Shaman King e a relação entre o mundo dos vivos e dos mortos Uma aventura misteriosa e interessante pelo mundo das almas

Welerson Silva
(Redator do Blog)
@welcr_silva
Shaman King/estúdio Xebec
© Shaman King/estúdio Xebec

Shaman King é um anime do estúdio Xebec. Ao todo, a animação possui 64 episódios. Ele foi transmitido entre os anos de 2001-2002. O mesmo é uma adaptação do mangá de mesmo nome publicado na Weekly Shounen Jump de 1998 – 2004.

O mesmo foi finalizado com 32 volumes. Alías, um remake de Shaman King foi anunciado. É uma ótima oportunidade para quem nunca assistiu, assistir agora de uma forma mais atualizada, com gráficos melhorados e possivelmente com novos elementos inseridos.

Aproveitei que ele entrou para o catálogo do Prime Video com dublagem em português para poder saber mais do que se trata, afinal ele é considerado um clássico. E, antes de começar a de fato falar sobre ele, devo adiantar que é bastante interessante. Mas afinal, você que nunca ouviu falar de Shaman King, sabe qual é de fato a história por trás de tudo?

A história de Shaman King

Iniciamos a história com o surgimento do personagem Manta Oyamada, que é aquele típico estudante japonês que não possui muitos amigos, é um nerd e que morre de medo de qualquer coisa. Neste caso, de assuntos sobrenaturais. Tudo inicia-se quando ele decide pegar um atalho para chegar mais rápido em um determinado local.

Todavia, este caminho alternativo o levava a passar por um cemitério. E neste momento o garoto descobre que fantasmas existem. De longe ele avista uma outra pessoa no meio do cemitério conversando sozinha. Quando ele chega mais perto para questionar algo, inúmeras almas começam a surgir no cenário.

No dia seguinte, Oyamada chega em sua escola e conta para todos o que havia acontecido na noite anterior, porém ninguém acredita nas palavras dele. Posteriormente, o melhor acontece. Um estudante, que acabara de chegar na escola por transferência, é apresentado à turma. E ele era o misterioso garoto que Oyamada havia visto conversando com fantasmas.

Shaman King
© Shaman King/estúdio Xebec

Yoh Asakura, o médium entre o mundo dos vivos e dos mortos

Yoh Asakura é o protagonista da história. Após algumas conversas com Oyamada, Yoh decide contar sobre ele e sobre as habilidades que possui. Yoh, então, diz que é um xamã. Basicamente, ele possui o poder de interagir entre o mundo dos vivos e dos mortos. Então, em um determinado momento do episódio, ele encarna um espírito para poder vencer uma batalha.

E o que Yoh faz é entender os sentimentos dos mortos e deixar que eles o possuam para que as pendências enquanto vivos sejam resolvidas de uma vez por todas. Pelo menos esta foi a percepção que tive acerca dos reais objetivos dele como um xamã, o intermediário dos vivos e dos mortos.

Quanto ao design do personagens, ele é típico dos shounens dos anos 2000 para trás, em sua grande maioria. Yoh possui um jeito descolado, despreocupado com a vida, um grande fone de ouvido que carrega consigo e um cabelo quase tão chamativo como o do Yugi Muto. O fato é que alguns outros personagens de Shaman King também possuem esses traços estilísticos. Eu, particularmente, acho bem interessante.

Shaman King
© Shaman King/estúdio Xebec

O torneio xamã/Shaman Fight

As coisas começam a se tornar um shounen de lutinha mesmo quando é anunciado o torneio xamã. Eu havia comentado sobre a existência de Yoh, um garoto com poderes sobrenaturais. Entretanto, ele não é o único com essa habilidade. Existem muitos outros, e todos estão em indo em direção do mesmo objetivo: se tornar o Rei Xamã.

O Rei Xamã é aquele que alcançou o estado supremo da espiritualidade. Aquele que controla todos os espíritos e pode moldar o mundo segundo suas próprias vontades. É uma pessoa venerada pelos mortais, sobretudos os xamãs e também por aqueles que já partiram. Em outras palavras, é um ser supremo detentor de todo o poder e sabedoria.

Então começa o grande torneio para decidir qual dos xamãs é de fato digno de receber tal título. Inicia-se uma corrida repleta de desafios, frustrações e superações. Acompanhar Oyamada, Yoh e os demais personagens que vão surgindo na trama é bastante divertido. Logo, por fim, Shaman King é uma animação que vale a pena ser assistida.

Shaman King
© Shaman King/estúdio Xebec

E aí?! O que achou de Shaman King? Já conhecia? Deixe nos comentários sua opinião.

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of