Percussora do shojo, Eiko Hanamura falece aos 91 anos Segundo a perícia, o motivo da morte foi devido a uma síndrome de disfunção de múltiplos órgãos.

Matheus Henrique
(redator de noticias)
Eiko Hanamura
©Eiko Hanamura

O estúdio da Japan Cartoonists Association (JCA) anunciou nesta segunda-feira (07) que a mangaká Eiko Hanamura faleceu no dia 3 de dezembro.

Segundo matéria da NHK, Eiko Hanamura tinha 91 anos quando teve complicações na sua casa em Tóquio e veio a óbito. Segundo a perícia, o motivo da morte foi devido a uma síndrome de disfunção de múltiplos órgãos.

Hanamura foi uma pioneira no mangá shojo, bem como mangá para mulheres mais velhas. Ela fez a sua estreia em 1959 com o mangá Murasaki no Yousei (Purple Fairy) no Niji. Ela é mais conhcida como o seu trabalho Kiri no Naka no Shojo (The Girl in the Fog) em 1968, que a TBS adaptou para uma série live-action, Katei no Himitsu, em 1975. A partir daí, ela escreveu vários outros mangás, incluindo Hanakage no Hito (A Woman in the Shadow of Flowers), Hanabira no Tō (A Steeple of Flower Petals) e uma adaptação mangá de Genji Monogatari (The Tale of Genji).

Confira a capa de Kiri no Naka no Shojo:

Eiko Hanamura
©Eiko Hanamura

Ela atuou em outros gêneros, escrevendo mangás serializados e one-shot, e contribuiu com novas ilustrações para vários projetos e trabalhos até 2020. Ela foi a diretora da Japan Cartoonists Association e membro permanente da Société Nationale des Beaux-Arts de França.

Shōjo, shojo, ou shoujo é um tipo de mangá comercializado para o público adolescente feminino (normalmente entre as idades de 12 a 18 anos). O mangá shojo abrange muitos assuntos numa variedade de estilos narrativos e gráficos, desde dramas históricos a ficção científica, muitas vezes com um forte foco em relacionamentos românticos e emoções humanas.

Fonte: Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.