Kimetsu no Yaiba: Shueisha não pode registrar o padrão de Tanjirou como sua propriedade intelectual O design é muito simples e de uso comum para ser protegido

Ana
(Supervisora da redação)
@anapnf
Kimetsu no yaiba
©Kimetsu no yaiba

O portal japonês Yahoo! News Japan relatou que o Escritório de Patentes do Japão negou completamente o pedido da editora Shueisha de registrar o padrão haori de Tanjirou Kamado de Kimetsu no Yaiba como propriedade intelectual, já que o design é muito simples e de uso comum para ser protegido.

“O Escritório de Patentes Japonês emitiu um ‘Aviso de Motivos de Recusa’ informando que a marca não poderia ser registrada porque o padrão Tanjirou Kamado’ pode ser entendido como uma espécie de ‘padrão xadrez’, e Shueisha respondeu com um opinião. No entanto, a decisão do Escritório de Patentes Japonês não foi revertida e a decisão foi tomada: ‘O design não pode ser considerado mais do que um design decorativo de uso comum.””

“’Kimetsu no Yaiba’ é baseado em uma série de mangá de Koyoharu Gotouge, originalmente publicada na revista Weekly Shonen Jump da Shueisha. Ele retrata uma batalha feroz entre demônios e humanos e é popular entre pessoas de todas as idades. De acordo com dados de bilheteria de 26 de setembro, o filme “Kimetsu no Yaiba: Mugen Ressha-hen” arrecadou mais de 40 bilhões de ienes, tornando-se o filme de maior bilheteria de todos os tempos no Japão. O novo anime de televisão “Kimetsu no Yaiba: Yuukaku-hen” começará a ser transmitido em 5 de dezembro e não há sinais de que seu ímpeto tenha diminuído.””

“O personagem principal, Tanjirou Kamado, usa um haori xadrez verde e preto em muitas cenas da obra, que é um padrão marcante e característico em ‘Kimetsu no Yaiba’. Em junho de 2020, Shueisha, a editora do mangá original, entrou com um pedido de marca no Escritório de Patentes do Japão para os padrões de roupas de seis dos personagens principais de ‘Kimetsu no Yaiba’, incluindo Tanjirou. Os produtos cobertos pela proteção da marca variam de capas de smartphones, softwares de jogos, roupas e toalhas.”

“Shueisha disse em uma entrevista ao HuffPost Japão: “Solicitamos uma marca registrada para o design, limitando a proporção de cor e forma derivada do trabalho, bem como dos produtos designados, a fim de evitar um grande número de produtos de cópias de produtos maliciosos e ilegais que têm causado confusão e preocupação aos fãs, e para proteger a distribuição de produtos genuínos”. Em 3 de junho de 2021, o padrão do haori usado por Giyuu Tomioka, Shinobu Kochou e Kyoujurou Rengoku foi registrado como marca registrada. Além disso, em 26 de maio, o Escritório de Patentes do Japão emitiu um aviso de recusa declarando que a marca não poderia ser registrada para os personagens: Tanjirou Kamado, Nezuko Kamado e Zenitsu Agatsuma. No momento, apenas o registro de Tanjirou permanece totalmente negado pelo Instituto responsável.”

Fonte:Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments