BNA: Brand New Animal, o anime que aborda sobre temas relevantes Além de possuir um design bastante agradável e personagens carismáticos, o anime também dispõe de uma boa narrativa

Welerson Silva
(Redator do Blog)
@welcr_silva
© BNA
© BNA/Trigger

Recentemente finalizei BNA: Brand New Animal, mais conhecido também como BNA. O anime, do estúdio Trigger entrou para o catálogo da Netflix e, sabendo que estava com dublagem em português disponível, dei chance a minha preguiça para poder assistir ele de uma vez só. Inicialmente não sabia se teria muitas coisas a falar sobre ele, mas acabou que tenho, sim. É um anime muito bom, com elementos interessantes que me fizeram gostar bastante dele, embora não tenha agradado a todos. Mas isso é esperado de se acontecer.

A premissa de BNA

A história gira em torno de uma garota chamada Michiru Kagemori. Em um determinado dia, enquanto estava vivendo mais um dia normal de sua vida, acaba se transformando em um animal. Desesperada e sem saber o que estava acontecendo, ela passa a sofrer repúdio dos humanos. Mais a frente, descobrimos que ela se tornou uma “feral”.

Para entendermos a lógica de BNA, temos o mundo dos humanos e o mundo dos ferais, que são humanos com habilidades de se transformarem em animais. Essa divergência entre espécies acaba dificultando a coexistência entre eles. Posteriormente, para evitar problemas, constroem uma cidade chamada “Animália“, desenvolvida exclusivamente para os ferais.

O início do anime é apresentando Michiru e sua ida para Animália, no objetivo de ser aceita e poder ter uma vida “normal”. Entretanto, ela ainda busca entender o que aconteceu com ela e poder se curar da “feralzite” e voltar a ser uma humana normal. Basicamente, o background de BNA é este. Ademais, acompanhamos as inúmeras aventuras dela pela civilização.

BNA
© BNA/Trigger

O protetor de Anima City e as aventuras do anime

Shirou Ogami é um homem-lobo. Também conhecido como “o mais brabo de Animália“, é aquele que jurou proteger os ferais de qualquer ameaça. E isto é algo importante para a história, mas que não comentaria aqui para dar o benefício da dúvida para aqueles que ainda não assistiram ao anime. O fato é que Ogami, assim como Michiru e os demais personagens, também é carismático e bastante interessante.

Esse é um ponto legal em BNA. A maioria dos personagens da animação possuem uma construção no mínimo agradável, que encaixa nos eventos que vão se desdobrando conforme a história avança. O Ogami é aquele personagem que serve para apresentar a ação e todo aquele sentimento de euforia na história. Em todas as cenas de lutas em que ele está presente, pode esperar que a coisa vai ficar intensa e porradaria vai rolar solta.

O bacana e o que você verá bastante, é a formação de laços entre a Michiru e o Ogami. Por que isso é legal? Primeiro que eles são de espécies divergentes e há toda aquela problemática apresentada no anime. Segundo que eles rompem essa dificuldade e aprendem um com o outro. Acompanhar essa experiência dos dois vale muito a pena.

BNA
© BNA/Trigger

Aspectos técnicos de BNA

O que me chamou bastante atenção na animação de BNA é sua paleta de cores e também sua trilha sonora. A utilização de cores mais vibrantes, como o rosa, o ciano, o roxo, formaram uma composição maravilhosa para o anime. Ademais, em vários momentos, a trilha combinou perfeitamente com os momentos. Principalmente quando tocava a ending no final de determinados episódios. Por sinal, amei a ending de BNA, já a opening nem tanto.

BNA
© BNA/Trigger

E você, o que achou de BNA? Deixe nos comentários.

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

1
Deixe um comentário

avatar
2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Jader Coelho Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
trackback

[…] © BNA/TriggerE você, o que achou de BNA? Deixe nos comentários. Fonte […]

Jader Coelho
Visitante
Jader Coelho

Gostei um dos melhores do Ano