5 curiosidades sobre One Piece, anime sensação da Netflix Talvez você não saiba destas coisas...

Ana
(Supervisora da redação)
@anapnf
One Piece
©One Piece

Um dos animes mais populares do mundo, One Piece chegou ao Netflix para o público brasileiro há pouco mais de um mês e confirmou as expectativas de sucesso. A obra de Eiichiro Oda chegou a ficar entre as três mais assistidas da plataforma de streaming.

A série conta a história de Monkey D. Luffy, jovem que tem o sonho de se tornar o novo Rei dos Piratas. Para isso, ele reúne companheiros e vai atrás do tesouro de Gold Roger, o One Piece, que está em algum lugar no final da Grand Line.

Enquanto os fãs aguardam uma nova temporada de Luffy e companhia ser lançada pela Netflix (a empresa já confirmou que vai dar continuidade), confira algumas curiosidades acerca do anime:

Está no ar há mais de 20 anos

One Piece
©One Piece

Quem começou a acompanhar One Piece neste ano pode não imaginar o longo caminho que o anime já percorreu. Isso porque o primeiro episódio foi ao ar no Japão no dia 20 de outubro de 1999, ou seja, há 21 anos – o que faz dele um dos animes mais longos em exibição.

A Netflix já liberou 61 episódios, o que corresponde à Saga East Blue, que introduz os principais personagens da série. Porém, One Piece se aproxima atualmente do episódio de número 1000 – logo, ainda tem muita água pra rolar…

Já passou antes no Brasil


Se você está assistindo One Piece pela Netflix, saiba que essa não é a primeira vez em que o anime é transmitido no Brasil. Por muito tempo, a Cartoon Network exibiu a série do “pirata que estica”. O anime chegou a ser exibido também na TV aberta graças a Silvio Santos e o SBT.

Porém, a versão televisionada foi editada pela 4Kids, produtora que também trabalhou com franquias de sucesso como Pokémon e Yu-Gi-Oh. Os fãs mais assíduos do anime se decepcionaram com a nova versão. O cigarro de Sanji, por exemplo, foi substituído por um pirulito – entre outras “bizarrices” para não recorrer em problemas com a classificação indicativa.

Não é preciso dizer que isso foi prejudicial para a popularização do anime no Brasil. A boa notícia é que a versão da Netflix é remasterizada e exatamente igual à japonesa – de quebra, ganhou uma nova dublagem que vem agradando bastante.

Cheio de referências

One Piece
©One Piece

Ao contrário de muitos animes que ficam presos à cultura japonesa, One Piece se destaca por ser um “mar” (com o perdão do trocadilho) de referências de todos os cantos. Muitos personagens são inspirados em personalidades da vida real. Jango, por exemplo, é uma clara referência a Michael Jackson.

O autor é conhecido por se inspirar em elementos de momentos históricos e da cultura pop na hora de desenvolver seus personagens, mas não apenas isso. Há diversas referências a jogos de cartas. Na saga de Wano, por exemplo, o três comandantes mais fortes do pirata Kaido são Jack, Queen e King, clara referência às cartas mais fortes do poker (à exceção do ás) e de outros jogos de baralho.

Além disso, as ilhas são inspiradas em lugares reais. Locais como Alabasta, Water Seven e Dressrosa (se você não conhece, tenha um pouco de paciência que a Netflix chega lá…) são claras referências a Egito, Veneza e Espanha, o que fica evidente pela arquitetura.

Mangá mais vendido da história

One Piece
©One Piece

O primeiro volume de One Piece em mangá foi lançado em 1997 – dois anos antes do início do anime. Com 23 anos de duração (e contando), a obra de Eiichiro Oda alcançou níveis estratosféricos em termos de venda.

São mais de 470 milhões de cópias vendidas ao longo das últimas décadas, uma média de cerca de 5 milhões por volume, o que coloca One Piece como o mangá mais vendido de todos os tempos, superando Dragon Ball (obra que inspirou Eiichiro Oda), Naruto, Bleach, Slam Dunk e tantos outros.

O mangá também se aproxima do capítulo 1000, o que vem sendo muito aguardado pelos fãs. Atualmente, são 996 capítulos lançados, e a expectativa é que a marca história seja atingida entre dezembro de 2020 e janeiro de 2021.

Terá um live-action

A chegada no anime não é o único projeto da Netflix para One Piece. Também já está em produção uma adaptação em live-action para a série – com o aval e colaboração de Eiichiro Oda, é claro. O roteirista escalado é Matt Owens, que trabalhou em séries como Agents of S.H.I.E.L.D. e Marvel’ The Defenders.

A tendência é que a primeira temporada seja inspirada na saga do East Blue e tenha cerca de 10 episódios. Ainda não há uma data para estreia, mas a expectativa é que a adaptação chegue entre 2021 e 2022 na plataforma de streaming.

One Piece não será o primeiro anime adaptado para versão live-action. O mesmo aconteceu com Bleach, Death Note e Dragon Ball, e pode se dizer que nenhum deles agradou muito aos fãs (à exceção de Bleach, que teve algumas críticas positivas). A expectativa é que Luffy e companhia quebrem essa escrita e sejam um sucesso absoluto de público e crítica.

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of