Kimetsu no Yaiba causa controvérsia no Japão entre os pais Para alguns é difícil entender que a série animada não é para crianças.

Ana
(Supervisora da redação)
@anapnf
Kimetsu no Yaiba
©Kimetsu no Yaiba

A popularidade da franquia Kimetsu no Yaiba é muito grande no Japão, quebrando novos recordes e ultrapassando filmes icônicos como Titanic com seu novo filme. Mas nem tudo é tão bom quanto parece, e muitos pais estão preocupados de que o filme seja violento demais.

De acordo com o Japan Times, vários pais relataram problemas que surgiram com seus filhos após irem ao cinema para ver o filme. Por exemplo, diz-se que as crianças tinham muito medo de dormir e também que outras crianças gritavam no meio da noite.

O professor de psicologia Yaiko Watanabe comentou o seguinte:

“A natureza violenta da história e das imagens podem ter um impacto negativo nas crianças em particular, apesar da classificação de idade relativamente baixa no Japão. Os efeitos secundários seriam “comportamento agressivo e pensamento cognitivo, bem como sentimentos de raiva”.

Um pai compartilhou um conjunto de instruções online sob o apelido de “Soma” para pais que estão pensando em assistir ao filme com seus filhos pequenos. Conforme explica o responsável legal, seus dois filhos (de 4 e 8 anos) pediram para ver o filme “Kimetsu no Yaiba“. No fim cedeu e foi ao cinema com os dois, mas aí fez uma observação:

Achei que haveria muitas famílias ali, mas a maioria dos pais estava acompanhado por crianças com mais de dez anos. Também percebi que o filme é voltado para o público jovem adulto. Comparado aos filmes infantis convencionais, o som é muito alto e o filme em si é longo. As crianças pequenas, em particular, podem ter dificuldade em “ficar sentadas quietas por 117 minutos sem a distração de pipoca e bebidas. Em alguns cinemas, pipoca não é permitida nos assentos, então é melhor os pais descobrirem mais antes de ir ao cinema.

Na opinião dele e de seu filho de 8 anos, o filme não é tão violento quanto a série. Apesar da violência sangrenta, parece que muitos pais confiam no filme.

Sinopse:

Japão, era Taisho. Tanjiro, um bondoso jovem que ganha a vida vendendo carvão, descobre que sua família foi massacrada por um demônio. E pra piorar, Nezuko, sua irmã mais nova e única sobrevivente, também foi transformada num demônio. Arrasado com esta sombria realidade, Tanjiro decide se tornar um matador de demônios para fazer sua irmã voltar a ser humana, e para matar o demônio que matou sua família. Um triste conto sobre dois irmãos, onde os destinos dos humanos e dos demônios se entrelaçam, começa agora. 

Mais sobre:

O mangá de Koyoharu Gotouge já inspirou um anime de televisão que estreou em abril de 2019. Os principais membros da equipe da série anime estão retornando para a sequência. A TOHO e a Aniplex estão lidando com a distribuição do filme. Haruo Sotozaki (Tales of Zestiria the X, Tales of Symphonia the Animation) dirigiu o anime na Ufotable (Fate / Zero, Kara no Kyoukai, Katsugeki: Touken Ranbu) também foi creditada pelos scripts. Akira Matsushima (Maria Watches Over Us, Tales of Zestiria the X) foi o designer de personagens, com Miyuki SatouYouko Kajiyama e Mika Kikuchi servindo como designers de sub-personagens. Yuki Kajiura (Sword Art Online, Fate / Zero, Madoka Magica) e Gou Shiina (Tales of Zestiria the X, Juni Taisen: Zodiac War, God Eater) compuseram a música. Hikaru Kondo produziu a série. O mangá estreou na revista Weekly Shonen Jump em fevereiro de 2016. A série de mangás está inspirando um novo jogo para smartphone intitulado Kimetsu no Yaiba: Keppuu Kengeki Royale além de um jogo de ação separado para PlayStation 4, intitulado Kimetsu no Yaiba: Hinokami Keppuutan. Além disso, o mangá inspirou dois romances e uma peça de teatro.

Fonte: Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments