Primeiras Impressões: Sabikui Bisko Mais uma aventura em um mundo pós-apocalíptico

Alex Kurt
(anapnf22@gmail.com)
Sabikui Bisco
©Sabikui Bisco

Ficha Técnica – Sabikui Bisco

Gênero: Fantasia, Aventura e Ação
Estúdio: OZ
Baseado em: Light Novel
Data de Estreia: 11 de janeiro

E aqui estamos nós novamente para mais uma review, agora de uma obra meio obscura. Posso ter esta dança, Sabikui Bisco? Não tenho ideia se realmente será diferente desta vez, embora meu histórico dê poucos motivos para otimismo. Por causa dessa história manjada de mundo pós-apocalíptico, mesmo o fato de eu ter gostado dessa estreia, não me dá muita esperança. Mas contra meu melhor julgamento, eu meio que me sinto esperançoso desta vez. Um dos motivos da minha esperança neste anime é o diretor Ikariya Atsushi, um graduado da Gainax, embora ele também tenha trabalhado em alguns grandes projetos na Bones (esses dois estúdios tiveram uma tonelada de crossovers. Gurren-Lagann, os filmes de EvaPanty & Stocking). Isso representa uma espécie de cobertor de segurança para mim, não tenho vergonha de admitir.

Sinopse:

 A história se passa no Japão depois que um “Vento da Ferrugem” varreu tudo. As pessoas vivem com medo da ferrugem que corrói as cidades e a vida em geral. Um menino chamado Bisco Akaboshi da desprezada tribo “Guardião do Cogumelo” parte em uma jornada para obter o cogumelo “comedor de ferrugem”, uma droga milagrosa que purifica toda a ferrugem, para salvar seu mestre moribundo.

Durante sua jornada, Bisco conhece Miro Nekoyanagi, um jovem e atraente médico de Imihama, e juntos procuram uma contramedida contra a ferrugem que está consumindo a amada irmã mais velha de Miro.

Expectativas:

Quanto aos personagens, aquele que recebe mais foco na estreia é “Dr. Panda”, Nekoyanagi Miro (Hanae Natsuki, ainda determinado a deixar tantos outros seiyuus desempregados quanto possível). A razão para o apelido de panda é bastante óbvia. Ele é um médico gentil e brilhante que trabalha nas favelas, onde distribui remédios e trabalha na cura da doença da ferrugem que aflige sua irmã mais velha da elite militar Pawoo (Kondo Rein). O personagem-título também está aqui, Akaboshi Bisco (Suzuki Ryouta). E o fato de ele ser um dos supostos terroristas torna óbvio, se já não fosse, que a verdade é muito diferente daquela que alimenta o povo.

Sabikui Bisco
©Sabikui Bisco

É muito cedo para saber se tudo isso vai dar em alguma coisa. Mas o que está claro é que temos um diretor com talento real e uma premissa que, à primeira vista, tem um potencial pelo menos modesto para ser envolvente. Acho que ajuda se você é fã de anime estilo retrô, porque muito do Sabikui Bisco é bem início dos anos 2010 – o visual, os designs dos personagens, os diálogos. Ele ainda apresenta um monte de seiyuus (em papéis coadjuvantes) que eram grandes na época. Estou mais do que interessado o suficiente para dar uma chance a este anime, e muito condicionado pela experiência para ter minhas esperanças renovadas.

Nota: 3,5/5,0

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.