Citrus | EP 2 – Quer ser radical? Tome Nescau e chame o diretor da sua escola de “vô” Então você está tendo uma semana ruim? Nossa protagonista só queria ajudar.

Vitor Nascimento
(Podcaster)
@ifusic
©Passione/Saburouta

Por ser uma análise, este texto contém spoilers do episódio em questão.

Citrus | Episódio 2 – O primeiro amor

Todos nós temos um dia que acordamos com o pé esquerdo? Mas no caso da Yuzu, nossa protagonista, ela passou alguns dias atolada no azar. Os acontecimentos do episódio um, sim – aquele beijo – a deixou nas nuvens. A garota começa confusa, procurando entender o acontecimento. Sua tormenta de karma ruim começa logo nos primeiros minutos quando ela tropeça e caí dentro de uma fonte. A direção, que, não é boba, logo gerou um fan service.

©Passione/Saburouta

Aí você pensa, normal! Quem nunca tropeçou na vida? Não quer dizer que seja azar. Lembram depois que Yuzu descobriu, que, sendo irmã de Mei, também seria neta do diretor da escola? Pois é! Sua euforia a levou para o segundo strike. Querendo mostrar que estava em dia com seu Nescau para sua amiga – Harumi; Yuzu, em uma jogada radical, chama o diretor de “vô”. Obviamente, ela acreditava na ilusão de que o cara a aceitaria como neta. Resultado? Ela levou maior bronca no portão da escola.

Passando um bom exemplo para os telespectadores, Yuzu e Harumi pulam o muro para assistirem a aula. É isso ai! Não matem aula, galera. Em mais uma atitude radical, elas acabam ouvindo a conversa do noivo de Mei. O cara não passava de um pilantra interessado no dinheiro do avô da presidente do conselho estudantil. A garota não pensa duas vezes e conta para Mei. E quem disse que a presidente ligou?

©Passione/Saburouta | O olhar de quem não sabe que a situação vai piorar.

Será que nossa protagonista acerta agora? 

Em mais um ato de heroísmo, nossa menina superpoderosa protagonista assume o palco do anúncio matinal e revela ter visto o pilantra do professor beijando uma aluna. E, como se não bastasse, gritou para a escola toda que era “neta” do diretor. Se um raio não caí duas vezes no mesmo lugar, Yuzu foi contra essa suposição, pois pela terceira vez ela se deu mal. Isso em menos de dez minutos de episódio.

©Passione/Saburouta |Lindinha Yuzu em sua atitude heroica.

A atitude radical e rebelde dela, levou o diretor a tirar Mei da casa da família postiça. A mãe de Yuzu estava arrasada. Mais uma vez, ela tentou ajudar. Buscou Mei, porém, foi ignorada. Vários dias se passaram e sua persistência a levou até a casa do diretor, onde a garota estava. A conversa fluiu, Yuzu queria entender qual era o problema. E como sua irmã de consideração responde?

©Passione/Saburouta | Ela só queria ajudar, gente!

O que aprendemos nessa semana em Citrus? 

Que a insistência traz respostas. Depois de somente tentar ajudar e, ficar imersa em situações ruins, Yuzu chegou à conclusão que estava amando Mei. Agora, o romance começa a aflorar mais ainda. Aprendemos também, que, Yuzu prefere dormir na aula do que a faltar – que aluna! Falando sério agora, episódio acima da média. Animação se manteve na linha e conseguimos conhecer um pouquinho mais do drama de Mei. A ansiedade está a mil para a sequência.

E mais uma vez, o dia foi salvo pela Yuzu superpoderosa! Tecnicamente, ela ainda não salvou nada. Poxa vida! Realmente a maré de azar dela é enorme.

Nota: A – Ótimo

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.