Shingeki no Kyojin – China e Coreia do Sul acusam franquia de glorificar crimes de guerra Eles não perdoam o Japão de jeito nenhum...

Ana
(Supervisora da redação)
@anapnf
Shingeki no Kyojin
©Shingeki no Kyojin

O portal Yahoo! News Japan publicou um artigo sobre uma polêmica que surgiu contra a franquia Shingeki no Kyojin (Attack on Titan): “Em conjunto com Neon Genesis Evangelion, a franquia de mangá / anime mais discutida este ano foi Shingeki no Kyojin. O mangá de sucesso, que vendeu mais de 100 milhões de cópias em todo o mundo, agora acabou, e países acostumados já estão ficando controversos sobre isso”.

“Shingeki no Kyojin é um mangá publicado pela Kodansha, que é publicado em uma revista desde 2009. O cenário é um mundo onde a humanidade é ameaçada pelos Titãs. Para reduzir o perigo, os humanos construíram paredes enormes. No entanto, um “Titã Colossal” que excede o tamanho das paredes aparece. Isso desencadeia uma nova batalha.

O capítulo final foi publicado na Revista Bessatsu Shonen no dia 9 de abril, o protagonista destrói 80% da humanidade e o poder dos titãs desaparece. O fim provocou a venda excessiva das revistas publicada no Japão, mas alguns países estrangeiros não ficaram muito contentes com isso. Assim, na estação de televisão sul-coreana “JTBC”, foi apresentado um programa no qual foram recolhidas as opiniões dos fãs de Shingeki no Kyojin da Coreia do Sul .

“Não posso simpatizar com a obra com esse tipo de final”,“O conteúdo fez com que o herói se tornasse um vilão ao assassinar grande parte da humanidade trazendo a paz com ela” e “Houve muitas críticas que o conteúdo da obra glorifica crimes de guerra e imperialismo” foram os comentários mais relevantes. Claro, a interpretação de Shingeki no Kyojin é gratuita para todos, mas parece que alguns países decidiram conectar a história com o passado do Japão.

“No capítulo final, Shingeki no Kyojin fez um pedido de desculpas pelos massacres, glorificando-os”,”Não é diferente de defender o Holocausto, é mais, acho que ele elogia”,”O fim é completamente de direita, não é surpreendente “e” duas bombas nucleares não foram suficientes para fazê-los mudar de idéia”, foram os comentários mais lidos.

No entanto, esse tipo de assunto não é exclusivo da Coreia do Sul, já que esse tipo de comentário também está sendo observado na China. Afinal, vale lembrar que muitas pessoas passaram a associar o personagem Mikasa Ackerman ao encouraçado japonês “Mikasa”. De resto, a forma de pensar não difere da dos sul-coreanos, embora outros prefiram relacionar com os seus próprios governos: “Nesta história, o governo esconde informações sobre o exterior dos muros. Isso é muito parecido com o que a China tenta fazer para controlar seus habitantes, bloqueando a internet”, comentou um fã.”

Fonte:Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
André
André
4 meses atrás

China não perdoa ninguém, pois faz parte da agenda deles. Isso é tão forte que ai de quem chamar o Covid-19 de vírus Chinês. Ficou praticamente proibido no mundo todo e quem criticar será “cancelado”.