Shingeki no Kyojin – Franquia pede desculpas por fazer referências ao holocausto Equipe de marketing falhou...

Ana
(Supervisora da redação)
@anapnf
Shingeki no Kyojin
©Shingeki no Kyojin

A produção da adaptação para anime de Shingeki no Kyojin (Attack on Titan) resolveu arriscar lançando uma série de produtos baseados no uniforme militar de Marley, que não deu certo. Esses produtos são uma faixa de braço que inclui uma estrela na frente. O erro da equipe de marketing da franquia é que eles não pensaram que durante a Segunda Guerra Mundial, o exército da Alemanha nazista colocou faixas nos braços dos judeus com uma estrela na frente (embora obviamente não fosse o mesmo desenho). No entanto, a infeliz sobreposição entre os conceitos não foi esquecida pelos fãs da franquia.

Shingeki no Kyojin
©Shingeki no Kyojin

O erro e a pressão dos fãs foi tamanha que a staff teve que pedir desculpas publicamente, aceitando o erro e anunciando que o produto não estará disponível para reserva desde então: “Sobre os acessórios Marley que estão disponíveis para reserva a partir de 14 de novembro: Este produto foi produzido como uma reprodução do figurino dos personagens da série animada. No entanto, sabemos que foi negligência fazer um produto com símbolo de racismo e discriminação étnica. Lamentamos muito. A partir de hoje, 15 de novembro, decidimos suspender as reservas e a comercialização desses produtos. Gostaríamos de expressar nossas mais profundas desculpas a todos que já encomendaram produtos e a todos os fãs de “Shingeki no Kyojin”. Faremos todo o possível para evitar que isso aconteça novamente”, escreveu o comunicado.

A primeira parte da temporada final estreou no Japão em 7 de dezembro de 2020 e teve um total de dezesseis episódios em sua primeira parte, transmitidos continuamente. As plataformas Crunchyroll e Funimation se encarregaram da distribuição da série no Ocidente.

Sinopse:

“A história gira em torno de Eren Yeager em um mundo onde a humanidade vive rodeada por muralhas para se proteger dos Titãs. Mas Eren não sabe que a origem destes seres, esta repleta de mistérios e revelações…”

Mais sobre:

Yuichiro Hayashi (Dorohedoro, Garo the Animation, Kakegurui ambas as temporadas) está dirigindo o anime no MAPPA. Hiroshi Seko (franquia de anime Ajin, Vinland Saga, franquia Mob Psycho 100) está voltando para supervisionar os roteiros da série. Tomohiro Kishi (Dorohedoro, 91 Days) está projetando os personagens. Hiroyuki Sawano está voltando para compor a música, ao lado de Kohta Yamamoto (Blue Exorcist: Kyoto Saga, The Seven Deadly Sins: Revival of The Commandments).

Isayama lançou o mangá na Bessatsu Shonen Magazine em 2009 e conta com 28 volumes atualmente no Japão. A editora Panini é responsável pela publicação da série aqui no Brasil e atualmente está no 26º volume. 

O mangá original inspirou um anime, diversos mangás de spin-off e séries de novel, um projeto de um filme de duas partes feito em live-action, uma série spin-off para televisão em live-action, alguns OVAs e alguns jogos inspirados na obra.

A primeira temporada do anime foi ao ar de abril a setembro de 2013 e conteve 25 episódios, e foi transmitida simultaneamente pela Crunchyroll. A primeira temporada também inspirou dois filmes compilados, que saíram em 2014 e 2015. A segunda temporada estreou em abril de 2017 contendo 12 episódios. A terceira temporada do anime contou com 22 episódios. Dois dos mangás spin-off – Attack on Titan: No Regrets e Attack on Titan: Junior High – receberam adaptações para anime.

Fonte: Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments