Boku no Hero: A Porta De Entrada Ao Universo Otaku! A premissa pode até parecer clichê, mas seus acontecimentos são completamente originais e enriquecedores. Aqui eu tento te convencer do porque o anime deve ser sua indicação para quem deseja conhecer as obras nipônicas.

Daniel Orien
(Redator de Blog)
@odanielorien
Boku no Hero
© Boku no Hero/Bones

Um dos animes mais incríveis e populares do momento, Boku no Hero consegue fazer o diferencial em uma época que heróis estão “na moda”. Sem deixar de fincar as raízes em costumes japoneses, a série não deixa a desejar em nada para filmes norte-americanos do gênero. Pelo contrário, muitas vezes é até mais profundo. Abaixo, explano meus pontos de vista.

1 – Trama Simples

Boku no Hero
© Boku no Hero/Bones

Boku no Hero preza por contar uma história fácil de ser entendida. E nem por isso deve ser confundida como simplória. Longe disso. O anime busca sim ser enxuto, mas sem precisar navegar por ideias mirabolantes, que precisem ser estudadas e compreendidas. Acertadamente uma de suas melhores qualidades é o impacto imediato assim que as situações ocorrem. Cada acontecimento, gera uma explosão de sentimentos, de riso às lagrimas.

2 – Episódios leve e divertidos

Boku no Hero
© Boku no Hero/Bones

Não espere episódios densos e pesados a todo instante. A obra não possui esse foco. O anime sempre busca encontrar o equilíbrio para lidar com tudo isso e continuar se comunicando com as diversas faixas etárias de seu público. Ao contrário de animes como Kimetsu no Yaiba, que possui raízes fortíssimas em tradições nipônicas e conceitos já conhecidos entre os fãs de anime, Boku no Hero se utiliza de uma linguagem universal. Comunica-se facilmente com a sociedade, independente do país, gênero ou religião. Seu idioma é apenas um: A força de superação.

3- Heroísmo

Boku no Hero
© Boku no Hero/Bones

Uma das grandes chaves do mesmo é apresentar heróis não apenas em seus momentos de grandiosidade, mas também nas minúcias, nas pequenas porções da sociedade que talvez nunca fossem notadas em um mundo comum. O anime nos ensina que ser herói está muito além de apenas vivenciar grandes batalhas e derrotar os maiores vilões. Ser herói, se trata do dia a dia. De ser alguém melhor a cada instante. De aprender com os erros. De dar a volta por cima. De sair de um lugar de comodidade e sofrimento e encontrar seu espaço no mundo. De impactar quem estiver ao alcance e de que é preciso ter consciência que fama não é o mais importante, se não houver transformação na vida de quem queremos e devemos proteger.

4 – Jornada do herói

Boku no Hero
© Boku no Hero/Bones

Ao contrário da maioria dos animes, “Boku” não subverte a Jornada do herói. Na verdade, ele a reforça. O anime se aproxima muito mais das grandes sagas norte–americanas (Senhor dos Anéis, Star Wars, Harry Potter). Midoriya por exemplo, o protagonista, sai de um lugar de conforto para alcançar todo seu heroísmo. Aquele que deseja ser algo a mais, mas não possui as condições necessárias para tal. E mesmo sem forças, seu espirito altruísta nunca o abandona. Mesmo em meio as dificuldades, sua força heroica prevalece. Midoriya possui um ideal e busca não se desviar dele.

5– Transição entre estilo Norte-Americano e Japonês

Boku no Hero
© Boku no Hero/Bones

A obra é fortemente inspirado por quadrinhos e filmes de super-heróis americanos. Segundo Horikoshi, o autor de BNH, a maior inspiração veio de um personagem da Marvel Comics: o Homem-Aranha. Para ele, o amigão da vizinhança é o que vem à sua mente quando se pensa no significado de ser um herói. “Um herói é alguém que ajuda e traz segurança para a sociedade; é tudo o que define o Homem-Aranha.” O autor, construiu a história em torno dessa filosofia.

A maestria de Horikoshi está em unir o estilo americano de contar histórias sobre super-heróis ao modelo japonês. Um ótimo exemplo disso, é criação de All Might, o Símbolo da Paz, baseado nos personagens: Superman e Goku, dois dos maiores heróis de todos os tempos. Além de representar a figura americana, através de seu uniforme e bordões, o personagem possui toda essência filosófica japonesa,  já conhecida dentro dos animes.

6 – Conclusão

Boku no Hero
© Boku no Hero/Bones

É a mesclagem de todos esses fatores que tornam o anime tão incrível. Boku no Hero faz o papel de transição; de ligação. Com total facilidade, consegue conversar, e muito bem, tanto com os otakus, quanto com aqueles que não possuem qualquer tipo de vinculo com o estilo. É o meio termo entre as histórias cinematográficas e as de raízes fincadas em tradições japonesas.

Gostou do post? Deixe sua opinião nos comentários. Até a próxima!

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

4
Deixe um comentário

avatar
2 Comment threads
2 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
Daniel OrienRafael LopesRose pinheiro Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Rose pinheiro
Visitante
Rose pinheiro

Gostei bastante do texto muoto bem escrito ,comecei a assistir e pretendo retornar o mais breve continuar de onde parei parabéns

Rafael Lopes
Visitante

É exatamente isso!
Concordo totalmente com o texto!
Eu nunca fui tão fã de animes, mas me indicaram Boku no Hero e eu me apaixonei tanto que depois da 4ª temporada até comprei os Mangás seguintes para continuar acompanhando a história xD’
Essa mescla de americanismo com os aspectos japoneses é fenomenal, e atinge um público abrangente mesmo, como eu!