Boruto: fracasso, meio termo ou sucesso? Boruto é inconstante? É. Irregular? Sim. Chato? Bastante. Comparável com Naruto? Sem comentários.

Cássio Firmino
(Redator de Notícias)
@cassioaugussto
Boruto
©Boruto / Studio Pierrot

Boruto – Ficha Técnica

Gênero: Ação, Aventura, Artes Marciais, Shounen
Estúdio: Studio Pierrot
Baseado em: Mangá
Número de episódios: Desconhecido (sendo lançado semanalmente)
Estreia: 2017

O mundo inteiro sabe como Naruto foi marcante, o quanto essa obra feita por Masashi Kishimoto cativou, emocionou e fez seu nome tanto no anime como mangá. O anime do ninja de Konoha tornou-se uma inspiração para diversos mangakás e pessoas, é bastante completo sendo um sucesso por apresentar belíssimas lutas, pelo fato de ser um universo ninja que realmente chama atenção e faz jus ao que entendemos e sabemos sobre ninja, por ter personagens interessantíssimos e peculiares, pelos momentos de tensão e sagas bem construídas. Em outras palavras, todos nós que vimos Naruto sabemos o quão impactante e bom ele conseguiu ser, é uma obra que, sem dúvida alguma, é um dos pilares da animação.

Naruto teve seu fim em no mangá no ano de 2014, já do anime foi em março de 2017. Nessa época de finalização da animação, foi anunciado que teríamos Boruto, pelo estúdio Pierrot. Essa notícia foi como um divisor de águas, aconteceram muitas manifestações dos apreciadores da obra original falando inúmeras coisas! Houveram aqueles que apoiaram a ideia pois defendiam o fato de que Boruto ia ser tão bom quanto Naruto, além de estarem aliviados por terem mais conteúdo ninja em mãos, por saberem que o final de Naruto não iria ser uma verdadeira despedida do personagem, do mundo ninja o qual tanto tiveram contato. Todavia, sempre há uma oposição para tudo! Assim, diversos viram aquela anunciação como uma afronta, como um erro, como algo que iria manchar o nome Naruto alegando que tal obra do filho do Hokage não irá vingar pelo simples fato de que estava roubando o essencial da obra, estava ocupando o lugar de personagem principal e isso fora inaceitável para muitos.

De qualquer forma, Boruto mostrou-se ser, inicialmente falando por causa das notícias e do hype, um Naruto 2.0 onde iríamos ver uma nova geração de Shinobis e Kunoichis (ninjas fêmeas), filhos e filhas de personagens respeitados da série iriam aparecer, novas ameaças no nível da Akatsuki iriam ser apresentadas e seríamos presenteados com mais lutas épicas, como Rock Lee versus Gaara, tal como Naruto versus Sasuke. Isto é, a animação do filho de Hinata e Naruto iria dar continuidade ao sucesso e brilhantismo que a série de Masashi Kishimoto sempre foi desde o seu início, estávamos na expectativa de vermos sagas tão boas ou perto de chegarem ao nível da saga de Zabuza, da lendária saga de Jiraiya, e, quem sabe, até do quarteto do som. Contudo, Boruto vacila em muitos setores, decepciona e entristece os verdadeiros fãs de Naruto, em minha humilde opinião.

Dissecando Boruto

Boruto foi apresentado pela primeira vez na cena pós-créditos The Last Naruto: O Filme, em dezembro de 2014 nos cinemas japoneses e, sobretudo, em maio de 2015 no Brasil. Dessa forma, somos introduzidos a nova geração ninja, mais precisamente a Uzumaki Boruto e Uchiha Sarada (filha de Sasuke e Sakura). Porém, não houve um grande destaque, uma grande participação dos novos ninjas devido ao célere tempo de cena que ambos tiveram, só deu para dar um gostinho para o que estaria por vir. A ideia dessa aparição rápida foi ótima, me deixou bem ansioso e com expectativa de ver ambos em ação, além de ficar especulando como seria a personalidade deles, quais técnicas e jutsus cada um deles iria executar, criou-se um hype.

Finalmente, fomos mostrados de forma correta aos filhos de nossos personagens queridos com o filme Boruto: Naruto the Movie, que estreou em agosto de 2015 no Japão. Ao contrário do filme passado, esse filme mostrou bem o mais novo herói de Konoha e nós deu uma animação que eu considerei decente, finalmente mostrando Boruto como principal, eclodindo bem a personalidade da nova geração (sem deixar de fora a velha) e apresentando lutas satisfatórias, mas que poderiam ter sido mais bem trabalhadas. Personagens bem legais foram apresentados como Shinki (filho de Gaara ) e Inojin (filho de Sai com Ino), além da própria Sarada que eu acho a ninja mais promissora e de destaque. Assim, isso alimentou esperança em muita gente e enxergou positividade nesses personagens, sobretudo ao fato de que o conto do filho poderia ser tão bom quanto o do pai. Enfim, o ponto fraco do filme, em minha opinião, foi a trama já manjada que é de um Exame Chunnin que, obviamente, é interrompido por uma ameaça. Todavia, o filme me convenceu, me deu esperanças de que Boruto iria ser, no mínimo, legal.

©Boruto / Studio Pierrot

Adaptação de Boruto para anime veio em abril de 2017, feita pelo mesmo estúdio que foi responsável pelo de Naruto, isto é, o Pierrot. Pronto, é aí que as coisas começam a desandar, é com o surgimento da série animada do ninja mirim que enxergamos melhor as coisas. O anime simplesmente não convence, ele fornece episódios cansativos e entediantes, põe Boruto e seus companheiras em missões bestas, além disso consegue ter a façanha de estragar a personagem Hyuuga Hinata praticamente excluindo o fato de que ela é uma das mais fortes ninjas de Naruto. É deplorável! Os minutos passam lentamente em cada um dos episódios, não entrega nada eletrizante e instigante, mas sim bobagens e coisas de criança. Sinceramente, nem queira comparar os episódios iniciais de Boruto com os de Naruto, são incomparáveis. A pressa é realmente a inimiga da perfeição, Boruto simplesmente quis ser lançada rápido, depressa! Os motivos? Muito provavelmente dinheiro. O resultado? Imperfeição, inúmeras falhas, fiasco.

Boruto não trilha no mesmo caminho ninja que o pai

É fato de que Boruto não atingiu o mesmo número de episódios que Naruto, é óbvio que podemos ter uma reviravolta, uma melhoria absurda que faça com que um chegue no nível do outro ou, no mínimo, fique agradável e que consiga entreter a maioria das pessoas. De qualquer forma, é normal ver pessoas comparando um com o outro e destacando o quão superior é uma a outra. Só queira deixar claro que eu entendo que existem pessoas que curtem Boruto, que gostam do caminhar do anime e, sobretudo, que criaram um afeto por essa nova geração! Todavia, falo aqui pela maioria e, principalmente, por mim mesmo, portanto não levem para o pessoal visto que comparações tendem a irritar certas pessoas.

Pois bem, se Boruto tentou copiar Naruto, ele fez isso de maneira muito errada! Já em seus episódios iniciais, somos apresentados a episódios sem sal, os famosos capítulos que não acrescentam nada, é como se fossem fillers (histórias que não aconteceram no mangá original) e, sem sombra de dúvidas, isso irrita. É natural que toda pessoa esperaria episódios constantes, regulares e dignos! Contudo, somos vítimas de ver o nosso protagonista principal comendo hambúrguer constantemente em uma lanchonete nova de Konoha que, por sinal, ficou muito mais tecnológica e eu não achei tão interessante assim por um simples motivo que desencadeou a “brilhante novidade” de inventarem armas ninjas bastante desenvolvidas que simplesmente fogem do cenário ninja! Meu amigo, ser ninja é usar shurikens, kibaku fuudas, kemuridamas, senbons, mas não… Querem inventar e pôr utensílios futurísticos que soltam jutsus, além de sabres de chakra (bem parecido com uma espada jedi)! Erraram feio! Em suma, como se não bastasse anda é natural ver Notebooks, Video Games, Computadores e até Smart Tvs… Em um mundo ninja. Se eu gostei disso? Não, isso não é ninja.

©Boruto / Studio Pierrot

Quer outros exemplos de episódios sem graça e momentos sem nenhum glamour? Missões bestas como de resgatar uma boneca, birras e chatices do nosso personagem principal com seu pai que fazem a gente ganhar irritação ao invés de inspiração, episódios jogados no lixo em “sagas” medíocres onde vemos Boruto, Sarada e Mitsuki ajudando um ator de cinema. Eu poderia ficar citando mil e um exemplos, pois é impressionante a falta de emoção, dinamismo, originalidade e impactação que há nesse anime! Sinceramente falando, parece que Boruto é um Slice of Life daqueles bem lentos e que não adicionam muito. Portanto, o andar da carruagem de Boruto é bastante diferente do início de Naruto, não tem profundidade, não segue o mesmo caminho vivenciado pelo pai.

Ah, mas e as lutas de Boruto? Chegam a ser tão boas quanto as de Naruto? É, eu tenho que dar um crédito à obra nesse setor. As lutas boas, apesar de serem raras, são legais e é necessário dar um pouco de merecimento para algumas, além de ter incrementado alguns personagens que são interessantes (não era possível que fizessem tudo errado também). Em Boruto, existem lutas legais e que merecem ser vistas como a de Sakura versus Uchiha Shin, tal como a de Sarada versus Buntan e, uma das melhores que já vi em minha vida, Sasuke e Naruto versus Momoshiki. Em Boruto, vemos lutas com bastante apelo ao visual, as cores de elementos como os da eletricidade são bem realçadas, o fogo é bem vivo, os ataques de água são bem retratados e colorido, é agradável ao olhos! O taijutsu é, certas vezes, bem presente nas cenas e bate aquele ânimo que todo bom fã de Naruto entende ao ver uma boa cena de porrada. Portanto, fica aí meu ponto positivo.

©Boruto / Studio Pierrot

Entretanto, comparar o impacto das lutas de uma obra com a outra é quase que um crime. Como eu volto a falar, essas cenas de luta são raras e escassas, portanto, na grande maioria da vezes, o que vemos são episódios com embates de segundos, de poucos minutos, é necessário ter muita paciência para não desistir e ver essas cenas! Será que vale a pena?

Quero deixar claro que comparar os primeiros trinta ou cinquenta episódios de uma obra para a outra é como se fosse uma goleada. Isto é, Naruto daria de 7×1 em Boruto. No início de Naruto, vemos um desenvolvimento memorável do time sete, já criamos empatia com os personagens por vermos ele em situações de vida e morte (saga de Zabuza), já somos presenteados com uma das melhores lutas de todos os tempos que é Rock Lee versus Gaara, além de sentirmos na pele toda tensão e aflição do Exame Chunnin! Naruto não perdeu tempo, ele não “alisou” quando começou e é por isso, meus amigos, que ele acertou logo no começo. O problema é que Boruto enrola, demora e enrola mais uma vez, ele é lento e quase que vai se arrastando. Torço para que eu queime minha língua, para que Boruto dê sua volta por cima, mas até agora… Ao meu ver, ele não chega aos pés da animação feita no ano de 2002.

©Boruto / Studio Pierrot

É como dizem: contra fatos não há argumentos. Portanto, irei colocar a sinopse de um episódio só para vocês terem uma noção do que acontece geralmente em Boruto, vejam como dá um desânimo: “Sarada e Chouchou tem aulas com Shino de andar na água. Depois, Sarada dá de cara com Boruto e outros garotos. Sakura Haruno visita sua filha em casa e fala de um coelho de pelúcia que precisa entregar. Sakura foi se encontrar com Ino Yamanaka e Sarada foi entregar o coelho, mas ela acaba esquecendo no trem. Ela foi atrás do trem, mas teria que se disfarçar para que Boruto e os garotos não a vejam. Chouchou vê tudo e decide ajudar Sarada. No achados e perdidos descobre que o pacote foi para outro lugar e vão para recuperá-lo. Sarada tenta andar na água e recupera o embrulho, mas Chouchou vê os meninos na borda que Sarada se distrai e joga o embrulho para a Chouchou. Sarada aparece diante dos meninos totalmente molhada e demonstra um pouco de sarcasmo, que surpreende os meninos. Chouchou depois consegue entregar o embrulho e depois tudo se soluciona.” Caso sejam corajosos e queiram ver com os próprios olhos, o nome desse episódio é “Corra, Sarada!!” e foi o décimo sétimo da série.

Tá, mas e as sagas de Boruto?! Ah, temos boas, ruins e péssimas! Primeiramente, temos a saga de Sumire e de Nue. Se fosse para dar uma nota, eu daria entre 5,5 e 6,0 para ela. Já está chato dizer isso, mas ela é lenta e tem aqueles episódios que você acha que tem uns cinquenta minutos de tão massante que é. Sumire, personagem nova, é até legal, é uma menina que aparece bem no anime e tem uma história interessante que consegue invocar uma besta chamada Nue. Beleza, vão aprofundando dela e tudo mais, mas o problema é que não convence. Nessa saga que tem um caráter investigativo e que compromete à integridade de Konoha, mesmo tendo Sai como uma espécie de delegado de Konoha analisando o caso que envolve a tal menina, quem aparece mais é a nova geração. Cara, delegar uma atividade investigativa para um grupo de crianças é sábio? É convincente? NÃO! É ruim? É! Ver ninjas Genins tentando solucionar algo assim chega ser cômico, quando deveriam estar ali Jounins, Chunnins e pessoas do mais alto patamar. Tudo em Boruto parece ser pensado sem logística, feito às pressas, sem revisão.

©Boruto / Studio Pierrot

Olha, tem uns arcos que só de pensar em falar já me deixam irritado como o da fuga de Mitsuki (saga que justamente dropei) que é simplesmente péssima. É desconexa, não contextualiza, não equilibra bem os personagens no quesito de força, é errada. Mas Boruto só tem sagas ruins? Não, uma me agradou e considero ela boa! A saga da vila da névoa dá o vibe meio Naruto, nela temos lutas e situações um tanto próximas de vida ou morte, além de dar uma nostalgia para os fãs de Naruto já que conhecemos bem essa vila. Não obstante, esse arco envolve os famosos sete espadachins da névoa, além do novo Mizukage que é até um personagem que interessante e que vai render. É uma saga formidável.

Portanto, Boruto falha muito em diversos aspectos. A animação deixam a desejar não entregando bons episódios, não anima tanto com suas sagas, tem a audácia de descartarem certos personagens das antigas, falha miseravelmente em seguir a mesma receita de bolo de Naruto, há muito besteirol e inutilidade fazendo com que seja uma animação entendiante, além disso não nos entrega personagens novos que instigam e impressionam como foi o caso do Gaara e do Kimimaro. Muito pelo contrário, somos apresentados a novos personagens que simplesmente são sem graça, não dão ânimo e fazem grande parte das pessoas desistir de prosseguir nessa animação que se afunda mais a cada episódio que passa.

©Boruto / Studio Pierrot

Boruto é possui uma animação não convincente, mas que não é um desastre. Ele tem lá seus momentos legais, seus ápices. A animação poderia ter sido mais lapidada e arquitetada? Sim. Todavia, foram como muita sede ao pote e lançaram-o de maneira célere fazendo de Boruto uma obra animada sem diversificação, sem glória, sem magia, sem comparação alguma a Naruto. Em minha opinião, essa obra fica longe de ter a mesma qualidade que os Shounens da atualidade. Portanto, Boruto, para mim, é um anime que está no meio entre o meio termo e fracasso, ele é inconstante, irregular e chato.

Meu aconselhamento? Leia o mangá que é mais direto e conclusivo.

Concorda com tudo ou metade do que eu falei? Acha que Boruto é bom ou muito bom? Acha que fui hater? Por favor, escreva aqui nos comentários! Ficarei muitíssimo feliz em deliberar com pessoas que possuem diferentes opiniões.

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of