Fate/Apocrypha – Anime chega ao Netflix dublado em PT/BR Netflix apenas disponibilizou os primeiros 12 episódios da série.

Vitor Kaique
(Redator de Notícias)
Fate/Apocrypha
©Fate/Apocrypha

Como aconteceu hoje com o filme de maior sucesso de bilheteria japonesa “Kimi no Na Wa”, o anime Fate/Apocrypha ingressou nesta segunda-feira no catálogo de animes da Netflix, e o mais importante, totalmente dublado em PT/BR.

O site de streaming disponibilizou apenas os 12 primeiros episódios da série, sendo estes dublados pelo estúdio Dubbing Company, de Campinas. Abaixo podemos observar os dubladores e seus respectivos personagens.

Netflix
©Fate/Apocrypha / Netflix

Sinopse

“Na história, houve uma vez uma Guerra do Santo Graal travada por sete Magos e Espíritos Heróicos em uma cidade chamada Fuyuki. No entanto, um certo mago aproveitou o caos da Segunda Guerra Mundial para roubar esse valioso item. Várias décadas se passaram, e a família Yggdmillennia,que assumiu o Santo Graal como seu símbolo, desertou da Associação dos Magos e declarou sua independência. Furiosos, a Associação enviou uma força para lidar com o Yggdmillennia, mas eles foram derrotados pelos servos convocados. Com o sistema de guerra do Santo Graal mudado, a guerra a uma escala sem precedentes, com sete contra sete, estoura. E assim, a cortina sobe na histórica Grande Guerra do Santo Graal.”

Informações Extras

Fate/Apocrypha é baseado nas light novels de mesmo nome, escritas por Yuichiro Higashide com ilustrações de Ototsugu Konoe, onde foram publicadas pela TYPE-MOON entre dezembro de 2012 e dezembro de 2014 com 5 volumes no total.

Uma versão em mangá começou a ser serializado pela Comp Ace Magazine, da Kadokawa Shoten, em junho de 2016, também escrita por Yuichiro com ilustrações de Akira Ishida. O mesmo conta atualmente com três volumes publicados, sendo o lançamento de seu quarto volume prevista para 24 de outubro.

Tal adaptação em anime esta sendo produzida pelo estúdio A-1 Pictures com direção de Yoshiyuki Asai e transmitida aos domingos nos canais Tokyo MX, BS11, Tochigi TV, Gunma TV e MBS, além de ser disponibilizado posteriormente pelo Netflix japonês, como já dito anteriormente.

FONTE: Aqui!

 

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

  • Isac

    pena que na minha opinião esse é o pior fate, tanto que ate dropei ‘-‘

    • Caicere

      Na verdade acho que longe de ser canônico, o apocripta além de configura um spinoff é em essência uma grande homenagem a franquia, cheio de referências, mesclas e liberdade artística de elementos já conhecidos, é como um F. Linear Prisma Illia aos moldes de uma guerra do cálice “em dobro”, não é tão denso quanto Fate zero, ou épico, conciso e diverso quanto a obra original, mas despretensioso além de manter o forte elemento de fantasia, ocasionando algumas sacadas primorosas, não deixa de ser uma forma razoável de manter a franquia em evidência, creio.