Shueisha não teve envolvimento com os recentes problemas no twitter com direitos autorais A editora ainda não se pronunciou sobre o ocorrido

Ana
(Supervisora da redação)
@anapnf
Shieisha
©Shonen Jump

Há poucos dias, vários usuários do Twitter relataram que receberam reivindicações de direitos autorais da editora Shueisha, e até mesmo esses usuários incluíam artistas (incluindo um artista oficial da franquia Dragon Ball) e criadores de conteúdo. As reclamações foram direcionadas a pessoas que haviam carregado conteúdo de uma franquia de uma editora, como fotos de perfil de mangá, anime, GIFs, cosplay e até fanarts de trabalhos de uma editora.

Foi inicialmente teorizado que uma Inteligência Artificial (AI / Bot) havia sido contratada pelo editor por meio de um terceiro para fazer cumprir a nova Lei de Direitos Autorais que entrou em vigor no Japão em 1º de janeiro. No entanto, o usuário “Artur – Library of Ohara (@newworldartur)”, conta especialmente dedicada a One Piece, e que foi uma das pessoas que recebeu essa reivindicação de direitos autorais, publicou um extenso documento no qual destacou que as reivindicações não foram feitas pela editora Shueisha, mas por uma pessoa se passando por funcionário da empresa e começou a assediar vários criadores de conteúdo.

No relatório, foi relatado que vários criadores de conteúdo foram assediados por esse suposto “funcionário da Shueisha“, no entanto, “Artur” também relatou que tudo teria começado com uma série de avisos enviados a um streamer chamada “Jessix” a partir do final de Outubro de 2020. O criador do conteúdo teria recebido várias reivindicações de direitos autorais do mesmo estilo por meio do Discord do suposto funcionário. Em uma dessas mensagens, o sujeito até solicitou um encontro cara a cara com ela. Assim, o relatório também relatou que criadores de conteúdo próximos a “Jessix” também teriam recebido reivindicações de direitos autorais e que em uma conversa no Discord em 25 de dezembro, o suposto falso funcionário teria admitido que era o responsável pelo envio das reclamações.

Assim foi revelado que a pessoa que se passava por funcionário da Shueisha já havia se passado por funcionário de uma gravadora e até mesmo membro da CD Projekt Rd. Foi também revelado que os acontecimentos de 8 de janeiro, ou seja, o dia das reclamações massivas através do Twitter, teria sido o culminar de um ataque coordenado contra vários criadores de conteúdo, incluindo “Jessix“.

De acordo com a informação divulgada por “Artur”, os dados da reclamação de direitos de autor enviados a várias pessoas e atribuídos à editora Shueisha têm o telefone e o número de fax de outra editora, neste caso, Kadokawa. O relatório afirma que não é possível localizar o número de telefone da editora Shueisha e que só pode ser encontrado por meio do Google com o nome em caracteres japoneses. Assim, foi descoberto que o número na verdade pertence a Kadokawa e que, além disso, a reivindicação de direitos autorais não possui um endereço de e-mail para contato com o editor e que parte do texto do aviso teria sido retirado diretamente do Google e do portal oficial da empresa.

Até o momento, a editora Shueisha não emitiu nenhum relatório ou declaração oficial sobre os acontecimentos ocorridos, porém, se todas as premissas forem verdadeiras, isso revelaria um nível precário de seriedade e profissionalismo na gestão do Twitter na área de procedimento de reivindicação de direitos autorais.

Fonte: Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
trackback

[…] of Ohara sobre One Piece, foi uma das pessoas que recebeu este aviso no Twitter, e lançou um documento de diversas páginas denunciando que estes avisos atribuídos em nome da Shueisha teriam sido feitos por uma pessoa que estaria se […]