Ainda se conserva o conceito de que anime é coisa para criança? Mais do que uma simples animação para entretenimento, os animes vão muito mais além disto

Welerson Silva
(Redator do Blog)
@welcr_silva
Anime
© Himouto! Umaru-chan/Doga Kobo

Entendendo onde tudo começa

Para alguns desavisados, provavelmente ainda se tem a ideia antiquada de que os animes são um produto de consumo vetorizado para crianças. Todavia, existe uma profundidade não explorada justamente por pessoas que proliferam esta ideia. O fato é que este prisma de que animes são coisa para criança parece ter se tornado algo arraigado, quase como algo cultural. Não é a toa que sempre que alguém pega uma pessoa assistindo anime, o primeiro pensamento não é “nossa, mas essa pessoa é muito madura e intelectual”.

Como supracitado, existem pormenores de suma importância presentes em cada anime. Existe uma intenção, um desejo obstinado de querer transmitir alguma coisa, alguma ideia. Por características óbvias, é indubitável dizer que anime não é nada mais do que uma animação, por questões culturais, uma animação japonesa. Portanto, pode-se dizer que o conceito pode facilmente ser transmutado.

Dizer que anime é coisa de criança, denota que tal afirmação carece de informação. Quando se ouve tal dizer, obviamente subentende-se que há uma erradicação de todo um contexto. Talvez se tenha muito desses tipos de comentários por conta de costumes culturais ocidentais, já que, desde pequeno, é compreendida, como forma rudimentar, a etimologia da palavra desenho associada a seguimentos infantis.

© Ichigo Mashimaro
© Ichigo Mashimaro/TBS

Ser compreensivo é imprescindível

A tentativa, as vezes frustrada, de dissuadir alguém com esta linha de pensamento, resumi-se a algumas respostas já calejadas, tais como “é coisa de criança, sim.” Ou “é tudo Naruto pra mim.” Quando se entra neste quesito, é até difícil desvincular esta ideia, mas nada que apresentar fatos não possam resolver.

Em geral, pessoas com este tipo de concepção são mais velhas e menos antenadas com as coisas que as rodeiam. Isso, porque não se trata de uma prioridade entender que anime não é coisa para criança, não somente. Ainda, mesmo que pormenor, se pode encontrar casos em que jovens, sobretudo, também não antenados, subjulgam os animes como infantis.

Desmistificar esta ideia, ao mesmo tempo em que pode parecer algo simplório, também se torna uma árdua tarefa. É necessário contar muito com o auxílio da compreensão do ouvinte e esperar que ele não seja totalmente irredutível, mas aberto a insights que podem mudar seu posicionamento.

© Naruto
© Naruto/Pierrot

Alguns argumentos que justificam os animes e os separam

A forma mais simples e, talvez, um tanto paliativo, o que não garante um efeito concreto, seria apresentar as várias facetas demográficas dos animes. Isso é de suma importância para uma prévia abordagem de elucidações, uma espécie de tour do discernimento.

Revelar que os animes, até então considerado coisas para crianças, dissertam sobre sexo explícito, chacina, mortes e afins, pode ser um tanto brutal e rude, mas com certeza corrobora para uma mudança mental antes estereotipada. Certas demografias são voltadas para um público mais jovem ou até mesmo adulto, por se tratar exclusivamente de um tipo de conteúdo direcionado. O fato é que esse conteúdo, por mais que seja considerado adulto, é representado em forma de animação. Daí o erro, costumeiro, de acreditar que é designado para crianças.

Fazer valer essa forma de interpretação é a mais comum e simples, o que já ajudaria bastante nessa conscientização de fazer entender que os animes não são coisas para crianças, somente. Jovens, adultos, velhos, qualquer faixa etária de pessoa pode deleitar-se com esse tipo de obra.

© Mirai Nikki
© Mirai Nikki/Asread

É uma tarefa difícil, mas não impossível

Agora, o que talvez possa ser uma tarefa um pouco mais complicada, seja o fato de destrinchar os animes e capturar suas essências, a fim de fazer com que essas pessoas possam realmente compreender a importância e a grandeza da mensagem por trás de tudo. Salientar como os animes e suas lições podem alterar cursos de vidas, sonhos que antes eram tidos como inatingíveis, serem motivo de dedicação e devoção com afinco. Talvez levar os animes a sério, da maneira que eles realmente merecem.

Animes não são apenas rostinhos fofos e porradaria. São também aprendizagem, vetor de determinação e reflexão sobre o que é a vida e o que realmente é importante. Por isto, quando você ouvir alguém externar que animes são coisas para crianças, mostre esse texto a ele e o deixe ser completamente tomado pela magia dos animes.

Gostou do texto? Deixa um comentário, vamos interagir.

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
AnimesNepo Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
AnimesNepo
Visitante

Gostei!