Um animador expôs novamente as terríveis condições de trabalho no Japão Ele optou por trabalhar em uma empresa chinesa

Ana
(Supervisora da redação)
@anapnf
Shirobako
©Shirobako

Um tópico intitulado “Um homem que mudou de uma empresa de animação japonesa para uma chinesa foi forçado a trabalhar em condições de trabalho ridículas” foi aberto em um fórum de comentários japonês, onde capturas de tela foram mostradas de um segmento mostrado em um programa de televisão no Japão .

O segmento do programa é intitulado “‘O Japão barato (China)’ não é mais uma fonte de terceirização“, e na descrição da emissora de televisão BS-TBS, diz: “A animação é uma das indústrias que mais define o Japão. No passado, a animação japonesa era produzida na China porque era mão de obra barata, mas agora a situação mudou. Agora são os japoneses que são terceirizados para produzir animações para a China. O estúdio de animação Colored Pencil Animation está localizado em Machida, Tóquio, e é uma subsidiária de uma empresa de animação com sede na China.”

Ela continua: “Esta empresa está recrutando ativamente animadores japoneses e atraindo talentos. Takao Nakayama, da ENJOY JAPAN, especialista na indústria de animação, comentou: “A China e os Estados Unidos estão procurando saber quanto custa fazer um bom produto. No Japão, a manufatura caiu, e é limitada a um determinado montante de despesas”.”

BS-TBS
©BS-TBS

Neste ponto foi apresentado o fragmento mostrando o animador que decidiu mudar de empresa atraído pelas promessas de salários justos. O primeiro quadro explica o lugar e escreve: “Colored Pencil Animation Japan (sede japonesa de uma empresa de animação na China).” No segundo quadro, o sujeito expressa: “Optei por trabalhar aqui porque sinto que poderei trabalhar com horas e salários melhores”.

No terceiro quadro, o sujeito comentou: “Em outras empresas eu não tinha salário fixo, e tendem a pagar bem por cada corte”. O corte é a menor unidade da filmagem indicada no storyboard e consiste em vários quadros. No último quadro, ele comentou: “Não tínhamos fins de semana de folga e muitos de nossos salários acabavam sendo menos de 100.000 ienes (cerca de US $ 900) por mês.

Fonte:Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments