Japão planeja retirar estado de emergência de Tóquio nesta semana Uma ótima notícia para as produções de anime

Ana
(Supervisora da redação)
@anapnf
Japão
© Shinzo Abe

O governo japonês informou que está considerando retirar a declaração de estado de emergência na região metropolitana de Tóquio no início desta semana, ja que as autoridades da área relataram apenas três novos casos positivos da nova doença de coronavírus (COVID -19), o menor valor nos últimos dois meses.

O governador de Tóquio, Yuriko Koike, mencionou que a metrópole atende aos requisitos para a declaração de o estado de emergência ser retirado. As autoridades estão monitorando a situação da pandemia do COVID-19 com sete indicadores principais, como o número de novos casos e a proporção de casos positivos. O governo japonês estabeleceu no máximo 0,5 novos casos por 100.000 habitantes por semana para que o município seja considerado como seguro.

Dada a grande possibilidade de retirada do estado de emergência em Tóquio, o governo da prefeitura estabeleceu um plano de ação para a reativação da economia trifásica. Na primeira fase após o levantamento da declaração, museus, instalações esportivas, escolas e outros estabelecimentos similares podem reabrir suas portas, mas não poderão admitir clientes ou visitantes até a segunda fase. O governo pediu que os bares e restaurantes fechassem antes das 20:00 durante o estado da declaração de emergência, mas uma vez retirados, eles poderão fechar antes das 22:00.

Depois que o governo determinar que as condições são seguras, cinemas e teatros, escolas de condução, salas de reuniões e exposições, lojas e outros estabelecimentos não essenciais poderão reabrir suas portas na segunda fase. Posteriormente, salas de jogos, parques de diversões, lanchonetes, campos de tiro, salas de apostas e outras instalações similares poderão reabrir na terceira fase. Além disso, o governo indicou que os bares e restaurantes podem permanecer abertos até as 00:00 durante a terceira fase.

Em relação aos eventos, os participantes serão limitados a 50 na primeira fase, 100 na segunda e 1.000 na terceira fase. O governo solicitou especificamente que restaurantes com entretenimento (como clubes), karaokês, academias e instalações similares, onde o risco de contágio é alto, permaneçam fechados em qualquer uma das três fases.

As prefeituras de Kanagawa e Hokkaido ainda não cumpriram os critérios a serem considerados na remoção do estado de emergência, e algumas prefeituras vizinhas de Tóquio, como Chiba e Saitama, já o cumpriram, então o governo japonês concordou recentemente retirar a declaração de estado de emergência nas referidas prefeituras.

Mais sobre:

Abe declarou estado de emergência em Tóquio, Kanagawa, Saitama, Chiba, Osaka, Hyogo e Fukuoka do dia 7 de abril a 6 de maio. O governador de Quioto, Takatoshi Nishiwaki, pediu ao governo japonês em 10 de abril para adicionar Quioto ao estado de emergência. O governador de Aichi, Hideaki Oumura, pediu igualmente ao governo japonês em 16 de abril que acrescentasse sua prefeitura à lista e depois declarou de forma independente um estado de emergência em 17 de abril. Hokkaido havia levantado seu próprio estado de emergência por três semanas em 19 de março, apenas para declarar um segundo estado de emergência em 12 de abril.

O primeiro-ministro anunciou em 16 de abril que o governo nacional estava expandindo o estado de emergência em todo o país até 6 de maio. Conforme exigido pela lei promulgada recentemente que permitia esta declaração, Abe se reuniu com a força-tarefa do governo antes de anunciar formalmente a expansão.

Na segunda-feira, o Japão registrou 15.798 casos do vírus (incluindo 712 casos do navio de cruzeiro Diamond Princess), com 621 mortes (incluindo 13 mortes do navio de cruzeiro Diamond Princess).

Fonte: Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments