Porque o Fanservice não pode acabar Quando a entrega de expectativas é mais que um serviço e se torna um presente aos fãs...

Rafael Leal
@Rafael4ide
Dr. Stone
© Dr. Stone | TMS Enterteniment

Uma pequena parada na aventura principal dá lugar a uma tarde relaxante na praia com direito a vôlei e bronzeamento, sobra e água de coco. E esse é um ótimo momento para as meninas que compõe o harém do nosso protagonista fazerem um concurso de biquínis, através de uma mostra cada vez mais sexy e provocante de cores e contrastes sensuais que até então só estariam na nossa imaginação, com direito aquele maiô escolar bem justinho no corpo para as personagens menos pneumáticas.

Asobi ni Iku yo!
© Asobi ni Iku yo! | AIC Plus+

Não sei se sou só eu, mas esse tipo de episódio é um dos meus fanservices favoritos, e é justamente sobre isso que vou tratar hoje, esse assunto desperta tanto no público em geral quanto nos “críticos” as mais variadas paixões e discussões, não só no meio otaku como em todo e qualquer meio de produção artística.

Contextualizando

Fanservice, numa explicação mais ampla, pode ser conceituado como qualquer material/imagem/enredo/fala/texto em uma obra de ficção/mangá/anime/livro/filme/série que é intencionalmente colocada para agradar o público alvo, サービスカット (sābisu katto).

O termo é originário da língua japonesa, ファンサービス (Fan sābisu), e embora essa ideia não tenha se originado da cultura japonesa, porque a entrega de expectativas deliberadas ao público é tão antiga quanto a própria gênese da ficção, foi graças aos japoneses e sua influência no ocidente, como um dos efeito da globalização, que na primeira leva de adequação de traduções dos mais variados conteúdo para os padrões culturais dos países (em especial da América) que foram distribuídos mangás, animes e light novels, aos quais devemos o nascimento da cultura do Fanservice, adequação do conteúdo ao público ou mesmo a convergência para interação dos significados entre diferentes culturas, segundo Henry Jenkins. Também é usado comumente em outros idiomas e mídias para apontar quando uma obra dá aos fãs “exatamente o que eles querem”, e, às vezes, até um pouco além disso.

Bleach Beach
© Bleach | Tite Kubo

As formas mais comuns de caracterização desse tipo de prática nos mangás e animes é a apresentação de cenas de seminudez ou inferência de realização de atos sexuais ou erotização de parceiros dos personagens em situações cômicas ou mesmo incomuns do cotidiano, seja pela utilização de objetos em formato de órgãos sexuais ou ângulos de fotografia onde se obtêm a vista de roupas íntimas, o que não é exclusividade dos animes destinados aos meninos, e muitos menos é o único tipo de fanservice que pode ser utilizado, o que pode ser menos ou mais impactante de acordo com o observador, numa proporção que está se tornando cada vez mais comum em todos os gêneros.

Tipos de Fanservice

Banho de águas termais

Fairy Tail
© Fairy Tail | Satelight, A-1 Pictures

Eu não sei você, mas eu tomo banho pelado, por isso eu nem considero isso propriamente um fanservice, já que para termos conhecimento de alguns diálogos precisamos acompanhar as personagens de forma interativa, nenhum diretor de fotografia que se preze vai fazer uma cena de discussão de personagens mostrando só a porta do banheiro. Ainda mais podendo contar com o efeito de fumaça das termas para ajudar a esconder os nossos principais pontos de interesse. Principalmente se quem estiver tomando banho for uma das magas mais cobiçadas do mundo otaku, Erza Scalet da guida de magos Fairy Tail.

Harém

Recomendação
© Rosario to Vampire | Gonzo

Ter um monte de garotas interessadas em você pode até parecer um sonho pra muitos garotos, mas essa é uma trama que podem levar a contornos diversos a depender das personagens e da forma como elas interagem, principalmente se o protagonista não se decide entre qual é sua verdadeira amada, que nós já conhecemos desde o primeiro episódio. Por essas e outras que em Rosario to Vampire o harém não é só um fanservice, mas um elemento da narrativa e problematização do anime.

