Primeiras Impressões: Shironeko Project: Zero Chronicle Mais um anime baseado em jogo

Josenilson Vinicius
(Pauteiro do UNITEDcast)
Coropl/Shironeko Project/Silver Link
© Coropl/Shironeko Project/Silver Link

Ficha técnica – Shironeko Project: Zero Chronicle

Gênero: Ação, Aventura, Fantasia e Magia
Estúdio: Project No.9
Baseado em: Jogo
Diretor: Masato Jimbo
Data de estreia: 06/04/2020

Zero Chronicle é o mais novo projeto da franquia de jogos que partiram para o multimídia Shironeko Project que é uma serie de jogos action-rpg para celulares, sim isso é estanho pois esse jogo não possui um grande sucesso aqui no país, talvez nem no Japão pois normalmente este tipo de jogo utiliza a mecânica de Gacha para faturar com o jogo, mas depois ver o gameplay no Youtube parece que o jogo é inspirado nos jogos de DS de Legend of Zelda com o gameplay baseado no touchscreen então poderíamos disfrutar de um bom jogo já que o mesmo foi lançado no ocidente com o nome de Coropl Rune Story, mas este anime é um projeto de comemoração do decano da empresa do jogo, que se chama Coropl, e também para manter a propriedade intelectual na ativa pois anteriormente eles iriam lançar o jogo para Nintendo Switch, mas a própria Nintendo processou a Coropl por causa de uma patente para a tecnologia touch não irei explicar mas o montante monetário do processo vale em valores atuais um pouco mais de 40 milhões de dólares em valores atuais; focando no anime não estou esperando tanto desta obra, tanto que estou contando um pouco da franquia, pois normalmente animes baseado em jogos e principalmente de jogos que sugiram em celular, óbvio que possuem animes que jogos que são fora da curva, mas pela staff apresentada e com uma sinopse que beira ao genérico deixa duvidas sobre como sera o primeiro episódio da série e se ao menos for algo interessante, ainda sera um tiro no escuro para a continuação da série.

Sinopse:

Em um mundo composto por inúmeras ilhas, um jovem herói da Ilha Astora encontra o aventureiro Kyle e o segue em uma expedição na ilha. Eles conhecem uma garota misteriosa chamada Iris e um gato branco falante, e juntos caminham para as ruínas da ilha, onde encontram uma ilha voadora. Kyle é consumido pela escuridão lá, e o grupo decide viajar para os confins do mundo na ilha voadora, a fim de encontrar as sete “Grandes Runas”, seguindo as palavras de Kyle antes que ele desaparecesse.

Coropl/Shironeko Project/Silver Link
© Coropl/Shironeko Project/Silver Link

Expectativas:

Sinceramente este episódio foi tudo que esperava: uma boa animação do Project No.9 e só pois tudo apresentado aqui é mau feito e apressado para mostrar o que precisa da obra para gerar empatia, algo que não ocorre neste episódio, tudo parece jogado, os personagens seguem esteriótipos básicos para uma obra de fantasia japonesa padrão, o herói possui um passado obscuro o que traumatizou deixando todo trevoso com todos em sua volta enquanto a heroína é pura de bom coração, a trama da obra é simples:os dois vão se apaixonar, essa paixão será proibidoa, apesar que eles disseram que o encontro dos dois salvará o mundo, e no fim os dois morrem juntos para seu amor se firmar na eternidade, entretanto como a abertura mostra possivelmente eles se tornaram gatos, que é engraçado pois os dubladores dos heróis já dublaram gatos (Yuuki Kaji, Bananya de Bananya e Nora de Uchitama, sendo o rei das trevas e Horie Yui, Hanekawa Tsubasa de monogatari e Charles de Fairy Tail, sendo o rei da Luz) então talvez eu fique para ver eles dublando os gatos.

 Zero Chronicle possui uma apresentação de mundo horrível, os personagens usaram a expressividade para falar tudo do anime, desde suas emoções até mesmo seus postos no mundo e suas ambições, algo que por si só não é ruim se a direção desse uma ajudinha mostrando o que eles estão falando desde o mundo até mesmo as emoções, seria ver o personagem sem reação enquanto o dublador fala o que ele (personagem) está sentindo é uma falha tão básica que basicamente não possui salvação e olha que estamos no primeiro episodio, justamente o episodio que captura a atenção do telespectador que possivelmente será um novo jogador da franquia se gosta do anime é algo deplorável, principalmente como falei tivemos uma boa animação, mas não uma boa direção, olha que estamos falando do diretor do Fate/Kaleid que  é a série mais ecchi de toda a franquia e ele ainda entregou algo decente. Como falei antes é um projeto novo da franquia e possivelmente ele participou do planejamento da obra, ou seja a culpa do anime estar assim é dele provavelmente. Eu não recomendo a obra para ninguém pois o que foi apresentado ou foi genérico, ou foi confuso e nem mesmo serve apenas pela história já que nos é mostrada logo nos primeiros minutos do episódio.

Nota:1/5 – Só as cenas de luta salva.

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of