Petit Seka – Anime pede desculpas após acusações de racismo O anime tentou fazer referencia à África e à pele negra

Ana
(Supervisora da redação)
@anapnf
Petit Seka
©Petit Seka

A conta oficial do Twitter para a franquia Project Sekai: Colorful Stage! feat. Hatsune Miku publicou uma declaração peculiar pedindo desculpas públicas pelo capítulo mais recente do anime Petit Seka, onde diferentes ídolos virtuais, como Hatsune Miku, são protagonistas.

“Gostaríamos de pedir desculpas sinceras pelo uso de uma imagem inapropriada no episódio ‘Leo/need Style’. O “Project SEKAI COLORFUL STAGE! feat. Hatsune Miku”  e “HATSUNE MIKU: COLORFUL STAGE!” visam oferecer conteúdo dentro e fora do jogo que possa ser apreciado por fãs de todo o mundo com diferentes culturas e valores. Gostaríamos de nos desculpar sinceramente por postar conteúdo inapropriado e insensível, mesmo que não intencional, e agradecemos a muitos de nossos fãs que trouxeram o problema à nossa atenção. Por enquanto, retiraremos o episódio “Leo/need Style” por tempo indeterminado. Garantimos que a equipe compartilhe o problema completamente para que possamos aproveitar essa experiência e evitar problemas semelhantes no futuro, à medida que continuamos nos esforçando para criar conteúdo que possa ser apreciado por uma ampla variedade de jogadores.”

Esta série de curtas, no mesmo estilo de Garupa Pico de BanG Dream!, é publicada oficialmente através do YouTube, embora outros usuários sejam responsáveis ​​por reenviar os episódios se forem removidos por qualquer motivo, como neste caso. Qual foi o problema desse episódio? Acontece que as meninas estavam debatendo propostas de maquiagem para o palco, e uma delas considerando o nome da banda “Leo/need” e referenciando leões, propôs se vestir aparentemente como as tribos da África. Isso não foi bem recebido por um setor de fãs, que criticou o uso do blackface (maquiagem teatral para representar uma pessoa de cor) como recurso cômico.

No Japão existe algo entre as gals (garotas que se vestem na moda) que é conhecido como o ‘ganguro (ガングロ)‘, uma tendência de moda alternativa de cabelos loiros ou alaranjados e pele bronzeada entre as jovens japonesas que teve seu auge de popularidade em torno do ano 2000, mas continua a ser evidente hoje. O objetivo é obter o visual icônico das loiras bronzeadas da Califórnia, Estados Unidos.

Fonte: Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.