Bokutachi no Remake: Episódios 1 e 2 – Uma segunda chance na vida Acompanhe o anime que promete dar dor de cabeça sobre as decisões de uma pessoa

dflobo
Bokutachi no Remake
©feel/ Bokutachi no Remake

Agora que praticamente todos os animes da temporada de verão 2021 tiveram suas estreias e deram continuidade nos episódios, optei por fazer um texto sobre Bokutachi no Remake, também conhecido por Remake our Life! Lembrando que este texto é dedicado diretamente da minha opinião particular a respeito da obra, não tendo a influência sobre outros comentários e informações.

Primeiramente quero destacar o motivo de decidir falar sobre esse anime. Sendo produzido pelo estúdio feel, responsável pelas 2ª e 3ª temporada de OreGairu e Hamachi, um dos animes que mais gosto do gênero slice of life, comédia e romance, já fiquei intrigado pela espera de uma animação com excelentes qualidade e uma boa elaboração por parte do roteiro.

Outro ponto de ligação muito forte está na semelhança do anime com outra obra de sucesso e que sou um grande fã e admirador do trabalho, ReLIFE. Em ambas, a premissa se assemelha com a oportunidade dos protagonistas poderem retornar ao passado e refazer suas alternativas. Só que, ReLIFEproduzido pelo estúdio TMS Entertaiment apresenta uma empresa que oferece a oportunidade para as pessoas. Elas tem a decisão ou não de tomar uma misteriosa pílula e assim rejuvenescer 10 anos e prestar novamente seus anos de adolescência. Nesta situação, quem deseja passar pelo experimento tem todo um protocolo a seguir e está aos cuidados de uma empresa como responsável pelo experimento. Agora Bokutachi no Remake, acaba não dando essa opção ao protagonista. Claro que ele desejava essa chance e consegue agarrar, mas acaba não tendo um caminho concreto ou uma explicação sobre sua misteriosa volta ao passado.

Bokutachi no Remake
©feel/ Bokutachi no Remake

O anime logo de cara surpreende o espectador por apresentar um primeiro episódio com 50 minutos de duração. Em outras palavras, praticamente um episódio duplo. A premissa não tem muito mistério, temos o personagem central Hashiba Kyouya, um desenvolvedor de jogos que após a falência da sua empresa e ficar desempregado retorna para sua cidade natal e reflete sobre escolhas que deveria ter feito há 10 anos atrás. Depois de acidentalmente dormir, ele acorda e percebe que voltou 10 anos no passado. Assim sendo, ele terá coragem de consertar suas escolhas?

O episódio duplo trata praticamente logo de cara exemplificar os detalhes centrais da sinopse. Durante aproximadamente 20 minutos, a primeira parte da história trata de mostrar Kyouya como um fracassado em sua vida. Enquanto buscava um emprego e andava na cidade, ele cria um pequeno mal-entendido ao achar que uma jovem iria se suicidar. Por coincidência, a jovem Eiko Kawasegawa é chefe de um departamento numa empresa de jogos e precisava de alguém para substituir um funcionário que pediu demissão. Kyouya se agarra na oportunidade e passa a ter novas esperanças. Contudo, o projeto que a empresa estava trabalhando é engavetado e os funcionários do setor, incluindo ele são demitidos. Nesse meio tempo, ele está assistindo ao lançamento de um projeto feito por grandes nomes da indústria e fica com esses pensamentos se tivesse optado por fazer a faculdade de artes visuais, ao invés de cursar economia, teria tido a possibilidade de ter estudado com estas pessoas da área. Então, após adormecer ele acorda e percebe que retornou no tempo e está decidido a alterar sua história, começando pela decisão de cursar a universidade de artes.

Bokutachi no Remake
©feel/ Bokutachi no Remake

Os outros 30 minutos do episódio são o verdadeiro ponto de partida da narrativa. Tendo retornado no tempo e feito sua nova alternativa de universidade, vemos Kyouya em um novo ambiente. Num primeiro momento temos a introdução de novos personagens, Aki Shino, Nanako Kogure e Tsurayuki Rokuonji. Todos fazem parte da universidade e estão dividindo uma pequena fraternidade entre eles. Aqui já começamos a ver as características de cada um, os motivos que levaram a cursar artes, um pouco sobre suas vidas passadas e principalmente a demonstração de querer ser um profissional da área, cada um recebendo um destaque em determinados pontos de aulas. A interação de todos ocorre bem naturalmente, alternando momentos sobre um pouco do passado de cada um, suas escolhas por ingressar nesse curso e claro que não poderia faltar momentos de alivio cômico em seus diálogos de interação e situações embaraçosas, causando alguns mal entendidos.

Nesse mesmo cenário, Kyouya também reencontra sua chefe no futuro Kawasegawa, agora como uma estudante da universidade, depois de uma aula. Fica claro como ela possui outro tipo de personalidade em comparação a que conhecemos no futuro. Aqui temos uma aluna que leva tudo ao pé da letra, sempre muito séria e focada desde o começo nos estudos. O restante do episódio segue a rotina de um estudante calouro, onde Kyouya e Shino são arrastados para uma festa de boas vindas. O momento dos dois dá um entendimento de uma possível indicação de relacionamento e momentos belíssimos. A cena se passa no anoitecer, onde Kyouya de início carrega Shino em suas costas depois de acabar dormindo. No caminho ela acorda e se inicia uma conversa. Todos os momentos da passagem transpiram a excelente animação do estúdio em cada traço e coloração em colaboração com uma suave música de fundo e uma conversa entre ambos de acender o coração.

Quando parecia que tudo se encaminharia para um final, somos surpreendidos ainda por mais um detalhe importante. Enquanto se dirigia ao quarto de Shino, Kyouya descobre que ela é Akishima Shino a profissional de games e design de mangás que sempre admirou no futuro. Eu tinha suspeitas pela semelhança entre os nomes, mas ainda sim ao ter a comprovação do momento senti uma imensa felicidade. Como esse pequeno mas grandioso momento afeta mais para Kyouya, justamente agora por estar tendo a chance de sua vida.

Bokutachi no Remake
©feel/ Bokutachi no Remake

O segundo episódio não adentra a surpresa apresentada ao final do primeiro. Ao invés disso, temos no decorrer do seu tempo uma demonstração da rotina de um universitário. Desde aulas, refeições, situações um tanto embaraçosas e até tentativas de recrutamento para os grupos da faculdade, somos colocados nesse ambiente, que Kyouya está podendo experimentar uma segunda vez na vida. Contudo, os nossos queridos personagens também irão enfrentar o primeiro desafio da faculdade, um projeto. Durante uma das matérias, a professora pede que criem um pequeno curta metragem de até 3 minutos sobre “tempo”. Kyouya, Nanako, Shino e Tsurayuki aproveitam que estão todos no mesmo dormitório e fazem um grupo deles, cada um com uma respectiva função para a tarefa.

Aí que inicia se o primeiro desafio! Depois de um pouco de pensamento, Kyouya obtém uma ideia para o filme e debate com os colegas. Tsurayuki é quem está cuidando do roteiro e em dado momento questiona a sós Kyouya sobre a proposta que ele teve, ao mesmo tempo que mostra seu pensamento. Por coincidência, os dois são muito parecidos. Ainda sim, tudo acaba sendo deixado de lado e seguem em frente. Tsurayuki finaliza o roteiro e apresenta para seus colegas. Todos estão perplexos de como está bem feito e se empolgam, mas Kyouya questiona o tempo limite de duração imposto pela professora. Nisso, há um pequeno desentendimento entre os protagonistas masculinos, pois apesar de estar ultrapassando os limites, Tsurayuki crê que não há como cortar ou diminuir as cenas sem afetar a história. Assim fica um clima estranho no ambiente. Quando Kyouya acaba então indo entregar alguns documentos e conta sobre seu pensamento para a professora, ela o aconselha sobre algo e ele então se lembra que ao invés de ficar se lamentando ou mesmo que fuja um pouco as regras, quer estar feliz com o resultado e que os outros também estejam com o mesmo pensamento. No final, ambos conseguem se acertar e somos deixados ao final do episódio com a preparação para iniciar as filmagens. O que parecia ter se resolvido, acaba novamente apresentando um novo problema, quando acidentalmente Tsurayuki pega o equipamento “errado” para realizar o curta e ficamos na ansiedade de como as coisas irão se resolver.

Bokutachi no Remake
©feel/ Bokutachi no Remake

Por enquanto era isso que desejava falar sobre a obra. Ela acabou se tornando muito pessoal pelo seu contexto e minha decisão de fazer o review não tem arrependimentos. A identificação com o protagonista é como se eu estivesse olhando para mim mesmo em um espelho. A vida do protagonista Hashiba Kyouya era contada e eu estava vendo acontecimentos praticamente semelhantes a minha vida. Com isso em mente, estarei produzindo a cada 2 semanas um texto narrando minha visão sobre o anime. Já foi confirmado que teremos 12 episódios em lançamento, portanto fique esperto a cada duas semanas caso deseje debater sobre a obra. Fique a vontade para comentar no artigo, só peço que respeite a opinião dos outros e a minha, sem a necessidade de termos ofensivos. Caso não tenha se interessado pelo anime, desde já agradeço pelo seu tempo de leitura do artigo e desejo muita boa sorte com os que estiverem assistindo e também aceito recomendações.

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

5 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments