Homem é preso por ter um site leecher de downloads ilegais de anime O homem confessou que dirigia o tal site

Ana
(Supervisora da redação)
@anapnf
Anime
©Police in a Pod

No Japão, um autônomo de 37 anos foi preso por administrar um suposto “site leecher (ou seja, um site que inclui links para outros sites, neste caso downloads)” que redirecionava os usuários para vídeos carregados ilegalmente na Internet. O freelancer de 37 anos da cidade de Koga, na província de Ibaraki, é suspeito de violação de direitos autorais ao administrar um “site leecher” com links para vídeos de anime carregados ilegalmente.

De acordo com o Departamento de Polícia Metropolitana, o site operado pelo homem continha URLs da Internet que levavam a 30.000 vídeos carregados ilegalmente. Toda vez que um visitante deste “site leecher” clicava no URL uma vez e pulava para um site ilegal, o homem recebia 0,10 ienes do operador do site ilegal.

Nos dois meses desde outubro do ano passado, ele ganhou cerca de meio milhão de ienes (cerca de 4.300 dólares americanos). O homem admitiu as acusações afirmando: “Animação e infográficos japoneses são populares no exterior, então pensei que poderia ganhar dinheiro dando acesso a eles. Achei que seria uma maneira rápida e fácil de conseguir algum dinheiro.”

Diz-se que o homem neste assunto ganhou dinheiro com sua plataforma, especificamente por meio de receita de publicidade. De acordo com a legislação local, a geração de renda não é um requisito para a persecução criminal, mas pode ser considerada um fator agravante. Em ambos os casos, as penalidades são potencialmente severas. Violações de “sanguessugas do site” acarretam pena de até cinco anos de prisão, multa máxima de cinco milhões de ienes (cerca de US$ 43.600) ou, em alguns casos, ambas.

Fonte: Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.