Animator Supporters – Um projeto que busca ajudar animadores japoneses Eles tentam lidar com os baixos salários pagos pelos estúdios

Ana
(Supervisora da redação)
@anapnf
Animator Supporters
© Anime

Os animadores do Japão estão em uma situação pior do que o leitor imagina, com baixos salários, longas horas de trabalho e até contratações ilegais (muitos deles são contratados como freelancers e não recebem os benefícios que receberiam se tivessem um emprego em tempo integral, mesmo que trabalhem da mesma maneira por horas ainda mais longas). Também houve ocasiões em que os animadores comentaram que precisavam sacrificar horas de sono suficientes para cumprir os prazos e até sacrificar as refeições do dia em que colocavam em risco a importância de comer ou perder o trabalho devido ao prazo estabelecido. Parece incrível, considerando que a indústria de anime no Japão está avaliada em 18,8 bilhões de dólares.

O orçamento dado aos estúdios de animação por grandes comitês de produção, que normalmente são compostos de estações de televisão, empresas de produção de filmes, empresas de publicidade, editoras e outros estúdios de animação maiores, é muitas vezes insuficiente. Isso significa que os estudos apresentados pelos comitês precisam trabalhar em dívida e, consequentemente, não podem pagar adequadamente seus apoiadores. Há até rumores de que 25% dos estúdios de animação no Japão estão endividados.

Artistas

Os artistas geralmente são remunerados através de um sistema de “pagamento unitário”, o que significa que seu salário depende proporcionalmente da velocidade do seu trabalho. Como os novos membros da indústria entram como “douga animadores” (participam de animação intermediária), sua taxa é inferior a dois dólares por quadro, o que significa que se um desses animadores quisesse ganhar 550 dólares em um mês, teria que fazer 300 quadros (isso é extremamente difícil para um animador em seus primeiros anos!). É por isso que o salário mensal de um artista nos primeiros anos é geralmente inferior a US $ 270, também é um fato que a maioria deles se demitiu nos primeiros três anos no setor.

Outro problema é que a maioria dos estúdios de animação está sediada em Tóquio, uma das cidades com os mais altos custos de vida no Japão e até no mundo, dificultando a sobrevivencia de artistas iniciantes com salários miseráveis.

O projeto Animator Supporters

O projeto “Animator Supporters NPO” foi criado por Jun Sugawara em 2011, com o objetivo de ajudar novos animadores do setor e estabelecer um novo sistema de produção de animação. Em seu primeiro ano, o projeto forneceu a cada novo animador um salário anual de cerca de US $ 5.500.). A ideia tem dois objetivos:

  • Fornecer acomodações a preços acessíveis para novos artistas, para que possam se concentrar em seu trabalho.
  • Fornecer um local onde possam obter conselhos de animadores experientes.

Em 2014, foi criado o primeiro “Dormitório Animador”, que consistia em uma casa organizada para acomodar artistas com menos de três anos de experiência (o que foi considerado o período mais difícil de trabalho). Desde então, este quarto já abrigou mais de 40 artistas, alguns dos quais são amplamente reconhecidos, como:

  • Masaaki Tanaka, diretor de animação da terceira temporada de Shingeki no Kyojin.
  • Kawano Tatsuro, diretor de animação da segunda temporada de Psycho-Pass, diretor de animação de Koutetsujou no Kabaneri, diretor de animação de abertura e diretor de storyboards de Boruto, e atual diretor do Studio Colorido e do projeto Burn The Witch.
  • Tamagawa Shingo, diretor de animação da Gundam Reconguista in G.
  • Hitomi Kariya, diretor, animador e designer de personagens.

Em 29 de fevereiro, o “Animator Dormitory Channel” publicou seu primeiro vídeo no YouTube. O vídeo incluiu o personagem fictício Ryoko, que comentou sobre a vida dos novos animadores. Uma das razões pelas quais eles usaram um personagem fictício foi porque quem se atrever a mostrar seu rosto enquanto fala sobre essa situação praticamente nunca será contratado por nenhum estúdio.

Projetos futuros

No futuro, o projeto Animator Supporters planeja estabelecer seu próprio estúdio de animação nos próximos três anos, e ele pagará aos animadores duas a quatro vezes a taxa atual. Além disso, eles também planejam criar um sistema em que animadores e outros criadores recebam royalties sempre que um programa se tornar popular (atualmente, eles não recebem nenhum bônus além de aumentar sua popularidade como animadores).

Com esse objetivo em mente, o projeto conta com a ajuda de amantes de anime para financiar seus sonhos. Eles terão artistas populares do exterior criando músicas e, em seguida, os animadores participantes do projeto farão os vídeos musicais animados. Atualmente, o projeto já conta com o apoio de Mason Lieberman (compositor do RWBY), e eles pretendem trabalhar com mais artistas no futuro.

Para mostrar a todos do que são capazes, eles farão primeiro um vídeo de demonstração de trinta segundos (com lançamento previsto em breve), que será dirigido por Kawano Tatsuro, com Masaaki Tanaka e Hitomi Kariya como principais animadores, e Yuuki Funagakure como diretor de arte. Eles também planejam hospedar Yamashita Shingo, que realizou algumas das sequências de abertura e fechamento mais populares da série Naruto Shippuden. Com o financiamento do projeto, os animadores serão pagos adequadamente e terão tempo suficiente para trabalhar, além de prometerem devolver lucros aos animadores e criadores diretamente envolvidos no processo.

Fonte: Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
trackback

[…] Fonte: Aqui! Fonte […]