Japão enfrenta aumento de casos de COVID-19 Restaurantes e karaokes terão que fechar mais cedo

Ana
(Supervisora da redação)
@anapnf
Japão
©Yuriko Koike

A recém-reeleita governadora da Prefeitura de Tóquio, Yuriko Koike, realizou uma conferência de imprensa em 30 de julho em resposta ao nível de surtos diários de casos positivos de COVID-19 observados na cidade e em todo o Japão. Koike anunciou a implementação de medidas para reintroduzir solicitações para que as empresas limitem seu horário de operação, bem como a implementação de novas leis que as empresas devem seguir para limitar a disseminação do coronavírus e de um fundo para ajudar pequenas empresas que também serão afetadas.

Em 30 de julho, Tóquio relatou 367 novos casos positivos de COVID-19, elevando o total da capital para 12.228 desde o início dos registros, com 22 pessoas atualmente em estado crítico. O Japão registrou 1.266 casos novos somente em 30 de julho, com algumas prefeituras ainda não informando seus registros.

O governo metropolitano de Tóquio concentrou sua atenção em locais que servem comida e bebida como a principal causa do novo surto de pandemia e, por sua vez, pediu a restaurantes e centros de karaokê que servem álcool que limitem seu horário de atividade até as 10 da noite. Qualquer empresa que responder a essa solicitação pode receber 200.000 ienes (cerca de US $ 1.900) como compensação do governo pelas perdas econômicas da entidade. A recepção dos pedidos para receber esse vínculo de resgate começará em 3 de agosto e terminará em 30 de agosto, dependendo dos níveis de infecção observados.

O governo também implementará novas ordenanças que as empresas devem seguir para ajudar a impedir a propagação do vírus em meados de agosto. Se as empresas seguirem essas novas ordenanças, elas receberão um adesivo que pode ser exibido publicamente para demonstrar que a entidade está cumprindo as novas diretrizes de saúde e segurança.

Por fim, a governadora Koike mencionou em uma entrevista: “É necessário revisar a” Nova Lei sobre Medidas Especiais contra a Influenza “para que nossos resultados esperados se tornem realidade“. Atualmente, é o governo central que tem autoridade para obrigar as empresas a fechar e limitar o tráfego, mas não os governos de cada prefeitura, que buscam mais poder para impedir completamente a disseminação do coronavírus em suas respectivas regiões. Koike continuou: “As palavras são as únicas contramedidas que temos aqui. O ato de usar uma máscara se tornou um problema político em outros países, mas no Japão não há penalidade ou multa por não usá-las “.

Fonte:Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of