Diretores de animes demonstram apoio à democracia em Hong Kong Até eles tem suas opiniões políticas...

Ana
(Supervisora da redação)
@anapnf
diretores
© Fullmetal Alchemist

Os diretores de anime Tsutomu Mizushima (Girls und Panzer, Shirobako) e Seiji Mizushima (Fullmetal Alchemist, Mobile Suit Gundam 00) através de suas contas no Twitter, demonstraram seu apoio à democracia em Hong Kong.

Tsutomu Mizushima comentou o seguinte:

Sinto que tenho recebido mais apoiadores de Hong Kong ultimamente. Apoio a democracia em Hong Kong. Eu estou apoiando você .

Seiji Mizushima comentou:

“Hong Kong é um lugar maravilhosoque eu adoro. Apoio a democracia e a aprovação das cinco exigências em Hong Kong para que meus amigos de Hong Kong e chineses possam viver sem mais dores no coração “.

O tweet de Tsutomu Mizushima surgiu após comentários recentes sobre as dificuldades de se falar em política como criador de anime. Depois de receber uma reação por twittar sua oposição à revisão da lei pela promotoria, ele comentou na quinta-feira que:

Na indústria de anime, as pessoas podem não dizer isso diretamente, mas há uma pressão silenciosa para não fazer declarações políticas. Para o inferno com isso.

No sábado, ele também começou a twittar sobre a China, dizendo:

“Ele finalmente clicou em mim porque, quando twittou sobre a revisão da lei de acusação, muitas pessoas me perguntaram sobre a China, o que não tem nada a ver com isso. Atualmente, grande parte do dinheiro chinês flui para a indústria de anime, portanto, mesmo que possamos protestar contra coisas em nosso próprio país, as pessoas estão curiosas para saber se podemos falar mal da China patrocinadora. Bem, é bem verdade que a China tem muito capital “.

Então ele twittou:

“Eu quero fazer um anime do Winnie the Pooh com dinheiro chinês”.

O nome chinês de Winnie the Pooh (ursinho Pooh) está bloqueado nas mídias sociais chinesas porque internautas usavam os nomes dos personagens como substitutos para os líderes políticos para ridicularizá-los.

Sobre a situação:

Hong Kong está em estado de controvérsia desde junho do ano passado, quando centenas de milhares de manifestantes pró-democracia se mobilizaram em protesto contra um projeto de extradição proposto pelo governo de Hong Kong. Os manifestantes apresentaram cinco demandas: a retirada do projeto de extradição, para parar de classificar os protestos como tumultos, a libertação dos manifestantes presos, uma comissão independente que investiga a brutalidade policial e o sufrágio universal para as eleições do Conselho Legislativo. e o diretor executivo. Somente a primeira dessas demandas foi atendida; A diretora executiva de Hong Kong, Carrie Lam, anunciou formalmente a retirada do projeto de extradição em 4 de setembro.

Fonte: Aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of