Polêmica – Sites de animes são derrubados pela Crunchyroll Fãs se revoltam e vão as redes sociais reclamar

Ana Paula
(redatora de noticias)
Crunchyroll
© Crunchyroll

A polêmica mais recente nas redes sociais e na internet em geral é a notícia sobre sites de download de animes que estão sendo retirados do ar ou redirecionados por uma ordem da Crunchyroll (serviço de streaming de animes) e estão fazendo um manifesto contra a mesma por abusos.

As páginas de subs sempre tiveram um papel importante na comunidade Otaku ocidental devido ao difícil acesso a animes que sempre houve por aqui. E em uma época em que fazer downloads ou streaming de animes era muito complicado, estes sites se tornaram cada vez mais populares entre os fãs das obras nipônicas oferecendo estas totalmente de graça. Até chegar a era de expansão dos serviços de streaming que passaram a oficializar a entrega destas obras.

Entre as principais reclamações do público em geral estão de que o serviço pago “está querendo fazer monopólio”, “eles não oferecem o anime x”, “o valor cobrado pelo serviço é alto”, “nem todo mundo pode pagar por um serviço assim”,”o dinheiro ganho pela Crunchyroll não é o bastante para manter a indústria”,” a venda de Blu-ray e DVD são as que realmente sustentam o mercado” e que “as traduções são ruins”.

O principal protesto divulgado pelos sites atingidos são como este:

anime cx
© Animes CX

Vale informar que :

Serviços como a Netflix, Amazon Prime, Hidive também oferecem um catálogo de animes. A diferença é que quando uma obtém os direitos de reprodução, a outra fica impedida de colocar o mesmo anime em seu serviço. Isso não implica em monopólio.

Pirataria (a prática de vender ou distribuir produtos sem a expressa autorização dos proprietários do produto) é crime. Sendo assim a Crunchyroll, que obteve as autorizações necessárias para reproduzir os animes de seu acervo, tem o direito de reclamá-los perante a lei.

Dados pessoais de administradores de sites podem ser obtidos facilmente e legalmente em sites como o Who is se este for aberto.

Oferecer o download gratuito de animes não quer dizer que todos os sites tenham feito isso sem lucro algum. As diversas propagandas colocadas nos sites oferecem renda a ele, o que torna a atitude ainda mais grave perante a lei, já que este obteve lucros sem dar o devido retorno aos proprietários dos produtos ali fornecidos.

A Crunchyroll já reverteu mais de 100 milhões de dólares para as produtoras japonesas desde a sua criação, o que tem ajudado e alavancado cada vez mais o mercado de animes. Confira a notícia aqui!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.