Samurai 8, o mangá fracassado de Masashi Kishimoto O mangá chegou ao fim com apenas cinco volumes publicados

Welerson Silva
(Redator do Blog)
@welcr_silva
Samurai 8
© Samurai 8/Weekly Shonen Jump

Samurai 8 foi uma grande aposta de Kishimoto. Foi inegável o hype que este mangá teve logo após sua anunciação. No fundo, o maior motivo não era pela história inovadora de Samurai 8. Não totalmente. O grande atrativo desta obra era Masashi Kishimoto, o autor de Naruto. Inicialmente, quando os primeiros capítulos começaram a rodar a internet, muitas pessoas sentiram um certo desconforto ao lê-lo ou ao mesmo de gostar dele.

E muitos dos comentários que se encontravam era de como tal personagem era similar a algum outro personagem de Naruto. A associação de Samurai 8 com Naruto foi muito forte e, talvez, esse tenha sido um dos vários motivos que levou as pessoas a não gostar muito do novo trabalho do autor. Mas outro fato muito importante também é simplesmente de que a história não era tão boa assim.

Samurai 8
© Samurai 8/Weekly Shonen Jump

Sobre o que se tratava Samurai 8?

Não pretendo entrar aqui em detalhes muito profundos, uma vez que muitas pessoas possam já ter ouvido falar em Samurai 8, mas nunca ter tido a curiosidade de lê-lo. Pensando nisso, abordarei de uma forma sintética sobre os eventos do mangá.

Nesta história de Kishimoto, somos apresentados a um garoto chamado Hachimaru. Obviamente ele é protagonista do mangá que irá conseguir grandes coisas na vida. O grande problema é sua incapacidade, devido a alguns problemas de saúde.

Para sobreviver, ele precisa ficar preso a uma grande máquina. Isso o impede de viver uma vida comum ou mesmo ter grandes aventuras. Logo, o grande sonho de Hachimaru é poder ter uma vida normal e longe de todas essas dificuldades.

Esse desejo acaba sendo atendido e daí para frente, podemos dizer que um cometa de protagonismo o atinge.

Samurai 8
© Samurai 8/Weekly Shonen Jump

A péssima legibilidade de imagem em Samurai 8

A ilustração de Akira Okubo talvez tenha sido um problema para mim, não tão grave, mas que influenciou muito na hora de interpretar diversas cenas da história. O visual de uma obra as vezes é tudo, pois vem como um complemento para o enredo.

Samurai 8 trabalhou o aspecto visual dos traços de uma forma muito rebuscada ou mesmo confusa. Isso não foi algo que somente eu pude perceber. Em muitos comentários na internet, pessoas reclamavam do mesmo problema.

Cheguei a ver comentários de pessoas dizendo que tiveram necessidade de reler mais de duas vezes o capítulo para poder entender o que estava acontecendo, pois com aqueles traços era praticamente impossível compreender de primeira.

Complexos ou não, simples ou rebuscado, o fato é que não contribuiu muito para um possível sucesso da obra. No geral, a história até tinha potencial, mas, particularmente, desde que iniciei a leitura, não havia encontrado algo que me prendesse de verdade.

© Samurai 8
© Samurai 8/Weekly Shonen Jump

O final perfeito de Samurai 8 (sem spoilers)

Algumas pessoas na internet cogitaram a ideia de que Kishimoto já sabia que seu mais novo mangá seria cancelado em breve. O que dá sustância para essa teoria são os baixos resultados que o mangá teve em vendas.

Para um mangá da Weekly Shonen Jump, Samurai 8 estava com muitas baixas, o que, desde este conhecimento, poderia ter alertado Kishimoto e ele já tivesse começado a pensar num meio alternativo de finalizar sua história caso algo desse errado. E deu.

O fato é que o final desta obra foi muito perfeitinho, mas perceptível que feito às pressas e que não era bem esse caminho que ele queria traçar para seu mangá. Resumidamente, o final de Samurai 8 foi um grande e maravilhoso protagonismo estratosférico.

Mas enfim, melhor isso do que uma coisa ruim, ao menos terminou com um final feliz. E no geral, a obra tinha um certo potencial para ser grande, mas não para mim. Dizer que foi pela história ou pelos traços e até mesmo por causa de Naruto, pode ser muito superficial, ou não.

O fato é que Samurai 8 veio e deu o que tinha que dar. Agora é esperar futuros novos projetos de Kishimoto, se é que ele trabalhará em mais algum.

© Samurai 8
© Samurai 8/Weekly Shonen Jump

Gostou do texto? Deixe um comentário ali abaixo, vamos interagir.

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

6
Deixe um comentário

avatar
4 Comment threads
3 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
4 Comment authors
Welerson SilvaRita de Cássia Lima do NascimentoAugustoshiAnduin Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Anduin
Visitante
Anduin

samurai 8 como naruto, são duas obras superestimadas, a diferença é que naruto teve um hype maior e muito fanboy, por isso fez um grande sucesso, mas nunca foi tudo isso que falavam, era só uma obra mais ou menos.

trackback

[…] © Samurai 8/Weekly Shonen JumpGostou do texto? Deixe um comentário ali abaixo, vamos interagir. Fonte […]

Augustoshi
Visitante
Augustoshi

Se as Pessoas Estão achando as Imagens de Luta Rabiscadas, Confusas e Difíceis de Entender é Porque Não Leram SS Lost Canvas e Entre Outros Dezenas de Mangás Conhecidos que Foram até o Fim. O Próprio Mangá do Naruto Na Fase Shippuden era Muitas Vezes Uma Poluição Visual e Quase Indecifrável as Cenas de Luta. FOI DURO MUITAS VEZES LER E TENTAR ENTENDER AS CENAS SUPER ESCURAS DE LUTA.

Rita de Cássia Lima do Nascimento
Visitante
Rita de Cássia Lima do Nascimento

Algo que acontece muito, a próxima obra do autor fica sendo comparada com a anterior e assim perde de ser analisada por inteiro e sem o brilho com protagonismo, não fui atrás da obra mas pelo texto parece que eles só contaram com a popularidade do autor com a obra anterior , Naruto, que eu amo muito e nem é tão espetacular mas não tinha como comparar com nada antes, era época de renovação na Jump e não tinha tanta concorrência como hj por causa da internet, espero que kishimoto fuja das obras com personagens históricos do Japão e invista… Read more »