“A dependência da indústria de anime na China aumentou” O país agora pode ditar o conteúdo e prazo de lançamento das animações

Ana
(Supervisora da redação)
@anapnf
anime
©Shirobako

O portal Toyo Keizai publicou um artigo apontando a atual dependência da indústria da animação na China, os efeitos que as imposições e restrições aos conteúdos audiovisuais distribuídos no gigante asiático têm tido no mercado do japonês e a forma como a animação é produzida.

“ A maioria das séries da temporada Primavera-2021 não foram transmitidas simultaneamente na China. Se continuar da mesma forma, os lucros da indústria de anime serão bastante reduzidos ”, afirmou o executivo de uma produtora de animação. A indústria de animação japonesa está atualmente sendo ameaçada pelos ‘novos regulamentos de conteúdo da Internet’ que o governo chinês implementou recentemente. ‘

“No passado, a China tinha regulamentos rígidos sobre a transmissão de conteúdo importado em cinemas ou na televisão, mas era relativamente tolerante com a transmissão de conteúdo online. Como resultado, os distribuidores locais viram uma oportunidade e experimentaram um boom, transmitindo conteúdo previamente regulamentado e revisado, mas geralmente não censurado pelo governo chinês. No entanto, isso já parece ser coisa do passado. O efeito dominó do declínio da animação japonesa na China pode causar sérios problemas para o próprio Japão.”

“Os lucros da venda de direitos de distribuição na China são atualmente uma grande parte dos lucros de uma indústria de animação japonesa que não pode ser sustentada se for limitada apenas ao Japão. De acordo com informações publicadas pela Japan Animation Association, o mercado de animação japonês em 2019 somou 301,7 bilhões de ienes (12% a mais que no ano anterior), o dobro de dez anos atrás.”

“O fato de que a China apertou as regulamentações sobre a transmissão de conteúdo japonês em sua região levou a mudanças na forma como o conteúdo é produzido. Um representante explicou: “Projetos muito populares como Doraemon ou Detective Conan são fáceis de serem julgados por comitês de revisão na China, pois eles têm uma ideia do conteúdo. No entanto, novos projetos enfrentam revisões rigorosas que atrasam ainda mais a produção ”.

“Assim, os comitês de produção buscam formas de se adequar aos prazos de revisão da China, já que é um mercado que não pode perder, e lançar a série ao mesmo tempo no Japão e na China. Os comitês então exigem a aceleração dos tempos de produção, para que tudo fique pronto meses antes da estreia e seja enviado para revisão. Essas decisões exploram excessivamente os trabalhadores da animação, causando atrasos inevitáveis ​​e um declínio maciço na qualidade do conteúdo produzido, já que as empresas não podem se dar ao luxo de expandir seu quadro de funcionários devido aos comitês que exigem um ritmo de trabalho mais rápido, mas não aumentam o orçamento.”

“As regulamentações de conteúdo na China estão apenas começando, porém, agora também os integrantes da produção devem ter cuidado com suas opiniões sobre o país, pois podem fazer com que o projeto perca o apoio do gigante asiático.’Um festival de cinema seria realizado neste verão. Um filme de animação japonês seria exibido lá, mas foi imediatamente cancelado. ‘”

“‘A razão foi porque o diretor do filme já havia postado no Twitter no passado’, disse um membro da produção. O diretor divulgou seu apoio ao movimento em Hong Kong em 2020, por isso o governo chinês decidiu não apoiar nenhuma produção da qual ele tivesse participado. Na verdade, o número de casos em que as autoridades chinesas não permitiram a distribuição de projetos de animação devido a comentários políticos anteriores em favor de Hong Kong, Taiwan e outros territórios, tem aumentado nos últimos anos.”

“’Embora se diga que existe liberdade de expressão no Twitter, a China também tem a mesma liberdade de não permitir que você distribua seu projeto em seu território’, explicou um membro de um comitê de produção. Assim, a China continua sendo o principal mercado que o Japão não pode perder, de modo que as produções não têm escolha a não ser atender a qualquer pedido que venha de lá, mesmo que isso signifique ‘cortar cabeças’.”

Fonte: Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments