Primeiras Impressões: Kimi to boku no saigo no senjou A história entre dois jovens com grandes ambições, será que vão conseguir arrumar espaço para o amor?

Matheus Henrique
(redator de noticias)
Kimi to boku no saigo no senjou
©Kimi to boku no saigo no senjou

Ficha técnica: Kimi to Boku no Saigo no Senjou, Aruiwa Sekai ga Hajimaru Seisen

Gênero: Ação, Militar, Romance, Fantasia
Estúdio: Silver Link.
Origem: Light novel
Data de estreia: 07/10/2020

O lançamento de Kimi to Boku no Saigo no Senjou aconteceu hoje (07) pela Funimation no Japão. A animação pelo estúdio Silver Link traz um traço suave nas cenas durante as lutas, com os efeitos especiais e ângulos bastante trabalhados. Porém, em algumas cenas de cotidiano mais simples, há algumas inconsistências nas feições dos personagens que pode incomodar olhos mais atentos.

No quesito enredo, a animação começa na visão do jovem Iska, o mais jovem a receber o título mais forte guerreiro de sua nação até então, enquanto ele está soltando uma prisioneira bruxa sem motivo, mesmo ele sabendo que traria consequências.

Após um tempo na cadeia pelo ato, o conselho dá a ele a chance de redenção com uma missão de matar uma princesa bruxa da nação inimiga (sendo que ele é preso por ser amigável com uma bruxa), recebendo suprimentos à vontade e podendo escolher seu equipamento e equipe para o objetivo.

Ele parte então numa aventura com mais 3 integrantes/amigos onde cada um assume o papel clássico: a garota peituda desastrada; o amigo sério e responsável; e a amiga extrovertida que sente uma atração “misteriosa” pelo protagonista.

Mas Iska segue tendo um papel nebuloso. Infelizmente não souberam transparecer muito de seu caráter e de seus pensamentos no primeiro episódio, sendo mais um boneco que segue ordens, sabe lutar e que só existe para dizer sua frase de efeito, “preciso parar esta guerra”.

 Kimi to boku no saigo no senjou
©Kimi to boku no saigo no senjou

Kimi to Boku no Saigo no Senjou desenrola-se com uma mistura entre clichês de luta e romance como uma colcha de retalhos. O que a meu ver, poderia ser trabalhado na história em uma convergência entre os gêneros que o anime quer tratar, acaba que a primeira impressão é que a obra está perdida.

Por exemplo, no “famoso primeiro contato das pessoas que vão se apaixonar” de forma que fizesse coerência a força e ambição de cada um na premissa da história, perde-se em uma luta dos dois em que a bruxa mais temida de um Império que dizimou centenas de pessoas, tropeça e se apaixona pelo cara que segurou ela ao cair.

Kimi to boku no saigo no senjou
©Kimi to boku no saigo no senjou

Sinopse:

Há uma grande guerra há anos entre o Império cientificamente avançado e Nebulis, o reino das meninas mágicas – até que o cavaleiro mais jovem a receber o título de mais forte do Império encontra a princesa da nação rival. Embora sejam inimigos jurados, o cavaleiro é tomado por sua beleza e dignidade, e a princesa é movida por sua força e modo de vida. Será que a briga entre eles poderá terminar?

Expectativas:

A primeira impressão da animação pode não ter sido a melhor experiência para mim, porém acredito que ao longo dos próximos episódios a construção narrativa possa ser aprofundada. Ou o objetivo do anime é de ser uma coisa mais leve e atrair um público mais interessado em curtir o anime sem muita complexidade. O primeiro episódio deixa, a meu ver uma trama que vai trabalhar com dois personagens que apesar de ter grandes ambições, não tem maturidade para conseguir elas. Além de encontros inesperados, episódio de praia, batalhas em tanques de guerra contra magia pela manhã e passeios no parque no fim da tarde.

Nota: 2/5

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments