Vamos Falar de: Shijou Saikyou no Deshi Kenichi vs Tsugumomo Falar destas obras onde peitos e lutas reinam

Josenilson Vinicius
(Pauteiro do UNITEDcast)
Shijō Saikyō no Deshi: Kenichi/TMS Entertainment/Tsugumomo/Zero-G/Crunchyroll
©Shijō Saikyō no Deshi: Kenichi/TMS Entertainment/Tsugumomo/Zero-G/Crunchyroll

Fazia um tempo que não via muita gente falando sobre Shijou Saikyou no Deshi Kenichi, ou para simplificar vou chama-lo de apenas Kenichi, já que esta serie é bastante antiga, seu anime é de 2006 já seu mangá é de 2002, mas depois de ver muita gente comentando nas redes sociais da United e no podcast sobre ele recentemente me fez relembrar quando assistir esta obra em 2014, sim não assistir o anime na época mas por causa de um amigo eu comecei assistir esta obra que mistura que até é bem feita do Ecchi e ação, talvez pegando referencia a Ikkitousen, mas criando uma característica que muitos outros animes Ecchi  de ação que é justamente um protagonista sem sal rodeado por belas garotas, um ano depois era lançado na mesma editora Tsugumomo que diferente do seu predecessor demorou um tempo a mais para ganhar anime, só 10 anos de distancia, mas seu diferencial foi justamente na sua adaptação que conseguiu dividir bem os seus elementos principais da obra: Ecchi, misticismo e ação fazendo com que a obra fosse consagrada no nicho, eu preferir “comparar” os dois pois estou acompanhando a segunda temporada de Tsugumomo que esta fantástica, pelo menos na animação de ação e me fez lembrar de Kenichi então resolvi tentar correlacionar estas duas obras.

Shijō Saikyō no Deshi: Kenichi/TMS Entertainment
©Shijō Saikyō no Deshi: Kenichi/TMS Entertainment

Indo para sinopses começando com Kenichi acompanha Kenichi, sim é mais um anime que tem o nome do protagonista, isso normalmente ocorre em obras da demografia Shounen e ele é um protagonista típico desta demografia, imagine o Asta com a voz de Gilgamesh, sim Seki Tomokazu (Gilgamesh de Fate Series e Daru de Steins;Gate) dublou o protagonista, se você ver os primeiros episódios isso não poderá se percebido, mas se você assistiu Fire Force deve lembrar Hoshimiya Rekka e quase o mesmo tom de voz do Kenichi só mais eloquente, como vinha falando ele é um típico protagonista Shonen do inicio do milênio ou seja era cabeça quente e um “cavaleiro”, isso é até ok em outras obras do gênero na época, não aqui pois um dos gêneros do anime é artes maciais então era esperado que especialistas marciais mulheres que provavelmente são mais fortes que nosso protagonista aparecessem e poderiam desafiar ele para um duelo já que ele é um homem, mas é ele que não aceita o desafio, não por medo mas por “cavalheirismo” já que o forte homem não pode bater numa frágil mulher, mesmo que a mesma possa destruir construções com seus golpes e antes de reclamarem eu assisti Maken-ki completo, acompanhei na temporada passada Ishuzoku Reviewers; mas enfim continuando a sinopse tem haver com este cavalheirismo pois uma colega de escola recém-transferida cujo nome é Fuurinji Miu que é a primeira amostra do Ecchi da obra, óbvio que se compararmos com obras de hoje em dia ela é bastante normal, mas para época nem tanto, voltava para casa sozinha a noite que dois homens, colegas do Kenichi no clube de Karatê, a abordam e no mesmo estante Kenichi estava voltando para casa e decide “salva-lá” mas ele acaba na parede sem poder fazer nada, mas no mesmo estante ela o salva, deixou ele de boca aberta, alguns momentos depois ela fala que vive num dojo e ele pede para aceita-lo no dojo, demora um pouco para ser aceito mas já lá vermos todo o desenvolvimento dele saindo de uma pessoa fraca fisicamente para se tornar o talento perfeito das artes maciais e acompanhar esta evolução em 5o episódios foi até legal, talvez o maior ponto negativo da obra seja justamente este “cavalheirismo” exagerado que fica deslocante com o resto da obra que fica difícil uma nova adaptação em tempos recentes.

Shijō Saikyō no Deshi: Kenichi/TMS Entertainment
©Shijō Saikyō no Deshi: Kenichi/TMS Entertainment

Já Tsugumomo destoa desde sua sinopse pois acompanhamos Kagami Kazuya, um órfão de mãe que vivia sua vida normalmente até achar o Obi da sua mãe e ao tocar aparece o Tsukigami da mãe dele, que chamava Kiriha, que quando ela aparece ele começa se lembra dos tempos de sua infância onde a mãe dele e Kiriha juntas, a partir daí sua aventura no sobrenatural japonês e diferentemente de outros Ecchis da época e do seu mangá e até mesmo agora pois termos uma “variedade” de garotas apresentadas na obra, falando de design, e até mesmo o seu peso na obra que é amplamente grande em comparação a Kenichi já que por causa do problema que falei deixa complicado avaliar o peso da obra em comparação a Tsugumomo que temos várias personagens femininas que lutam contra nosso herói pelo contexto da obra e a ação nas duas obras são bem coreografadas tanto em um como outro, mas por ser mais novo, ou seja a acesso a filtros digitais que não estavam disponíveis na época para Kenichi.

Tsugumomo/Zero-G/Crunchyroll
©Tsugumomo/Zero-G/Crunchyroll

Mas uma coisa que dá para reparar vendo os primeiros episódios dos dois é a falta de dubladores masculinos em Tsugumomo que chegue a uma “tendência recente” que tem como representante mais conhecido To Love-ru com mais de 20 dubladoras, óbvio que não é uma máxima para o gênero ecchi mas muitas obras possuem estas características reparadas logo nos primeiros minutos de qualquer série, mas é engraçado isso, pois, normalmente ecchi é um dos gêneros que consegue revelar novos nomes junto com grandes nomes como foi Kenichi.

Tsugu Tsugumomo/Zero-G/Crunchyroll
©Tsugu Tsugumomo/Zero-G/Crunchyroll

Bem se você quer um Ecchi balanceado com ação recomendo Tsugumomo que possui menos episódios que Kenichi mas consegue desenvolver tão bem quanto, mas se você acha que o nível do fan-service de Tsugumomo é elevado recomendo Kenichi pois graças a quantidade de episódios os momentos Ecchis ficam diluídos, bem basicamente é a minha opinião sobre essa obra e não necessariamente a opinião do site, como podem ver, provavelmente não será a mesma da sua então deixe nos comentários e lembrando eu não xinguei ninguém então façam o mesmo e até logo.

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
6 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
AnimesNepo
1 ano atrás

Gostei do artigo…!
Vou publicar!

trackback

[…] Fonte […]

Alan Santana
Alan Santana
1 ano atrás

Shijou Saikyou no Deshi Kenichi anime pra quem curte artes marciais o protagonista começa fraco e vai evoluindo muito recomendo pra quem não tem nenhum anime assistir

Manel
Manel
1 ano atrás

Gostei muito dos ovas q sao parte da história queria tterminassem

otaku diferenciado
otaku diferenciado
1 ano atrás

mano alguma noticia de kenichi?

H1k1
H1k1
1 mês atrás

Comparar Kenichi com Tsugumomo parece até piada. Kenichi é um anime incrível, com uma representação muito boa das artes marciais, onde o ecchi é secundário e Tsugumomo é primeiramente uma obra de ecchi com uma narrativa extremamente massante que se apoia nas suas “diversidade de garotas” para prender o público, mas até nisso falha pois as personagens não são interessantes.