Primeiras Impressões: Shaman King (2021) O retorno de um clássico!

KaisenKYO
Shaman King (2021)
©Shaman King (2021)

Ficha Técnica: Shaman King

Gênero: Ação, Aventura, Comédia, Super Poderes, Sobrenatural, Shounen

Estúdio: Bridge
Diretor: Jouji Furuta

Origem: Mangá
Data de estreia: 1 de abril

Depois de 19 anos desde o fim da última adaptação em anime de Shaman King, as aventuras de Yoh Asakura e sua turma voltam repaginadas nesta nova animação, tanto para a alegria dos fãs veteranos da série, quanto dos novos que estão por vir.

Shaman King (2021)
©Shaman King (2021)

Apesar de não ter peso na minha avaliação é bom destacar algumas diferenças perceptíveis (ao menos neste início da série) entre o mangá, a primeira adaptação em anime e esta nova. Começarei citando o fato de que esta nova adaptação não é tão fiel ao seguir a obra original como a primeira seguiu, posso usar como exemplo o fato de que neste primeiro episódio lançado foram apresentadas cenas que no mangá e na primeira animação só são apresentadas apenas mais para a frente do enredo, e apesar disso não ter prejudicado a nova versão na minha opinião, me deu uma certa sensação de que Furuta (diretor) estava com uma certa “pressa” ao desenvolver a história. Além disso, é perceptível a mudança na montagem de algumas cenas em comparação com os seus antecessores.

Shaman King (2021)
©Shaman King (2021)

Essa nova adaptação de Shaman King chegou trazendo consigo, além do traço, um tipo de animação que há algum tempo já não se via. A obra de Hiroyuki Takei seguiu bem representada aqui pelo estúdio Bridge, que utilizou um estilo que de alguma forma me recordou demais os animes antigos que acompanhava quando criança, não só apenas por se tratar de Shaman King, mas também foi provavelmente pelo fato deles utilizarem um traço mais simples na hora de animar e darem muita ênfase à expressão corporal exagerada de um personagem em diversos momentos, utilizando de caretas, pulos e poses; esse estilo de animação ainda é utilizado hoje em dia, mas antigamente era utilizado com muita mais frequência.

Shaman King (2021)
©Shaman King (2021)

A caracterização de personagens e os cenários de Shaman King me agradaram muito, por exemplo, até mesmo na escola e de uniforme, cada aluno tem a sua característica que o difere dos demais, e o capricho nos cenários é visível, desde uma sala de aula, até uma ponte ou um cemitério, cada lugar é trabalhado muito bem nos mínimos detalhes. Além disso, uma paleta de cores vivas que combinam perfeitamente com o clima da série e uma sonoplastia e trilha sonora bem trabalhadas, terminam de dar o charme ao anime. Já engatando no assunto trilha sonora, gostaria de falar sobre os temas de abertura (Soul salvation) e encerramento (Boku no Yubisaki), ambos interpretados pela cantora do primeira tema de abertura da primeira adaptação em anime, Megumi Hayashibara, e além da letra das músicas retratarem bem as metas, sentimentos e convicções do protagonista, foram muito bem cantadas por Hayashibara, além é claro, de dar uma injeção de nostalgia aos fãs da franquia. Mas é óbvio, nada superaria o famoso “ELE VAI VENCEEEER!!!”.

Shaman King (2021)
©Shaman King (2021)

Sinopse:

Uma batalha está prestes a começar em Tóquio: a Batalha dos Xamãs, uma competição que ocorre a cada quinhentos anos em que os xamãs (aqueles que podem comandar espíritos) se confrontam. Aquele que for vitorioso neste torneio será reconhecido como o “Rei Xamã” e poderá entrar em contato e controlar o Grande Espírito, permitindo-lhe reformar o mundo à sua vontade através de seu imenso poder.

Durante uma caminhada noturna, Manta Oyamada conhece seu parceiro, o despreocupado Yoh Asakura, que o convida a olhar as estrelas com outros amigos que, para horror de Manta, acabam sendo os fantasmas do cemitério local. No entanto, também é surpreendente que Manta seja capaz de vê-los.

Expectativas:

Apesar das mudanças em comparação a obra original e da adaptação anterior, eu tenho boas expectativas para esta nova animação de Shaman King. Acredito que possam existir algumas reclamações vindas de alguns fãs referente às mudanças realizadas aqui em comparação com a obra original, mas para mim não existe problema nenhum em fazer algumas  mudanças, meu único medo, é que pelo o que pude perceber nesse primeiro episódio do anime, algumas coisas podem ficar um pouco corridas na história, e espero que eu esteja errado, e que a devida atenção seja dada ao desenvolvimento dos personagens.

Nota: 4,5/5,0

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments