Kimetsu no Yaiba salvou o mercado editorial impresso do Japão em 2020 Poderia ser esta a maior franquia de todos os tempos?

Ana
(Supervisora da redação)
@anapnf
Kimetsu no Yaiba
©Kimetsu no Yaiba

A revista mensal Shuppan Geppou revelou que as vendas de livros e revistas impressas no Japão caíram apenas 1% em 2020 em comparação com 2019. Isso representa o menor declínio anual visto desde 2006. A revista atribui esse declínio mínimo a um aumento na leitura no Japão como resultado da pandemia de COVID-19, bem como ao mangá de sucesso de Koyoharu Gotouge, Kimetsu no Yaiba e todas suas postagens relacionadas. As vendas de livros infantis também aumentaram depois que as escolas fecharam devido à pandemia.

As vendas de publicações impressas alcançaram 1,2 trilhão de ienes (cerca de 11,8 bilhões de dólares) em 2020, marcando o 16º ano consecutivo de queda nas vendas. As vendas de livros caíram 0,9% para 666 bilhões de ienes (cerca de 6,4 bilhões de dólares), enquanto as vendas de revistas diminuíram 1,1% para 558 bilhões de ienes (cerca de 5,4 bilhões de ienes).

Por outro lado, as vendas de publicações eletrônicas cresceram para 393 bilhões de ienes (cerca de 477 milhões de dólares), um aumento de 28% em relação a 2019, marcando o segundo ano consecutivo de crescimento. As vendas de mangás digitais aumentaram significativamente devido ao mangá Kimetsu no Yaiba e tiragens insuficientes. Assim, o mercado combinado de publicações impressas e digitais cresceu 4,8% em relação ao ano anterior, atingindo 1,6 trilhão de ienes (cerca de 15,4 bilhões de dólares). As vendas de livros eletrônicos representaram 24,3% do mercado total de publicações em 2020. Por fim, é importante mencionar que em 2019 as vendas de livros e revistas impressos no Japão caíram 4,3% em relação ao ano anterior.

Sinopse:

Japão, era Taisho. Tanjiro, um bondoso jovem que ganha a vida vendendo carvão, descobre que sua família foi massacrada por um demônio. E pra piorar, Nezuko, sua irmã mais nova e única sobrevivente, também foi transformada num demônio. Arrasado com esta sombria realidade, Tanjiro decide se tornar um matador de demônios para fazer sua irmã voltar a ser humana, e para matar o demônio que matou sua família. Um triste conto sobre dois irmãos, onde os destinos dos humanos e dos demônios se entrelaçam, começa agora. 

Mais sobre:

O mangá de Koyoharu Gotouge já inspirou um anime de televisão que estreou em abril de 2019. Os principais membros da equipe da série anime estão retornando para a sequência. A TOHO e a Aniplex estão lidando com a distribuição do filme. Haruo Sotozaki (Tales of Zestiria the X, Tales of Symphonia the Animation) dirigiu o anime na Ufotable (Fate / Zero, Kara no Kyoukai, Katsugeki: Touken Ranbu) também foi creditada pelos scripts. Akira Matsushima (Maria Watches Over Us, Tales of Zestiria the X) foi o designer de personagens, com Miyuki SatouYouko Kajiyama e Mika Kikuchi servindo como designers de sub-personagens. Yuki Kajiura (Sword Art Online, Fate / Zero, Madoka Magica) e Gou Shiina (Tales of Zestiria the X, Juni Taisen: Zodiac War, God Eater) compuseram a música. Hikaru Kondo produziu a série. O mangá estreou na revista Weekly Shonen Jump em fevereiro de 2016. A série de mangás está inspirando um novo jogo para smartphone intitulado Kimetsu no Yaiba: Keppuu Kengeki Royale além de um jogo de ação separado para PlayStation 4, intitulado Kimetsu no Yaiba: Hinokami Keppuutan. Além disso, o mangá inspirou dois romances e uma peça de teatro.

Fonte: Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments