Parasyte: The Maxim | Seres alienígenas invadiram a terra O anime que aborda sobre a guerra entre alienígenas e humanos chegou à Netflix recentemente com dublagem em português

Welerson Silva
(Redator do Blog)
@welcr_silva
© Parasyte: The Maxim/Netflix
© Parasyte: The Maxim/Netflix

Parasyte: The Maxim ou também conhecido por seu título original, Kiseijuu: Sei no Kakuritsu, é um anime seinen que estreou recentemente na plataforma da Netflix e, detalhe, com dublagem em português, o que pode alcançar ainda mais pessoas. No entanto, o anime veio com uma classificação +18, uma escolha um tanto questionável (ou não).

Ponderei por alguns instantes sobre esta decisão e ao mesmo tempo que se faz necessária, também não afirmo que tem total sentido. Talvez um +16 fosse o suficiente. Mas é fato que há algumas cenas pesadas dentro da obra, como principalmente os inúmeros momentos de sangue espalhados pelos cenários e decapitação de cabeças.

O protagonista e a grande mudança de vida

Parasyte: The Maxim acompanha a história de vida de Shinichi Izumi, um garoto comum do colegial. A primeira vista, ele parece ser um garoto introspectivo e um tanto bobo demais. Isto é um ponto importante a ser notado nesta história, que é a evolução do personagem.

Quando um ser alienígena se apossa de seu corpo na tentativa de assumir o controle de seu cérebro, algo acaba dando errado e o parasita toma controle somente sobre a mão direita de Shinichi. Futuramente, o ser recebe o nome de Migi, que significa “direita”.

Contextualizando o que levou a este incidente, vários seres como o Migi invadiram a terra no intuito de controlar a raça humana. Inicialmente tudo é incerto, bem como a origem deles e qual o real objetivo. No entanto, esses parasitas se apossam do cérebro e vivem no meio dos humanos. Rastreá-los e matá-los é o objetivo.

Aparentemente são humanos, o que dificulta o discernimento. Após tomar o controle, é como se o humano ali fosse assassinado. Não existe mais humanidade ali, apenas um ser monstruoso de outro planeta que busca uma matança generalizada.

© Parasyte: The Maxim/Netflix
© Parasyte: The Maxim/Netflix

Shinichi inicialmente acha a ideia um tanto ilógica e perde a cabeça quando descobre que sua mão direita foi comida e o que ele vê ali é apenas seu novo companheiro na forma de sua mão. Nessas ideias iniciais de não aceitar esta situação, ele decide que iria arrancar Migi.

Entretanto, após um discurso de Migi, ele percebe que não era a melhor coisa a ser feita. Então, juntos, eles começam a enfrentar esses seres malignos espalhados pela terra. O desenvolvimento de personagem é um ponto muito forte de Parasyte: The Maxim.

Inicialmente somos apresentados a um protagonista imaturo e medroso, após o surgimento de Migi, ele se torna frio e calculista. É notório a presença da polarização, não existe meio termo para esse personagem. Mas essa faceta é muito interessante para a história. Acompanhar este desenvolvimento trás vida ao roteiro e torna a história mais emocionante.

Parasyte: The Maxim/Netflix
© Parasyte: The Maxim/Netflix

A dublagem brasileira de Parasyte: The Maxim

A primeira vez que tive a oportunidade de acompanhar este anime, eu o vi legendado, com sua dublagem original. Quando se assiste algo em sua versão original por muito tempo, é natural que quando haja uma nova dublagem surja um certo estranhamento. Com animes isso é algo quase corriqueiro.

Lembro quando Beastars saiu na Netflix, também com dublagem em português. Inicialmente os dubladores não faziam sentido com os personagens, isso por causa da versão em japonês que eu já estava acostumado a ouvir e que já era algo comum para mim. Entretanto, com Parasyte: The Maxim  foi diferente.

Já haviam me falado que a dublagem estava estranha antes mesmo de eu chegar a conferi-la. Mas como gosto é algo totalmente subjetivo, fui atrás por mim mesmo e, para minha surpresa, a dublagem estava bem interessante. A voz do Migi também se aproximou bastante da original, embora pudesse ser melhor.

Parasyte: The Maxim/Netflix
© Parasyte: The Maxim/Netflix

As cenas de luta de Parasyte: The Maxim

Os momentos mais eletrizantes deste anime com certeza estão focalizas nas cenas de batalha. A forma como elas se sucedem são bizarras, ao mesmo tempo que curiosas. O ponto principal, claro, é poder acompanhar a dupla dinâmica, Shinichi e Migi. Essa solidificação de laços é no mínimo divertida de ser acompanhada no anime.

A priori, Migi aceita lutar contra sua própria espécie apenas por coexistir com Shinichi, porque caso ele morresse, como não atingiu seu objetivo de controlar o corpo do humano, ele também viria a morrer. Logo Migi aceitou lutar por puro egoísmo. Sobretudo, algumas coisas mudam mais para frente e o elos dos dois se torna algo incrível.

Parasyte: The Maxim/Netflix
© Parasyte: The Maxim/Netflix

Assista também ao vídeo abaixo, nele é explicado de uma forma mais minuciosa a história deste anime:

E você? Já assistiu Parasyte: The Maxim? Se não, não perca mais tempo e confira este anime. E se você gostou deste texto, deixe um comentário ali abaixo expondo sua opinião.

SUA OPINIÃO É IMPORTANTE. COMENTE AQUI!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião
deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
trackback

[…] Fonte […]