Dr. Stone #02: Impressões Semanais Análise do segundo episódio de Dr. Stone

Maknara
(Redator do Blog)
@maknarasan
Dr. Stone
©Dr. Stone – Chegou a vez da Yuzuriha despertar?

Depois de descobrir como trazer as pessoas de volta ao mundo, o segundo episódio de Dr. Stone inicia com uma pergunta – aparentemente óbvia -, sobre quem seria a terceira pessoa a ser despertada. Para Senku, a resposta não era muito relevante, já que o seu objetivo é trazer todas as pessoas não importando muito em que ordem isso ocorra.

Enquanto para Senku isso não era tão importante, o mesmo não podemos dizer de Taiju, carregado pelo desejo de trazer a pessoa mais importante para ele. Mesmo assim, devido ao respeito e a confiança que ele tem no amigo, Taiju não faz nenhum pedido, porque sabe que essa era uma decisão importante para a humanidade e a melhor pessoa para tomá-la era o seu amigo. Senku toma uma decisão lógica e com uma finalidade.

Ele percebe que trazer a pessoa amada do Taiju não era uma decisão ruim, muito pelo contrário, isso serviria de combustível para que o amigo continuasse trabalhando ainda mais motivado. Além do fato da Yuzuriha não representar um perigo para o grupo. Percebendo isso, ele passa a decisão da escolha para Taijujá sabendo qual era a resposta.

Dr. Stone
©Dr. Stone – A decisão é sua, Taiju

A humanidade se prepara para ganhar um novo reforço

Os momentos que antecedem o despertar – não concluído – da Yuzuriha é preenchido com um humor que funciona muito bem no anime. Prestes a despertar o seu grande amor, Taiju chega a conclusão que não era melhor despertá-la ali, nua.

Durante todo esse tempo em que eles reconstruíam a civilização, nenhum ameaça havia aparecido. Então a decisão de despertar a Yuzuriha em outro lugar fazia sentido, até porque despertá-la naquele momento ou daqui alguns minutos, não fazia muita diferença. Exceto pelo fato de que ela poderia ir andando – mas para Taiju, carregar sua amada não demandava esforço algum. Do ponto de vista de uma menina, por mais que ela ficasse muito feliz e agradecida por ter sido despertada, não seria confortável estar nua na frente de dois rapazes.

Então surgiram as primeiras ameaças. O anime ressalta que no topo daquele novo mundo não estavam mais os humanos – e isso faz total sentido. Podemos chamar de exagerado a forma como eles – até mesmo uma pessoa não muita atlética como o Senku – não eram alcançados pelos leões e tigres que os perseguiam. Daqui a pouco falarei um pouco mais sobre “exageros” da obra.

Dr. Stone
©Dr. Stone – Pesada? Não deixe o Taiju ouvir

A difícil decisão de Taiju

Taiju é conhecido pela sua resistência e pelos trabalhos manuais, entretanto, ele não é uma pessoa desprovida de inteligência que não consegue tomar uma decisão inteligente. Quando ele decide ficar e lutar para que o Senku continuasse vivo, ele toma uma decisão que faz sentido até certo ponto, pensando na continuidade da humanidade.

Entre os dois, está claro quem é o mais importante para o novo mundo e ele não pensa duas vezes em se sacrificar. Por outro lado, o Senku reconhece a importância do amigo e sabe que sem ele todos os processos aconteceriam de forma mais lenta e talvez faltaria até alguns recursos que só o amigo conseguiria pegar. Os dois decidem fugir juntos e Taiju toma a decisão mais inteligente do episódio.

Em uma situação de desespero, onde você pode recrutar apenas uma pessoa para te ajudar, como se fosse uma party dentro de um jogo que necessitava de um jogador para completar a quest, despertar o Tsukasa era a melhor decisão no momento – e essa decisão permitiu que os dois saíssem com vida. Taiju poderia ter pensando de forma egoísta ou ter agido de forma irracional, ressuscitando sua amada e tentando proteger a todos. Evidentemente, essa decisão só trairia mais uma pessoa para a refeição dos felinos. Se o Taiju fosse só músculos ele poderia pensar dessa forma.

Dr. Stone
©Dr. Stone – Faltou pouco para a Yuzuriha despertar sem o seu pretendente

O despertar da besta

Então o personagem mais overpower de Dr. Stone desperta, ele é Tsukasa Shishio. No episódio anterior, o anime já tinha dado pistas de que o personagem seria utilizado em breve – e não tinha melhor momento para ele despertar.

A força dele assusta e foge do normal. Um ser humano comum, muito forte e saudável, especialista em lutas de combate corpo a corpo, jamais seria capaz de se livrar daquela situação como ele se livrou. Seria então mais um exagero da obra? Assim como o fato do Senku ter passado milênios contando os segundos?

É necessário compreender que Dr. Stone é uma obra de ficção. Por mais que a obra seja pautada na ciência para resolver a maioria dos problemas, nem tudo na história seguirá a mesma lógica. Existirão momentos em que nem a ciência irá explicar, então esses “exageros” estarão presentes na obra e já adianto que nem vale à pena achar lógica para tudo. Você irá apenas estragar sua experiência com o anime – e sairá sem respostas.

Dr. Stone
©Dr. Stone – Não, você não está vendo um titã saindo da muralha.

Força, resistência e inteligência. A humanidade respira

No primeiro momento a aquisição do Tsukasa parece ser incrível. Ele preenche uma lacuna importante que faltava naquele grupo: força. Taiju é muito resistente e forte até certo ponto, mas não tem experiência em combate.

Com essa aquisição, eles puderam comer carne depois de passarem 3.700 anos como vegetarianos. Mesmo que o Taiju morra esteja encantado pelo seu mais novo companheiro, Senku percebe as segundas intenções de Tsukasa. Esse é outro ponto interessante abordado pela obra, pois o Senku poderia ser extremamente inteligente em ciências, mas pouco hábil em relações interpessoais. Isso não acontece com o ele.

Depois de conhecermos um pouco sobre o passado de Tsukasa, o mesmo aborda um tema relevante: quem seriam as pessoas que o Senku escolheria para compor a nova civilização. Essa é uma questão importante de difícil decisão.

Naquele momento, eles têm o poder de um Deus definindo quem vive e quem permanecerá eternamente adormecido. A resposta mais natural seria dizer: “Vamos ressuscitar somente as pessoas boas”. Mas quem é que define o que é uma pessoa boa? O conceito de bom é o mesmo para todo mundo? A história da humanidade mostra que pessoas consideradas boas podem se corromper, então essa estratégia poderia não ter o efeito esperado.

©Dr. Stone
©Dr. Stone – As construções em Dr. Stone são muito bonitas

A primeira divergência entre Tsukasa e Senku

Tsukasa apresenta argumentos relevantes sobre definir as pessoas que mereciam despertar, mas Senku responde que salvará a todos, sem exceção. A resposta no anime é praticamente a mesma no mangá. Ela não deixa claro o porque dele querer salvar a todos, mas com base nas atitudes dele até aqui é possível ter uma ideia.

Ele é um garoto que ama tecnologia, ciência, e o avanço sofrido por ela só acontece, devido a tudo que a humanidade fez, independentemente das ações serem positivas ou negativas, todas elas contribuíram para o estágio avançado em que eles estavam, antes da humanidade ser petrificada. Senku não tem o desejo de atuar como um Deus, apenas devolver a humanidade ao estágio em que ele recebeu e manter a roda da evolução em movimento.

Dr. Stone
©Dr. Stone – Essa imagem é bem significativa

O segundo episódio de Dr. Stone mantém o nível do primeiro

Dr. Stone começa a ganhar mais corpo – literalmente – com a presença do Tsukasa. A única coisa que eu senti falta no episódio foi de uma trilha sonora mais presente na cena da fuga. De resto, o episódio entrega tudo que vimos no primeiro com a mesma qualidade.

E você, o que achou do segundo episódio de Dr. Stone? Deixa nos comentários

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.