Shingeki no Kyojin – Mangá é censurado na malásia Lá não pode mostrar titã pelado

Ana
(Supervisora da redação)
@anapnf
Shingeki no Kyojin
©Shingeki no Kyojin

A popularidade de Shingeki no Kyojin aumentou exponencialmente a cada ano, o que também fez com que sua mercadoria se espalhasse por todos os cantos do mundo. Embora seja evidente que nem todos os países têm as mesmas leis sobre censura. Em 2018, um fã da Malásia que não estava muito interessado na série viu um painel de Shingeki no Kyojin em uma livraria local e decidiu tirar uma foto. Mais tarde, ele se esqueceu da imagem, mas recentemente seu interesse pela série aumentou novamente e ele acabou compartilhando a imagem.

Através do Reddit, o usuário u / flamingthunderbanana compartilhou este painel do mangá, com o comentário: “Quero que todos saibam que os titãs usam calças justas na versão malaia devido à lei de censura local”.

Shingeki no Kyojin
©Shingeki no Kyojin

O usuário também explicou que a aplicação da lei, que é contra a nudez, foi contraproducente, já que o redesenho enfatiza demais as bundas dos Titãs. Uma pessoa perguntou como tinha sido a censura da Titã Annie, e eles responderam que também colocaram um sutiã nela.

Shingeki no Kyojin
©Shingeki no Kyojin
Shingeki no Kyojin
©Shingeki no Kyojin
Shingeki no Kyojin
©Shingeki no Kyojin

Vale ressaltar que todos esses painéis correspondem à tradução oficial da Malásia. Segundo fontes, a versão traduzida de Shingeki no Kyojin foi publicada por meio de uma revista chamada Kreko. Surpreendentemente, poucos fãs de mangá, mesmo na Malásia, sabiam da existência dessa versão. Por outro lado, os interessados ​​em adquirir esta versão do mangá, infelizmente não podem. A revista interrompeu sua serialização em dezembro de 2019 e mudou para a publicação digital.

Sinopse:

“A história gira em torno de Eren Yeager em um mundo onde a humanidade vive rodeada por muralhas para se proteger dos Titãs. Mas Eren não sabe que a origem destes seres, esta repleta de mistérios e revelações…”

Mais sobre:

Yuichiro Hayashi (Dorohedoro, Garo the Animation, Kakegurui ambas as temporadas) está dirigindo o anime na MAPPA. Hiroshi Seko (franquia de anime Ajin, Vinland Saga, franquia Mob Psycho 100) está voltando para supervisionar os roteiros da série. Tomohiro Kishi (Dorohedoro, 91 Days) está projetando os personagens. Hiroyuki Sawano está voltando para compor a música, ao lado de Kohta Yamamoto (Blue Exorcist: Kyoto Saga, The Seven Deadly Sins: Revival of The Commandments).

Isayama lançou o mangá na Bessatsu Shonen Magazine em 2009 e conta com 28 volumes atualmente no Japão. A editora Panini é responsável pela publicação da série aqui no Brasil e atualmente está no 26º volume. 

O mangá original inspirou um anime, diversos mangás de spinoff e séries de novel, um projeto de um filme de duas partes feito em live-action, uma série spinoff para televisão em live-action, alguns OVAs e alguns jogos inspirados na obra.

A primeira temporada do anime foi ao ar de abril a setembro de 2013 e conteve 25 episódios, e foi transmitida simultaneamente pela Crunchyroll. A primeira temporada também inspirou dois filmes compilados, que saíram em 2014 e 2015. A segunda temporada estreou em abril de 2017 contendo 12 episódios. A terceira temporada do anime contou com 22 episódios. Dois dos mangás spinoff – Attack on Titan: No Regrets e Attack on Titan: Junior High – receberam adaptações para anime.

Fonte: Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments