[Atualizado] Crunchyroll retira dois animes de seu site A empresa está trabalhando com os direitos autorais das séries

Ana Paula
(redatora de noticias)
Crunchyroll
©Crunchyroll

A Crunchyroll retirou de seu site as primeiras temporadas dos animes Attack on Titan e My Hero Academia. As respectivas segunda e terceira temporadas ainda estão disponíveis.

A empresa declarou que está “trabalhando com os direitos da primeira temporada para ambos os títulos e irá compartilhar quaisquer detalhes adicionais em breve”.

[Atualização] A saída dos dois animes ocorreu apenas nos territórios aonde existia a parceria entre a Funimation e a Crunchyroll, nos demais territórios as duas séries ainda estão disponíveis dentro do serviço. [Atualização]

Mais sobre:

Ambas as séries estavam entre os poucos anime licenciados pela Funimation que permaneceram no serviço de streaming depois que as duas empresas terminaram sua parceria em novembro.

A primeira temporada de Attack on Titan foi ao ar em 2013 e foi transmitida pelas duas empresas antes de começarem sua parceria. Já a primeira temporada de My Hero Academia teve um simulcast exclusivo pela Funimation em 2016, e a Crunchyroll adicionou a série em 2017 após o início da parceria.

Fonte:Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

  • Thiago F

    Esses títulos não foram removidos no Brasil, acabei de ver aqui

  • Reginaldo Ferreira Campos

    A Crunchyroll deverá entrar em acordo com a Funimation para ter o anime em seu acervo no Brasil, à menos que haja um leilão pelo mesmo com a Netflix.

    • Você deve ter reparado que os direitos pertencem a FUNimation. Poxa, gente, vamos parar com essa obsessão pela Netflix que, em matéria de animes, ela não é isso tudo não…

      • Reginaldo Ferreira Campos

        É, mas você tambem deve ter reparado que a FUNimation não tem seu canal por aqui e para ganhar uma verba com a mina de ouro que tem em mãos pode alugar o produto para quem pagar mais, como pode ser o caso da Netflix, Amazon, Chunchyroll, Globoplay (Argh!), etc…

        • Acho que você não entende como funciona uma parceria de licenciamento.os contratos são formalizados entre os sites de streaming e os distribuidores japoneses. Não tem como “alugar” um titulo pra um site só pra satisfazer o público de uma região em que a Funi não atenda. Não é assim que funciona, prova disso é que eu conheço a FUNi há anos e eles nunca fizeram algo parecido. Seus títulos ficavam na América do Norte e os japoneses se recusavam a fazer novos contratos para outros sites em streaming
          Agora, sobre a FUNi não estar no Brasil, junte as peças: um vídeo oficial com legendas em português promovendo Fruit Basket, e o filme de BNHA vindo para os cinemas brasileiros, em parceria com a Sato. Parceria, repito, a Sato não fez sozinha (pelo seu raciocínio ela faria isso, certo).
          Então, o que você conclui?