Diabolik Lovers
© Diabolik Lovers | Zexcs

E como eu tinha dito antes, fanservice não é exclusividade para meninos. Diabolik Lovers é um ótimo exemplo de harém para as otomes de plantão, pois, embora a pobre Yui Komori esteja cercada de marmanjos bonitões, nenhum deles vai dar folga para ela enquanto não lhes der aquilo que eles os fizeram ficar loucos por ela: o sangue.

Neko Girl

Masou Gakuen HxH
© Masou Gakuen HxH | Production IMS

Masou Gakuen HxH já é um anime de fanservice por excelência, mas além do claro apelo sexual para justificar a trama sem pé nem cabeça que põe em jogo o futuro da humanidade, tem cenas muito boas e engraçadas, que eu não esperava ver num anime ecchi sobre mecha. Quando a Hayuru Himekawa tem de virar uma gatinha para ficar mais excitada e faz uma série de sons constrangida por pegarem no rabo dela eu morri de rir.

Apalpamento de seios

Enen no Shouboutai
© Enen no Shouboutai | David Production

Quem nunca viu a clássica apalpada de seios inesperada, tão inesperada que eu mesmo fiquei surpreso ao ver em Enen no Shouboutai quando o protagonista do nada pegou nos seios da Tamaki Kotatsu, uma cena que só não foi mais fanservice por conta dos diretores da animação, porque no mangá a coisa foi bem mais apelativa e nem por isso menos engraçada. Acredito que esse seja o fanservice mais visto de todos os tempos da história dos animes e mangás, porque os japoneses só perdem para os americanos em fascínio por seios.

Roupas rasgadas

Cutie Honey Universe
© Cutie Honey Universe | Production Reed

Por último, porém não menos favoritado fanservice, quando as roupas deixam apenas a silhueta da personagem a mostra, e há uma seminudez belíssima que traz a tona a completa sensualidade das personagens, narizes sangrando costumam ser as reações mais comuns do outro lado das telas ou páginas. Principalmente se você tiver assistido o remake de Cutie Honey Universe. Essa Kisaragi é mesmo um docinho de personagem…

Considerações finais

As referências intertextuais devem ser vistas e compreendidas pelos fãs e terceiros como uma forma de presentear o público alvo de determinado nicho com a entrega de expectativas criadas através de conteúdo relevante ou mesmo só curioso da história, capaz de reconhecer, criar interesses e despertar empatia dos membros de uma comunidade cada vez maior que busca cada vez maios apreciar um material dedicado a si e ter a impressão de que tudo fora feito sob encomenda para suas expectativas.

Não se trata de uma hiper sexualização da figura da mulher, é apenas uma licença poética que os autores e produtores tem para agradar o público alvo, através da arte de mexer com o cérebro por meio das imagens de personagens absolutamente ficcionais. Mesmo porque, grande parte da indústria cultural, não só japonesa, é sustentada assim com conteúdo muito mais explícito instigador, veja-se por exemplo a milionária indústria pornográfica americana e brasileira.

Não é de hoje que eu integro comunidades otakus, mas desde que houve um aumento da amplitude e facilidade de acesso à internet tem se tornado cada vez mais difícil expor sua opinião sobre algo que, em tese, é só um meio de entretenimento para algumas pessoas, encontrar uma comunidade tem se tornado uma atividade similar a escolher um partido político, em que há uma cisão muito clara entre esquerda e direita, ou é oito ou oitenta.

E o pior de tudo isso é que sempre há aqueles que não aceitam ouvir argumentos ou que querem obrigá-lhes a aceitar sua opinião, como se ela fosse a única correta.

