Primeiras Impressões: Jahy-sama wa Kujikenai! "Porque uma calça para uma jovem de 16 anos, é mais de 300 reais!!"

Pires94
(redator de noticias)
Jahy-sama wa Kujikenai!
© Jahy-sama wa Kujikenai!

Ficha Técnica – Jahy-sama wa Kujikenai!

Gênero: Comédia, Sobrenatural, Shounen

Estúdio: SILVER LINK

Origem: Mangá

Data de estreia: 1 de agosto (Japão)

A temporada de verão de 2021 vai dizendo adeus, assim como o mês de julho está próximo de seu fim e, para fechá-lo de forma descontraída, com “chave de ouro”, o tão aguardado (pelo menos para mim) anime de Jahy-sama Won’t Be Discouraged! finalmente teve sua estreia hoje.

Pois é, confesso que realmente estava bem ansioso para Jahy-sama ir ao ar; talvez baseado nos primeiros teasers, imagens promocionais, vídeos promocionais, enredo, entre outros que vim acompanhando desde então e despertaram bastante minha atenção.

Produção:

Jahy-sama wa Kujikenai! conta com grandes nomes por trás de seu desenvolvimento. As produtoras, por exemplo, são a Square Enix (Horimiya, Mahouka Koukou no Rettousei, Kakegurui, Durarara!!, Fullmetal Alchemist, Akame ga Kill!) em parceria com a ABC Animation, a qual iniciou seus trabalhos recentemente, de certa forma. Aliás, apesar de “nova” no segmento, a ABC já lançou diversos títulos, alguns inclusive de grande recepção, podemos citar: Orange, Kobayashi-san Chi no Maid Dragon, Darling in the FranXX, Violet Evergarden, Koe no Katachi.

Já o estúdio responsável por Jahy-sama é o SILVER LINK. (Imouto sae Ireba Ii, Busou Shoujo Machiavellianism, Itai no wa Iya nano de Bougyoryoku ni Kyokufuri Shitai to Omoimasu, Non Non Biyori, Tanaka-kun wa Itsumo Kedaruge, Death March, Maou Gakuin no Futekigousha, entre outros).

Pontos favoráveis:

Uma Rei Demônio como protagonista?? OK, rapidamente esse aspecto contribuiu, FATO! Acontece que Jahy se encontra em uma situação complexa, inusitada, o que torna a obra ainda mais divertida.

Jahy-sama Won’t Be Discouraged! é ambientado e um tipo de hospedagem/izakaya/loja japonesa. Nem todos os animes são assim mas, para mim é sempre muito bem vinda essa temática focada em estâncias, Ryokans (Hanasaku Iroha), Onsens (Yuragi-sou no Yuuna-san), ou lojas/bares/restaurantes (Dagashi Kashi, Isekai Izakaya: Koto Aitheria no Izakaya Nobu, Ramen Daisuki Koizumi-san).

Este poderia ser um harém… só que não… Aqui todas as personagens são femininas basicamente. O que não mudou em nada praticamente, não foi um “problema” nem fez falta alguma, uma figura masculina (particularmente falando). Talvez isto se deva ao fato da obra não ter o “ecchi” como elemento principal (até tem fan-service mas também não é tudo isso). Todos os traços são muito bem feitos, todas as personagens são charmosas, descoladas e divertidas, mas cada qual de maneira única.

História:

  • É boa o suficiente (possui uma quantidade de conteúdo razoável a ser explorado com o tempo);
  • Tem um ritmo minimamente plausível (dispõe de diálogos rápidos, e é uma série bem agitada);
  • Além disso, ainda lembra de certa forma Hataraku Maou-sama. O anime de Hataraku apresenta “uma visão hilária dos aspectos mais mundanos da vida cotidiana, tudo através dos olhos de um lorde demônio infeliz. Seja desde seu trabalho de meio período (Arubaito), até tarefas domésticas ou a simples “luta” para cobrir as dívidas do aluguel”.

Personagens:

A começar pela protagonista Jahy, ela é “A ex-número dois no ranking da Demon Realm, e agora está presa e sem forças no mundo humano em busca de jóias místicas para recriar o reino dos demônios depois do mesmo ser destruído”. Além disso, seu figurino é um tanto quanto peculiar, visto que se trata praticamente de uma loli sem calças quando não está em sua forma original… seria muito pedir para providenciarem isso??

Druj é “uma ex-subordinada de Jahy, ela agora dirige uma empresa de sucesso no Mundo Humano.

Druj é uma serva tão leal que ouviria e concordaria com tudo o que Jahy dissesse. Ela até mesmo, está disposta a deixar a mesma testar suas armas com ela. Sua confiança e opinião sobre a mesma é tão grande que mesmo quando Jahy age por um desejo egoísta que pode até prejudicar ou ser negativo para Druj, ela acaba sempre acreditando que é algo que Jahy estava tentando ensinar ou que a mesma estava fazendo por ela”.

A senhoria – “Proprietária da casa onde Jahy mora no Mundo Humano“.

“Ela está pronta para recorrer à violência para conseguir seu aluguel e, ao contrário de sua irmã, a gerente da loja, a senhoria não é tão solidária com Jahy e está pronta para jogá-la na rua a qualquer momento. Ela está pronta para torturar Jahy e não cai em suas mentiras ou dissimulações. No entanto, a senhoria teme a irmã, que às vezes Jahy usa para enganá-la, pois até mesmo omitir o nome da gerente da loja faz com que ela mude de personalidade e fique muito mais dócil.”

Salwa “é uma desafiadora de Jahy que buscou sua posição de segundo lugar no Mundo dos Demônios, ela foi transportada para o Mundo Humano, onde agora continua tentando superar Jahy”.

“Salwa é bastante ambiciosa e pretende se tornar a segunda no ranking do Mundo dos Demônios. Ela pensa que é muito superior em poder e sabedoria na liderança do reino, em comparação com Jahy. Por isso, a mesma sempre busca uma chance de desafiar a personagem e vencê-la, mas por azar ou outros motivos, sempre acaba derrotada”.

A gerente do bar – “Está por sua vez, é uma garota gentil que simpatiza com Jahy ao invés de temê-la”.

Sobre o primeiro episódio “Plano de Restauração Nº1”:

A introdução se deu através da contagiante e engraçadinha opening “Fightin Pose”.

Primeiramente, o episódio tem seu início com o autor fazendo um paralelo entre 2 universos. O antes e o depois de Jahy. Hoje nossa protagonista pode viver em uma situação de moradia, condição de vida bem simplória mas, nos tempos passados a história era completamente outra.

Uma vez braço direito do Rei Demônio, ela era a segunda no comando do Mundo dos Demônios. Porém, infelizmente, o mundo dá voltas e agora essa época de ouro ficou para trás. Tudo isso devido a um ataque inimigo repentino de uma garota mágica chamada Jinguu Kyouko, a qual levou o Mundo dos Demônios à destruição e Jahy ao Mundo Humano. 

Atualmente enfraquecida e com a aparência de uma garotinha normal, nossa protagonista precisa agora se acostumar a viver numa realidade completamente oposta. Contudo, se serve de consolo, não só ainda existe a possibilidade de Jahy restaurar o Mundo dos Demônios coletando mana, como também a própria Jahy ainda possui consigo um pequeno pedaço desse cristal, o qual lhe permite (às vezes) retomar sua forma original.

Trabalhando agora em um bar para poder sobreviver, nossa protagonista “ardida e espevitada” deve superar seu orgulho, se sujeitar a servir em vez de ser servida, administrar os obstáculos de uma rotina estafante, muitas vezes conter seus instintos, se humilhar, e decidir se recolhe dinheiro para poder viver no mundo humano, ou se junta cristais de mana no intuito de manter a força proveniente de sua forma original.

Como companheira de trabalho de Jahy, também temos a gerente do bar. Uma garota gentil, atenciosa e “peitudona”. “Ela tende a chamar a ex-ajudante do Demon King de Hii-chan, embora nossa protagonista não goste muito da ideia. Aliás, quando a dona do bar descobre que Jahy vem de Mundo dos Demônios, e que ela pode se transformar, em vez de ter medo, a garota simpatiza com Jahy e procura entender suas dificuldades, ser solidária. No entanto, a “caridosa” moça também está pronta para repreendê-la de forma a corrigir suas prioridades.”

E é claro, antes de tudo Jahy precisa inclusive de um teto para morar… Mesmo que não dê para chamar de seu, ainda assim é melhor do que morar dentro de uma caixa na beira de um rio… convenhamos… Apesar de todos os seus esforços, pelo visto nossa protagonista não consegue cobrir o aluguel da moradia, e acaba consequentemente recebendo visitas frequentes e desagradáveis da proprietária da casa. Aliás, no meio do episódio podemos presenciar uma dessa cenas caóticas.

Bom… pelo menos DESSA VEZ deu tudo certo… tudo bem foi com muito sacrifício e ajuda da gerente do bar, mas Jahy conseguiu finalmente pagar o aluguel desse mês. Tudo parece resolvido a essa altura… só que não!! a pobre Jahy não tem um minuto de sossego.

A novidade agora é que a protagonista esqueceu seu cristal de mana em seu trabalho e não pode deixar humano algum tomar posse e controle do mesmo pois, isso poderia significar o fim do mundo. Por sorte, ela chega no trabalho e vê sua chefe com ele no pescoço.

Agora com o cristal em mãos, Jahy deve tomar o máximo de cuidado e zelá-lo para que algo assim não aconteça mais. Este foi apenas mais um dia conturbado na vida da então garotinha humana, o qual no final das contas terminou relativamente bem.

Por enquanto a ex-ajudante do Demon King está conseguindo tomar rédea de sua situação mas, até quando vai durar essa “sinuca de bico” que nossa protagonista se meteu?? Quantos “tombos” e “quebradas de cabeça” ela vai precisar levar para criar juízo e virar o jogo novamente?? Só assistindo para saber.

 Jahy-sama wa Kujikenai!
© Jahy-sama wa Kujikenai!

Sinopse:

“Uma vez respeitada como a segunda maior autoridade de Demon Realm, a ajudante de Demon King, Jahy, governou seus súditos com medo. Mas quando uma garota mágica ataca e destrói uma jóia mística contendo um poder enorme, o Reino do Demônio é destruído.

Apesar de ainda sobreviver, Jahy perdeu quase todos os seus poderes e se encontra presa no mundo humano com uma aparência infantil. A fim de reunir mais jóias místicas para que ela possa restaurar permanentemente sua forma original e o Reino do Demônio, Jahy terá que se ajustar à sua nova vida e lidar com os problemas cotidianos que ela nunca experimentou antes. Desde trabalhar para pagar as despesas de subsistência até discutir com a senhoria sempre que o aluguel atrasa, a grande Jahy não desanimará!”

Jahy-sama wa Kujikenai!
© Jahy-sama wa Kujikenai!

Expectativas:

Embora o hype de Jahy-sama Won’t Be Discouraged! não tenha sido um dos maiores nesta temporada em termos gerais, acredito que quem deu uma chance à obra não se decepcionou. Na verdade, vejo que Jahy tem bastante potencial para “subir no ranking”. O anime conseguiu cumprir bem seu papel, trouxe consigo uma boa dose de comédia, é em alguns momentos até reconfortante, remete a algo bem caseiro, com personagens fofas, além de possuir um lado sobrenatural descontraído. Este primeiro episódio superou minhas expectativas, e certamente irei “maratonar” a série.

Nota: 4,5/5,0.   

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments