As Vidas Partilhadas em Mundos Paralelos O que você faria se descobrisse que, em outro mundo, sua contraparte está quase morrendo?

Bolinhodearroz
Ashita Sekai ga Owaru toshitemo
©Craftar / Ashita Sekai ga Owaru toshitemo

Hoje trataremos sobre um filme mais recente que foi lançado na HBO Max e, totalmente em português. Ashita Sekai ga Owaru toshitemo, também chamado de Mundos Paralelos, foi produzido por um estúdio estreante nesse segmento chamado Craftar e lançado em dezembro de 2021, mas apesar de ser o primeiro longa-metragem do estúdio, podemos ver que eles não estão para brincadeira.

A sinopse desse filme, de maneira resumida, trata sobre um casal de jovens chamados Shin e Kotori que possuem uma relação muito forte, até que eles são surpreendidos por suas contrapartes lutando entre si para salvar o próprio mundo. E assim começa Mundos Paralelos, focando exclusivamente nessa ligação que existe entre ambos os mundos e como tudo o que acontece em um pode afetar drasticamente o outro.

Ashita Sekai ga Owaru toshitemo
©Craftar / Ashita Sekai ga Owaru toshitemo

Durante a história entendemos que tanto em um mundo, quanto em outro, os dois protagonistas possuem uma relação bem significativa e que afeta diretamente suas atitudes durante os acontecimentos que se seguem. Porém eles agora não podem pensar apenas em si, porque essa ligação entre os dois mundos ameaça suas vidas também, já que todas as pessoas que vivem em um dos mundos, quando morrem, fazem com que suas contrapartes do outro mundo também faleçam de um mal súbito inexplicável.

Parece bem complicado, mas quando assistimos entendemos melhor e conseguimos nos acostumar com esse plot de universos compartilhados. Aliás, é bom saber que, apesar de serem contrapartes de si, os mundos são completamente diferentes, onde um retrata o Japão moderno atual e o outro é um Japão mais feudal, porém com muita tecnologia avançada (que é a maior causadora de todos esses problemas).

Ashita Sekai ga Owaru toshitemo
©Craftar / Ashita Sekai ga Owaru toshitemo

Mas apesar desse ser o enredo foco, o romance entre Shin e Kotori é também a parte principal e o grande motivador para que os protagonistas consigam vencer o inimigo maior. Portanto, logo no começo da história, já conhecemos os dois protagonistas e o longa não enrola para estabelecer uma ligação entre eles, nos apresentando um casal tão fofo que não tem como não se apaixonar pela história. Assim, apesar de Mundos Paralelos ser um filme que, a princípio você não dá nada, logo nos pegamos envolvidos 100% na trama.

Porém, (nos primeiros minutos, pelo menos) por conta do estilo de animação, pensei até em desistir de tentar acompanhar, mas não que seja ruim, apenas porque não sou muito fã de animes 3D. Todavia quando dei uma chance para o enredo e continuei a assistir, logo fui conquistada. A dinâmica da história e as cenas de luta são fundamentais para que tudo se desenrole com sucesso e você saia satisfeito no final.

Ashita Sekai ga Owaru toshitemo
©Craftar / Ashita Sekai ga Owaru toshitemo

E assim se vai uma história sobre a vida de dois adolescentes que acabaram de estabelecer uma importante ligação entre si, até que o Shin perde seu pai e tudo só desmorona cada vez mais. Ele que já havia perdido sua mãe, quando criança (também de uma morte súbita) fica devastado e não sabe o que será de sua vida agora, mas é seu sentimento por Kotori que o fará se reerguer novamente. Ela é uma garota rica e filha do patrão do pai de Shin, mas nada disso os impede de se relacionarem e se apaixonarem.

Óbvio que essa história ainda se aprofunda muito mais e fazemos outras descobertas impressionantes, envolvendo seres robóticos artificiais que se ligam as pessoas e uma possível guerra iminente que promete acabar com ambos os mundos.

E ainda temos uma cena que causa um impacto ainda maior justamente na metade do filme, que não será revelada aqui para não estragar sua experiência ao assistir.

Ashita Sekai ga Owaru toshitemo
©Craftar / Ashita Sekai ga Owaru toshitemo

Parece até uma fórmula pronta nos filmes de animação japoneses que insistem em mexer com nosso emocional em cada história lançada, porque esse não é exceção e conseguimos sentir a dor do protagonista Shin que precisa superar tudo para salvar seu mundo e sua contraparte desse outro mundo.

Para finalizar, outro ponto positivo é sua dublagem que é sensacional, mesmo para quem é mais acostumado a assistir legendado. O estúdio responsável realmente fez um ótimo trabalho e merece todos os créditos pelas interpretações nesse trabalho. Portanto Mundos Paralelos é uma proposta muito interessante e surpreendente em vários aspectos, além de ter um final bastante satisfatório.

Ashita Sekai ga Owaru toshitemo
©Craftar / Ashita Sekai ga Owaru toshitemo

Então deixem nos comentários o que acharam desse longa-metragem e se o estúdio começou bem nessa área, vamos dar uma chance para novos talentos.

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.