E você, gosta de qual tipo de fanservice? Tem algum que não gosta? O que achou desse artigo?
Deixe nos comentários.

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
23 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Sherry
Sherry
1 ano atrás

Sinceramente, não vou poupar palavras pro que acabei de ler, estou vendo que a maioria das pessoas está tentando manter a compostura aqui, como foi feito pelo autor pra tentar defender a hipersexualização e estou bastante incomodado com isso.
O fanservice usado para sexualização feminina é algo totalmente nojento e humilhante, e ridiculariza totalmente as mulheres, nenhuma mulher se sente confortável assistindo esse tipo de conteúdo, é até desconfortável eu estar tendo que explicar as razões disso.
Não me venha querer comparar sexualização masculina com feminina, é totalmente diferente, e sem contar que é raro um anime aonde o cara é sexualizado de uma maneira humilhante, na maioria das vezes o cara é sexualizado de uma maneira que pareça poderoso e forte. Na nossa sociedade, vivemos sob um sistema em que as mulheres sofrem violência diariamente, são usadas como produto sexual para ser vendido e usado em milhares de propagandas, e o fanservice na sexualização delas é usado da mesma forma.
Aonde já se viu um anime aonde um personagem do nada apalpa os seios de uma mulher e isso é visto como humor, isso é abuso, é crime! Em hipótese alguma isso deve ser tratado como humor, isso é sério, e infelizmente estão querendo normatizar essas atitudes inescrupulosas, porque gera lucro. Não tem nada pior do que você querer assistir um anime porque gostou do enredo, e do nada todas as mulheres começam a ter roupas rasgadas durante lutas, situações constrangedoras o tempo inteiro e ainda visto como algo normal, eu já cheguei a ver animes em que a mulher está com o corpo totalmente sexualizado em cenas de tortura/estupro, isso é doentio.
Pessoas que defendem esse tipo de conteúdo, saibam que mesmo indiretamente, estão contribuindo pra uma cultura do estupro, e para normatização de abusos com mulheres, além de alguns casos até mesmo pedofilia, então por favor repensem e tenham maturidade suficiente para estudarem sobre patriarcado e estudos feministas, porque isso é grave, o fanservice usado em sexualização de personagens é algo totalmente errado em animes e deveria ser abolido o quanto antes, e não normatizado.

HaruBoy
HaruBoy
1 ano atrás
Reply to  Sherry

Deixa eu ver se eu entendi. “Então o fanservice contribui para a cultura do machismo? Então da mesma forma jogos como GTA e Mortal Kombat contribuem para o aumento da violência. O filme do Coringa romantiza a chamada cultura incel, o que é igualmente ruim. O rock faz apologia as drogas. E também, obras que contenham qualquer coisa da cultura LGBT contribuem para a destruição dos valores morais. O funk, idem. Então que tal proibir tudo isso? Pois dessa forma as polêmicas desaparecem! Que tal?”
Mas você acha que vai ter alguém que irá se sentir satisfeito com isso? Você se sentiria feliz se o que está escrito acima venha a acontecer?
Menos guria, menos! Fica quieta e fique com aquilo que você gosta. E deixa os outros serem felizes com as suas preferências. E fica tudo certo, na paz. Não tente impor a sua visão de mundo para as outras pessoas, pois elas não são gado para elas serem obrigadas a aceitar essa visão.

Pedro
Pedro
1 ano atrás
Reply to  HaruBoy

Concordo contigo brother, argujumento sem noção, as próprias mulheres se sexualizão, não vai ser um anime que vai aumentar os índices de assédio sexual no mundo inteiro, muito menos no Japão.

Tark
Tark
5 meses atrás
Reply to  HaruBoy

Não conseguiria responder decentemente, esse pessoal já tá chato demais, vc fala MT bem cara, parabéns, eu te amo.

Anonimo
Anonimo
1 ano atrás
Reply to  Sherry

Tem gente que gosta se vc não gosta não assiste!!!!

isseigentil
isseigentil
1 ano atrás

Parabéns pelo artigo muito bem inscrito. Sou ativista dos animes ecchi com muito fãs service lolicon! E concordo com suas exposições sobre fãs service, só que comigo assisto todo tipo de animes procurando sempre pelo ecchi e adoro assistir as meninas exporem sua beleza natural, calcinhas, bundas, peitos e cenas sensuais a rodo. Portanto viva ao ecchi com muito fãs service lolicon para sempre em todos os animes e tipos de gêneros.

Mike
Mike
1 ano atrás

Tudo têm limite e depende do contexto.Um fanservice em nada ajuda no desenvolvimento de uma história,serve no maximo pra alimentar uma cultura pejorativa as mulheres, e muitas vezes a cultura do estupro. Têm muita gente doente assistindo anime por conta dessas coisas,e o Fanservice muitas vezes são direcionadas a elas. O entretenimento vêm se moldado junto a evolução social,e abandonando oque é involutivo(querendo nós ou não)e tem abominado coisas como sexismo, isso não quer dizer que devam existir obras do gênero,não devemos censurar arte(desde que não seja discurso de ódio) mas estamos revendo nossos conceitos de moral e ética em cima dessas obras.

Felipedmc
Felipedmc
1 ano atrás

Ótimo artigo, e gosto bastante do gênero fanservice, alguns são extremamente bons outros nem tanto, mais é aí que está se o produtor tem talento ou não.
Tem alguns fanservice que não gosto, mas nem por isso preciso divulgalo taxando como a pior coisa do mundo, mais infelizmente é o que umas pessoas fazem em canais do YouTube, simplesmente apenas para chamar atenção para terem curtidas e seguidores ou por elas fazerem parte de um certo grupo de pessoas….
Ahhh…enfim o mundo realmente está ficando cada vez mais chato

Mr X
Mr X
1 ano atrás

Fanservice n é só isso, não. Tbém incluí: personagens de agora falando frases q viraram memes, como Vegeta falando “+ d 8 mil” na saga Goku Black, crossovers do mesmo autor(CLAMP MITA AÍ), como o Plue d RAVE Master aparecer no Fairy Tail….

Mochizuki
Mochizuki
1 ano atrás

Eu entendi o ponto do artigo, e não penso que fanservice seja “objetificação das mulheres” e algumas outras coisas que costumam dizer por aí, entretanto também não acredito que o fanservice sem motivo seja algo bom, e esse tipo de fanservice sem motivo infelizmente é o que está presente em 99% dos animes hoje em dia, como por exemplo do nada focar nos peitos das personagens balançando porque sim.

Eu acredito que precisa de contexto pro fanservice ser bom, precisa de um significado e um propósito pra ele acontecer, por exemplo a personagem Faye do Cowboy Bebop é uma personagem com visual sensual mas que quase sempre agrega em algo à personagem, seja pelo jeito dela de ser ou até mesmo pelos seus planos. Ou então no filme 3 de Kizumonogatari onde tivemos aquela cena do Araragi com a Hanekawa, que, embora tenha parecido praticamente uma cena de hentai, nos deu a oportunidade de ver um lado tanto do Araragi quanto da Hanekawa que jamais havíamos visto antes, agregando assim algum valor aos personagens.

De forma alguma eu penso que animes com um ecchi bobo e sem sentido deveriam parar de existir, eu até gosto de alguns, mas eu acho que a partir do momento que temos mais da metade dos animes das temporadas tendo pelo menos algum teor sexual, e que animes são mundialmente vistos como algo pra pervertidos, então algo está errado, eu gostaria que houvessem muito mais obras criativas e com um grande foco na qualidade e na história como Vinland Saga ou Dr. Stone, anime é muito mais que peitos balançando.

walfredo souza
walfredo souza
1 ano atrás

É o que digo. Essa turma está é doente. Deixa o povo se divertir. Eu gosto e ainda quero mais. Ótimo texto.

Galadriel
Galadriel
1 ano atrás

Eu poderia dizer muitas coisas sobre esse texto, mas a única que eu digo é que é ridículo. Pura e simplesmente ridículo. E ainda dizem que “evoluímos como sociedade”, mas em pleno século XXI me deparo com uma asneira dessas.

Sunny
Sunny
1 ano atrás

Que merd* é essa que eu acabei de ler?
Você não tem noção da gravidade do assunto e tá defendendo o fanservice?
É exatamente como falaram em outro coment:
“O fanservice usado para sexualização feminina é algo totalmente nojento e humilhante, e ridiculariza totalmente as mulheres, nenhuma mulher se sente confortável assistindo esse tipo de conteúdo, é até desconfortável eu estar tendo que explicar as razões disso. Não me venha querer comparar sexualização masculina com feminina, é totalmente diferente,”

Eu2019
Eu2019
1 ano atrás

Fanservice esta em praticamente tudo hoje em dia, um exemplo que m vem a cabeça são os clips musicais e eróticos a puxar com rodo!

Bluesday
Bluesday
1 ano atrás

Bom, eu adoro ecchi. São sempre muito engraçados. Mas tem fanservice que não da pra engolir. Como o exemplo citado de Enen no Shouboutai. É muito forçado e sem graça. A menina perde a roupa do nada ou é assediada sem explicação plausível. É extremamente idiota.

Contudo, o campeão dos fan service cagado fica com Plunderer. A obra tinha tudo para ser excelente. A história é legal e quando se foca nisso você sente vontade de assistir mais. Todavia, é o anime mais forçado possível. O protagonista fica assediando todas as meninas de formas bizarra. Tem umas mãos negras taradas que saem do limbo e ficam apalpando as garotas, sendo que o que as mãos fazem é levar a pessoa para “um outro mundo” supostamente (não darei spoiler do que elas fazem).

Então é degradante esse tipo de fanservice mal feito e forçado. Fan service feitos de maneiras mais natural e cômica como Shokugeki no Souma onde a comida é tão gostosa que qualquer personagem homem ou mulher ficam nus e cheio de tesão por isso, é bastante legal de assistir. Tem toda uma relação entre o prazer de se comer que atribuem a essa explosão imaginária das roupas e supostos orgasmos hehe.

Concluindo, tem fan service bom e alguns ridículos sem necessidades que são empregados pra forçar ou conquistar um público pervertido e acabam estragando a obra como Plunderer fez.

Nuke
Nuke
1 mês atrás

Aos “justiceiros sociais” de plantão nos comentários, eu só tenho 4 coisas a dizer

1 Se esperam que o fanservice seja abolido, diminua ou sofra qualquer tipo de repressão, podem esperar sentados pq a indústria do ecchi ta fervendo com obras cada vez mais picentes e sem nenhum sinal de freio.

2 Num instante vocês tão aqui enchendo o saco falando de “hiper sexualização” e os diabo a 4. E no outro estão lá rebolando ao som de funks que degrinem a mulher. Vcs tem certeza de que estão na posição pra dar sermão em algum por isso ?

3 Não se preocupem ta queridos. A gente sabe separar vida real de desenho. No dia em que alguem aqui realmente abusar de uma criança vocês podem falar as merdas que quiserem. Até la, boca fechada não entra mosca.

4 Nao tentem impor sua visão de mundo nos outros com esse discursinho fajuto de “acabar com o machismo”. Eu não sei quanto a vocês mas de onde eu venho isso se chama CENSURA. E é algo que jamais iremos tolerar.

EXTRA Podem ficar a vontade pra xingar os animes ecchi pq fa foi provado varias vezes que tentar cancelar algo só torna esse algo maior ainda. Então… é…lidem com isso hehe. 😏😉