Kimetsu no Yaiba – Polêmica dos brincos de Tanjiro continua na Coréia do Sul Os antijaponeses não param nunca...

Ana
(Supervisora da redação)
@anapnf
Kimetsu no Yaiba
©Kimetsu no Yaiba

O portal japonês Yahoo! O News Japan publicou um artigo intitulado “A caça a qualquer padrão semelhante ao da Bandeira do Sol Nascente em Kimetsu no Yaiba se intensifica na Coreia do Sul… Qual é a resposta da Netflix?“, em que descreveu a polêmica surgida na Coreia do Sul contra a franquia Kimetsu no Yaiba, por considerarem que o desenho dos brincos de Tanjirou Kamado remete à Bandeira do Sol Nascente, que representa o Imperialismo Japonês.

“Enquanto o filme Kimetsu no Yaiba: Mugen Ressha-hen já superou um milhão de ingressos vendidos em só sete dias desde sua estreia na Coreia do Sul, os nacionalistas anti-japoneses estão intensificando a polêmica contra a franquia em geral nos últimos dias. Após o lançamento do filme nos cinemas sul-coreanos, tanto a Netflix quanto as redes de cinemas cederam à pressão e fizeram uma revisão do conteúdo audiovisual. No entanto, isso não impediu os nacionalistas sul-coreanos, que agora apontam que Kimetsu no Yaiba é “uma série de ultradireita”, politicamente falando, e que todos deveriam considerá-la como ‘uma série que glorifica os crimes cometidos pelo Japão no passado’.

Multidões antijaponesas apontaram que Kimetsu no Yaiba alude à“ Bandeira do Sol Nascente ”através dos brincos de Tanjirou Kamado, um símbolo do imperialismo japonês, e buscaram eliminar qualquer referência a ela em todos os meios de comunicação. Como mencionado no início, a franquia Kimetsu no Yaiba é apenas um dos alvos selecionados por esses grupos de indivíduos.

À medida que aumentavam os protestos por politicamente correto e respeito pela história da Coreia do Sul, as cadeias de cinema e produtoras do país tiveram que revisar o conteúdo audiovisual e modificar o design dos brincos de Tanjirou Kamado. Esta versão modificada não será transmitida ou projetada fora da Coreia do Sul.

Por outro lado, a Netflix estreou o anime Kimetsu no Yaiba de 26 episódios em seu catálogo na Coreia do Sul no mês passado. O número de usuários da plataforma naquele país é superior a dois milhões, permitindo que a Netflix domine aquele mercado daquela região. No entanto, quando o banner apresentava Tanjirou Kamado de perfil e mostrando seus brincos com o desenho das Cartas de Hanafuda (que os sul-coreanos interpretaram como a Bandeira do Sol Nascente), a comunidade nas redes sociais explodiu em críticas à plataforma.

O fato de a Netflix ser a única plataforma de streaming na Coreia do Sul a transmitir a versão não modificada gerou um burburinho entre os fãs japoneses e sul-coreanos. ‘Por que eles usaram o design original quando já havia uma modificação anterior e eles sabiam que isso geraria polêmica?’ Isso foi tomado pelos sul-coreanos como um insulto à sua história, ‘a Netflix não está interessada nos sentimentos do povo sul-coreano, eles só querem dinheiro’, expressaram alguns.

Como resultado de tudo isso, e por comentários como ‘Por que a Netflix está exibindo com orgulho a Bandeira do Sol Nascente?’ e ‘Por que a Netflix não está interessada nos sentimentos de seu público na Coreia do Sul?’, a plataforma finalmente mudou a versão do Kimetsu no Yaiba para aquela que modifica o design dos brincos de Tanjirou Kamado na semana passada. Um grande meio de comunicação do país pediu a Netflix sua opinião sobre o assunto, mas não obteve resposta. “

Fonte:Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments