Suzano Papel e Celulose: Mangás ficarão mais caros no Brasil a partir de 2021 Com o aumento do preço e o aumento do dólar, as editoras podem encarecer ainda mais os produtos!

Matheus Henrique
(redator de noticias)
Suzano aumenta seus preços sobre o Papel
©Suzano aumenta seus preços sobre o Papel

Nesta semana, a empresa responsável pela distribuição de papel, a Suzano Papel e Celulose afirmou que terá um reajuste nós preços de seus produtos em 2021.

A empresa confirmou que a partir de janeiro de 2021 haverá um aumento de 15,5% no preço dos papéis Paperfect (offset 70g), Pólen (soft e bold, 70g-90g), Alta Alvura (offset 120g) e Reciclato (100% reciclado, 56g).

Os papéis paperfect, pólen alta alvura são os mais usados na produção de mangás aqui no país. A nova mudança pode aumentar os preços dos mangás a partir de janeiro.

Os aumentos de valores já foram percebidos para os consumidores no último mês, a Panini reajustou uma série de títulos de seu catálogo, passando boa parte deles a custar R$ 29,90.

JBC também alterou seus valores. Ao lançar a reimpressão de Hunter x Hunter em papel offset pelos valores de R$ 29,90.

©Suzano- HunterxHunter
©Suzano – HunterxHunter

O jornal JBox conversou com a equipe de produção da JBC para entender os impactos da medida. De acordo com o jornal, a JBC afirmou que sempre há um reajuste na matéria-prima dos fornecedores mas a Suzano surpreendeu a todos com os altos valores deste reajuste e que “certamente acarretará em revisão de preços em praticamente toda a linha que utiliza os insumos deste fornecedor”, segundo representante da editora.

A realidade é que o mercado brasileiro utiliza material importado para conseguir um alívio nos altos preços do produto nacional quando há uma baixa oferta no mercado. Isso porque a exportação do papel brasileiro para parceiros comerciais, como a China, feita de maneira desenfreada pode acarretar no desabastecimento dos estoques nacionais, fazendo com que as editoras tenham que optar por uma via externa.

A editora Panini importa papel da própria China (por vezes o papel brasileiro!), quando não encontra o material em condições favoráveis no Brasil.

No caso da editora Devir, ela já recorreu a imprimir seus títulos na Europa, como é o caso de Tekkon Kinkreet, Uzumaki e outros do selo Tsuru, que utilizam miolo em papel munken (semelhante ao pólen 90g).

Infelizmente, essa opção está vetada devido ao alto valor do dólar que chegou nesta quinta-feira no valor de R$5,06.

Em entrevista feito pela JBox, a editora de Cavaleiros do Zodíaco no Brasil afirma:

Os papéis importados, por conta da variação cambial, correm mais risco de escassez. As importadoras começam a não ter sustentabilidade na operação e paralisaram o fornecimento. É o caso do Lux Cream, papel que utilizamos em Akira, por exemplo. Essa situação nos obriga a migrar para o fornecedor nacional. E o problema é que o mercado aqui é extremamente concentrado, nos deixando de mãos atadas e sujeitos a essa variação de preços. Além da questão da falta de variedade de papéis, o que limita bastante nosso estudo de produto.

Mais sobre:

As principais editoras de mangá do Brasil trabalham com o papel proveniente da Suzano. A empresa brasileira fornece para JBC, NewPOP, Panini, Pipoca & Nanquim e Devir.

Fonte: Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.