Disciples: Liberation – Novo trailer “Companions” é revelado para o RPG dark-fantasy. "Título marca um recomeço para a franquia..."

Pires94
(redator de noticias)
Disciples: Liberation
© Disciples: Liberation

Disciples: Liberation chega para os consoles do PlayStation 5, Xbox Series, PlayStation 4, Xbox One, além de sua versão para PC através da Steam, Epic Games Store e Kalypso Store já no dia 21 do mês que vem e, baseado nisso, a desenvolvedora Kalypso Media juntamente à distribuidora Frima Studio lançaram agora um novo trailer para o RPG.

Finalmente, cabe ressaltar ainda que o respectivo vídeo nos apresenta (alguns) dos diversos personagens que compõem o elenco do jogo, onde os mesmos poderão inclusive ser recrutados pelos players.

Sinopse:

Disciples: Liberation marca um novo começo para a franquia, permitindo aos jogadores explorarem um mundo de fantasia sombria ricamente detalhado, lutar contra feras nojentas em combates turn-based, assumir centenas de missões únicas e promover relacionamentos com uma variedade de facções no mundo: de um império humano tingido de extremismo religioso às forças sombrias dos mortos-vivos liderados por uma rainha louca. Forjadas as alianças, os players podem construir um exército e negociar recursos arduamente conquistados por uma variedade de upgrades para sua base. Nenhuma escolha é sem consequências e dependendo das decisões e alinhamentos políticos, basta um único movimento equivocado para causar um efeito dominó mortal, mudando irrevogavelmente o curso de toda uma história.”

Confira o vídeo abaixo:

Mais sobre:

Requisitos mínimos de sistema (Windows);

Sistema Operacional: Windows 10 de 64-bits;

Processador: Intel Core i5-6402P ou AMD Ryzen 1300X;

Memória: 8 GB de RAM;

Placa de vídeo: NVIDIA GeForce GTX 960 ou AMD Radeon R9 380 (ambas de 4gb);

DirectX: Versão 11;

Armazenamento: 8 GB de espaço disponível.

Fonte: Aqui.

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.