais e a normalização de ter itens essenciais como xampu e toalhas no escritório destacam a pressão constante que esses artistas enfrentam. Uma animadora compartilhou a revelação chocante de passar apenas 30 minutos em casa durante algumas semanas.

Esta paisagem sombria por trás da criação de anime, embora já familiar para muitos espectadores, destaca a necessidade urgente de enfrentar os desafios enfrentados pelos animadores. À medida que a sensibilização do público aumenta graças à cobertura mídiática e às vozes corajosas levantadas nas redes sociais, espera-se que esta pressão conduza a transformações positivas na indústria. Mudanças nas condições de trabalho, apoio emocional e uma abordagem mais humana à criação de anime podem abrir caminho para um futuro mais saudável para aqueles que dão vida às nossas queridas histórias animadas.

Fonte: Aqui!


ESCUTE no SPOTIFY
SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.